Compra de vacinas reforçada em 15 milhões com sobra de 2021

Compra de vacinas para a Covid “ganha” reforço de 15 milhões com sobra do ano passado

26/01/2022 13:15:00

Compra de vacinas para a Covid “ganha” reforço de 15 milhões com sobra do ano passado

Dos 21,5 milhões de euros separados em 2021 para a aquisição e distribuição de vacinas, cerca de 15,3 milhões não foram executados. Poderão ser utilizados em 2022, decidiu o Governo.

para a aquisição, armazenamento e distribuição dasvacinas contra a Covid-19 em 2021, mas esse montante acabou por não ser utilizado na sua totalidade. Arestante verba(cerca de 15,3 milhões de euros) poderá agora serutilizada durante o ano de 2022

para o mesmo fim, de acordo com aResolução do Conselho de Ministrospublicada esta quarta-feira em Diário da República.“Pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 119/2020, de 31 de dezembro, foi autorizado o montante máximo de

Consulte Mais informação: ECO »

Prazo para pós-pagamento de portagens eletrónicas alargado de cinco para 15 diasO Governo alargou o prazo de pagamento para facilitar 'a realização atempada dos pagamentos pelos utentes' e para 'melhorar um dos aspetos mais limitativos do atual regime de pós-pagamento'.

Prazo para pagar portagens alargado para 15 dias úteisA partir de final de fevereiro, os portugueses vão passar a ter até 15 dias úteis para pagarem as portagens, quando está em causa um sistema de pós-pagamento para os sistemas de cobrança eletrónica.

Endrick, o miúdo de 15 anos que já tem toda a pressão do MundoO avançado do Palmeiras brilhou na Copinha e já é apontado como a próxima grande estrela do futebol brasileiro. Gigantes europeus estão atentos, enquanto Abel Ferreira coloca um travão na euforia.

Jovens de 17 e 15 anos detidos por furto em Lisboa

Dois jovens de 17 anos e um de 15 detidos por furto em Lisboa

Governo alarga prazo de pagamento de portagens eletrónicas para 15 dias úteisA alteração à portaria que estende o prazo foi realizada esta terça-feira, 25 de janeiro, pelo Ministério das Infraestruturas e entra em vigor no fim de fevereiro.

O Governo tinha preparados para a aquisição, armazenamento e distribuição das vacinas contra a Covid-19 em 2021 , mas esse montante acabou por não ser utilizado na sua totalidade. A restante verba (cerca de 15,3 milhões de euros) poderá agora ser utilizada durante o ano de 2022 para o mesmo fim, de acordo com a Resolução do Conselho de Ministros publicada esta quarta-feira em Diário da República. “Pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 119/2020, de 31 de dezembro, foi autorizado o montante máximo de 21.500.000,00 euros para a despesa associada ao armazenamento e aos procedimentos aquisitivos referentes aos artigos indispensáveis à sua administração, que não foi executado na sua totalidade no ano de 2021″, explica o Governo, no diploma agora divulgado. Ler Mais O Executivo de António Costa frisa, por outro lado, que, face à evolução da situação pandémica, “ importa garantir, para o ano de 2022, que o Estado Português possa continuar a efetuar os procedimentos relativos à receção, armazenamento e distribuição das vacinas contra a Covid-19 e dos artigos indispensáveis à sua administração”. Isto numa altura em que estão a ser administradas doses de reforço