Coronavírus pode causar mais 500 milhões de pobres

Coronavírus pode causar mais 500 milhões de pobres

09/04/2020 10:31:00

Coronavírus pode causar mais 500 milhões de pobres

Na ausência de medidas de apoio aos países mais desmunidos.

A organização não-governamental (ONG) Oxfam disse na quarta-feira que a pandemia do novo coronavirus pode colocar mais de 500 milhões de pessoas em situação de pobreza, na ausência de medidas de apoio aos países mais desmunidos.

Floyd Mayweather vai pagar funeral de George Floyd Rui Gomes da Silva responde a Vieira: «Nunca fui visita de casa do presidente do FC Porto» Comunidades Judaica e Católica do Porto unem-se para combater pobreza na pandemia

No relatório intitulado"O Preço da Dignidade", a Oxfam indicou que entre seis a oito por cento da população mundial podem cair na pobreza, devido à paragem das economias para controlar a propagação do vírus.

"Isto pode significar à escala mundial um recuo de 10 anos na luta contra a pobreza e um recuo de 30 anos em certas regiões, como a África subsariana, o Médio Oriente ou a África do Norte", com mais de metade da população mundial ameaçada de cair em situação de pobreza após a pandemia, acrescentou a ONG.

O aviso da Oxfam foi divulgado antes das reuniões, previstas para este mês, do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, bem como os ministros das Finanças do G-20, que se vão desenrolar de forma digital. Sem sistemas de proteção social, os países mais pobres vão ser os mais afetados, tal como as populações com menos recursos, designadamente as mulheres.

Para evitar estes cenários, a Oxfam recomendou a atribuição de uma ajuda financeira direta às pessoas mais afetadas, um apoio prioritário às pequenas empresas e o condicionamento da ajuda financeira às maiores a medidas que tomem em favor das populações favoráveis.

A Oxfam defendeu também a anulação este ano dos reembolsos da dívida por parte dos países mais pobres, citando o exemplo do Gana, que poderia"fornecer 20 dólares por mês a cada um das suas 16 milhões de crianças, pessoas com limitações e pessoas idosas do pais durante seis meses", se fosse libertado dos prazos de pagamento da dívida.

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Número de mortes provocadas pela Covid-19 em África ultrapassa as 500A pandemia afeta já 52 dos 55 países e territórios de África. Se pelo menos testassem os óbitos.......

Pandemia pode causar mais 500 milhões de pobresEntre seis a oito por cento da população mundial pode cair na pobreza, devido à paragem das economias para controlar a propagação do vírus, diz a organização não-governamental Oxfam.

Migrações. Berlim quer acolher 350 a 500 menores dos campos na GréciaA Comissão Europeia lançou uma iniciativa no início de março para que 1.600 crianças, a maioria menores não acompanhados com menos de 14 anos ou sofrendo de doença grave, sejam transferidos dos campos das ilhas do mar Egeu

Covid-19. Pandemia pode causar mais 500 milhões de pobres, avisa OxfamA organização não-governamental publicou na quarta-feira um relatório intitulado “O Preço da Dignidade”, em que indicou que entre seis a oito por cento da população mundial podem cair na pobreza Em Portugal os senhores preferiram por milhares de empresas na falência e milhares de desempregados na miséria por causa de 400 mortes...nem que fossem 5000, nada justificava por o pais na ruína. O ano passado morreram 11000 com avcs e 3000 com gripe e ninguem se importou.

Pandemia pode causar mais 500 milhões de pobresEntre seis a oito por cento da população mundial pode cair na pobreza, devido à paragem das economias para controlar a propagação do vírus, diz a organização não-governamental Oxfam.

Covid-19. Pandemia pode causar mais 500 milhões de pobres, avisa OxfamA organização não-governamental publicou na quarta-feira um relatório intitulado “O Preço da Dignidade”, em que indicou que entre seis a oito por cento da população mundial podem cair na pobreza Em Portugal os senhores preferiram por milhares de empresas na falência e milhares de desempregados na miséria por causa de 400 mortes...nem que fossem 5000, nada justificava por o pais na ruína. O ano passado morreram 11000 com avcs e 3000 com gripe e ninguem se importou.