COP26: ministro do Ambiente diz que a crise energética 'não pode fazer esquecer a crise climática'

COP26: ministro do Ambiente diz que a crise energética “não pode fazer esquecer a crise climática“

22/10/2021 18:15:00

COP26: ministro do Ambiente diz que a crise energética “não pode fazer esquecer a crise climática“

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes destacou hoje a necessidade de um maior investimento em energias renováveis e da importância de sensibilizar a sociedade portuguesa nesse sentido, dizendo que 'a crise energética não pode fazer esquecer a crise climática', numa referência à Conferência das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (COP26), que arranca dia 31 de outubro em Glasgow, na Escócia

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, disse hoje que"a crise energética não pode fazer esquecer a crise climática" e destacou a necessidade de investimento em energias renováveis.

Benfica igualou recorde com 57 anos Banco Alimentar está de regresso e há muita vontade de ajudar Taça Libertadores: Marcelo felicita treinador Abel Ferreira

"Aqueles que associam a crise energética à climática estão a mentir. Os preços dos combustíveis estão a aumentar porque o petróleo está caro. E se a eletricidade não vai subir em Portugal, apesar do gás estar tão caro, é porque 60% é de origem renovável", disse Matos Fernandes durante um evento que marcou o início da iniciativa 'Climes to Go', uma viagem em que 12 jovens se propõem chegar à Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), em Glasgow, Escócia, de forma sustentável e com pouco impacto ambiental.

"Estivéssemos nós muito mais à frente [na independência dos combustíveis fósseis], a crise energética seria muito menos sentida", acrescentou o ministro no arranque da iniciativa que pretende mobilizar a sociedade portuguesa para a urgente transição energética. headtopics.com

Numa referência à COP26, que vai decorrer entre 31 de outubro e 12 de novembro, Matos Fernandes recordou que o Acordo de Paris, de 2015, sobre redução de emissões de gases com efeito de estufa teve"um resultado que parecia magnífico em termos de acordo multilateral, mas ficou aquém das necessidades".

Matos Fernandes sublinhou que resolver a crise climática exige esforço"dos poderes públicos para fazerem os investimentos certos, das empresas que têm mesmo de descarbonizar, e de cada um para mudar de hábitos".Iniciativa 'Climes to Go'

No arranque da 'Climes to Go', três equipas de quatro pessoas saíram hoje de Cascais com destino a Glasgow no que foi definido como uma corrida contra o tempo.Em nome do combate às alterações climáticas, as equipas vão viajar de forma independente, o mais sustentável possível e com o maior impacto positivo possível nas comunidades por onde vão passar.

Ao longo da viagem, terão de monitorizar tanto a sua pegada hídrica, como a sua pegada carbónica, assim como dar resposta a desafios previamente definidos.Os participantes preveem chegar a Glasgow em 30 de outubro e partilhar a sua experiência em 02 de novembro num evento paralelo à COP26. headtopics.com

O dia em que o futebol português morreu de vergonha A incrível vitória de Rio contra caciques e notáveis Vergonha no Jamor. Onze contra nove e no final perdeu o futebol Consulte Mais informação: Expresso »

Novo estudo sobre a origem da Covid-19 aponta para mercado de Wuhan

Aí pode, pode…!! Daqui a 3 meses quem falar am alterações climáticas arrisca-se a ser agredido… é o diabo 👿

Crise energética. Presidência da República assinala 'escolhas políticas' para enfrentar situação que se pode prolongarMarcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), em Lisboa, após ter promulgado o decreto do parlamento, com origem numa proposta do Governo, que permite a fixação de margens máximas de comercialização para os combustíveis simples.

Costa pede que todos meditem no aviso de eleições antecipadas feito por MarceloPolítica - Costa pede que todos meditem no aviso de eleições antecipadas feito por Marcelo Um porco é sempre um porco Já me ditei, já me levantei com a seguinte reflexão: isto é como o Tiririca, pior do que está não fica. Ele ir embora é um sonho antigo. Estagnação já chega. Não há programa de governo desde a troika, estamos em navegação à vista e o unico objectivo é o poder. Estamos pior do que em 2015, mais divida, mais despesa, mais impostos. O monstro cresce.

Marcelo assinala ″escolhas políticas″ para enfrentar crise energéticaO Presidente da República assinalou, esta quarta-feira, que a política fiscal em relação aos combustíveis fósseis corresponde a 'escolhas políticas' para enfrentar uma situação de aumento de preços da energia que, advertiu, se pode eventualmente prolongar.

António Costa promete medidas para enfrentar crise energética até ao final da semanaEstas soluções 'têm de ser de natureza transitória', sustentou o primeiro-ministro, para não comprometer 'aquilo que é o objetivo fundamental de enfrentar' as alterações climáticas. Hehehehe fakenews As vacas estão a aterrar!

Negociações do OE e crise energéticaVeja aqui o Eixo do Mal na íntegra. Tenham um jornalista a reportar a enorme crise social que é esta gerra ideológica dos Movimentos Identitários de Direita (Partido Europeu Identidade&Democracia) e de Esquerda (BLM, LGBT+, etc.) onde vai criar uma guerra da 'maioria' nacional contra as 'minorias' identitárias.

Crise energética em debate no Conselho Europeu: o que está em causaOpinião de José Gomes Ferreira no Jornal das 7 da SIC Notícias. Ufa, ainda bem q escapei a assistir às patranhas deste mentiroso. Este homem é mais um caso de uma pessoa inútil, sem utilidade nenhuma para o jornalismo... mau carácter, mau economista, mau jornalista... é pena que a SIC não faça uma alteração nos seus comentadores habituais...