Opinião, Cartas Ao Director

Cartas ao director

Opinião: Cartas ao director

14/05/2021 07:01:00
Opinião, Cartas Ao Director

Opinião : Cartas ao director

Eleição para o Supremo

prime timesdos canais de televisão pelos comentadores de futebol durante horas a fio, a deputados, autarcas, magistrados e governantes e ex-governantes subservientes e trocando favores com SAD desportivas transformadas em máquinas de lavagem de dinheiro, a troco de bilhetes para jogos, viagens em jactos privados e avenças, e finalmente quando

Bolsonaro está cada vez mais solitário no mundo Fernando Santos sem dúvidas de que Portugal estará nos oitavos e admite mudanças Especialistas alertam: tragédia de Pedrógão pode repetir-se em breve noutras zonas do país

sem respeito pelas autoridades e pelas regras mínimas de confinamento, fica na dúvida afinal quem são os Donos Disto Tudo, e qual a responsabilidade de cada um de nós em deixar que isto aconteça.Carlos CaldasGestão por objectivos

Segui parte dos trabalhos da Comissão de Inquérito Parlamentar do Novo Banco. Desfilaram os grandes devedores, o mais mediático dos quais Luís Filipe Vieira. Será que estes senhores são uma amostra representativa da elite empresarial portuguesa? Temo que sim!  headtopics.com

João Miguel Tavaresjá descreveu neste jornal estes “empresários” cujo único capital é o “prestígio” e o “nome”. O risco é por conta da banca, que financia as propostas destes prestigiados “empresários” e aceita garantias que, ao menor sinal de pânico, se transformam em tigres de papel. A começar pelo “prestigiado” aval pessoal que prestam às operações. Mas o banco não foi obrigado a assumir os riscos. A razão destes desmandos creditícios, transversais à banca nacional, chama-se gestão por objectivos, que subordina a remuneração variável e, no limite, a carreira dos colaboradores ao cumprimento de objectivos fixados de forma irrealista. Os quadros bancários passam a trabalhar doze horas por dia e o departamento de risco de cada banco é transformado em “alvo a abater”, ao invés de ser escutado atentamente. O sr. Vieira afirma que vive bem porque tem uma boa reforma e outros negócios. Reforma e partes sociais que podem ser penhoradas, pelo menos em parte. À atenção do Novo Banco.

José Pombal, Vila Nova de GaiaProblemas sociaissomos anfitriões de uma cimeira socialcom pompa e circunstância, a qual reúne altos dirigentes de várias nações para debaterem estratégias de combate à pobreza e outros problemas sociais, temos ao mesmo tempo razões para duvidar das boas intenções destes eventos, quando os agentes de autoridade, que são responsáveis pela segurança destes eventos, são tratados de forma pouco digna.

A situação pandémica que estamos a viver trouxe à luz do dia algumas situações ocultas que passavam despercebidas à opinião pública e principalmente às autoridades a quem compete averiguar irregularidades, e que despoletaram acções de fiscalização e uma acção concertada de

retirada de cidadãos das casas que habitavam a uma hora pouco apropriada, sendo aquela uma acção musculada como se os residentes trabalhadores fossem um bando de criminosos.Não é aceitável que um país da União Europeia, que reúne com pompa e circunstância para debater as questões sociais, e que tem instituições vocacionadas para fiscalizar situações de incumprimento, não tenha efectivos suficientes no terreno para dar uma resposta enérgica no combate a situações de abuso e incumprimento das leis, ficando nós com a sensação de que estes eventos servem apenas para mascarar realidades ocultas que tornam a resolução dos problemas sociais utopia. headtopics.com

Brasil. Quinhentas rosas no areal em homenagem ao meio milhão de vítimas mortais da pandemia Lisboa abre mais um centro de vacinação. Agendamento para pessoas entre os 20 e 29 anos começa em Julho Jovem basquetebolista do Sporting morre aos 19 anos Consulte Mais informação: Público »

Cartas ao directorOpinião: Cartas ao director

Cartas ao directorHá falta de decência no governo actual

Cartas ao directorHá falta de decência no governo actual

Cartas ao directorOpinião: Cartas ao director

Pepa multado em 286 eurosCastigo remonta ao processo disciplinar instaurado após o triunfo frente ao FC Porto, em outubro de 2020

Carta aos homensNão basta aos homens não participarem da masculinidade de dominação para seguirem de consciência limpa pois isso é frustrar qualquer expectativa de mudança. O metoo tem de ser também os homens falarem, para romper com a masculinidade cúmplice.