Confederação do Comércio prefere redução da TSU para compensar subida do salário mínimo

Confederação do Comércio prefere redução da TSU para compensar subida do salário mínimo

28/11/2021 19:39:00

Confederação do Comércio prefere redução da TSU para compensar subida do salário mínimo

'A única medida que funciona de forma eficaz nessa área é uma baixa efetiva da TSU nessas situações', afirmou o presidente da CCP, que admite, no entanto, que no atual contexto essa medida poderia não passar.

28 Novembro 2021, 12:49“A única medida que funciona de forma eficaz nessa área é uma baixa efetiva da TSU nessas situações”, afirmou o presidente da CCP, que admite, no entanto, que no atual contexto essa medida poderia não passar.

Cantora checa contraiu covid-19 para não se vacinar, acabou por morrer - SIC Notícias

O presidente da Confederação de Comércio e Serviços de Portugal (CCP), João Vieira Lopes, admite preferir que o Governo opte por uma descida da TSU (Taxa Social Única), em vez da devolução da taxa cobrada pelo aumento do salário mínimo.

“A única medida que funciona de forma eficaz nessa área é uma baixa efetiva da TSU nessas situações”, afirmou o presidente da CCP, este domingo em entrevista ao programa Conversa Capital, da Antena 1 e “Jornal de Negócios”, referindo, no entanto, que no atual contexto essa medida poderia não passar no parlamento. headtopics.com

A medida que foi tomada “foi a possível” no atual contexto, e “nós preferimos que seja posta em prática esta medida do que nenhuma”, referiu presidente da CCP.Recorde-se que o Governo de António Costa, para compensar as empresas pelo aumento do salário mínimo de 6% para 705 euros brutos, decidiu voltar a introduzir o apoio direto, para todos os sectores, no valor máximo de oito euros por mês, ou 112 euros por ano.

″Ninguém me avisou.″ Boris escuda-se nos assessores

Segundo anunciou Pedro Siza Vieira, ministro da Economia, “as empresas que se encontrem a pagar mais do que o salário mínimo mas menos do que os 705 euros, em virtude de uma convenção coletiva, essas receberão (em 2022) o apoio por inteiro [112 euros por ano]”. Quem pagava acima sem convenção só terá metade do apoio.

Este ano, o apoio traduziu-se num subsídio de 84,5 euros por cada trabalhador que passou do salário mínimo de 2020 (635 euros) para o salário mínimo de 2021 (665 euros).Já sobre o formato do futuro governo o presidente da CCP não se pronunciou. “Estamos habituados a negociar com qualquer Governo”, afirmou Vieira Lopes que frisou no entanto que prefere um Executivo que dê mais atenção às empresas e que não dê apenas relevância às políticas sociais.

Vieira Lopes alertou para a necessidade do próximo Governo ter em conta que é preciso “reforçar o tecido empresarial, porque se não houver produção de riqueza, se não houver produtividade, não haverá subida significativa de salários”, defendeu. headtopics.com

Jane Goodall: É 'ridículo' pedir 'os mesmos direitos para animais e humanos'

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

Decisão 22: o confronto entre António Costa e André Ventura na íntegra - CNN Portugal

CNN Portugal. O novo canal de informação, com uma cultura multiplataforma, propõe-se a acompanhar, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo.

Pior a emenda que o soneto. Nas micro empresas ensinem o patronato a viver dum salário e não da gaveta ao fim do dia. Nas pequenas empresas a seguir a mesma prática e a seguirem conselhos de contabilistas habilitados.

Compensação pelo salário mínimo é a possível mas CCP preferia redução da TSUApoio pela subida do salário mínimo é a 'solução possível' dada a situação política do país, mas o presidente da Confederação do Comércio e Serviços defende que o ideal era reduzir a Taxa Social Única. Patrões voltaram à concertação social, mas 'tomarão uma atitude', se o Governo (este ou um próximo) voltar a excluí-los da discussão.

Compensação pelo salário mínimo é a possível mas CCP preferia redução da TSUApoio pela subida do salário mínimo é a 'solução possível' dada a situação política do país, mas o presidente da Confederação do Comércio e Serviços defende que o ideal era reduzir a Taxa Social Única. Patrões voltaram à concertação social, mas 'tomarão uma atitude', se o Governo (este ou um próximo) voltar a excluí-los da discussão.

Estado vai pagar às empresas para compensar aumento do salário mínimoAs empresas vão receber uma compensação de oito euros por mês por cada trabalhador que recebe o salário mínimo. O anúncio foi feito pelo Governo no final das negociações com patrões e centrais sindicais. O valor do ordenado mínimo sobe para os 705 euros. 🧐 o estado ou os Portuguêses eles mesmo 🇻🇪🇻🇪🇻🇪🇻🇪 ESPEREM PELA PANCADA!

Empresas vão receber apoio até 112 euros pelo aumento do salário mínimo em 2022, confirma GovernoEconomia - Empresas vão receber apoio até 112 euros pelo aumento do salário mínimo em 2022, confirma Governo Os donos das empresas gostam muito de fazer filhos nas mulheres dos outros. E este careca é um vendido. Com o dinheiro dos outros eu tb faço grandes coisas

Um quarto dos trabalhadores ganha salário mínimo e são sobretudo mulheres, jovens e precáriosVeja como evoluiu o salário mínimo até chegar aos 705 euros. Hoje em dia, quem o recebe são sobretudo as mulheres, jovens, pessoas em precariedade laboral e que trabalham em pequenas empresas.

Férias de Carnaval e da Páscoa mais curtas para compensar paragem das aulas em janeiroOs pais que tiverem de ficar com os filhos podem receber apoios.