Opinião, Cartas Ao Director

Opinião, Cartas Ao Director

Cartas ao director

A cultura do mais ou menos

04/08/2020 07:01:00

Opinião : Cartas ao director

A cultura do mais ou menos

O brutal acidente do Alfa Pendular em Soure, que só por manifesta sorte não teve consequências mais gravosas, trouxe, uma vez mais, à memória uma história contada por uma pessoa amiga a propósito do laxismo recorrente que nos caracteriza. O marido, de nacionalidade inglesa, que decidira viver entre nós após a reforma, dizia que éramos um povo mais ou menos.

“New York Times” revela declarações fiscais de Trump, que não pagou impostos em 10 dos últimos 15 anos Benfica confirma contratação de Otamendi: os valores da transferência Otamendi conseguiu unir adeptos de Benfica e FC Porto... nos insultos

Como assim? É que, assistindo à construção da casa onde passaram a viver, reparou que a utilização desta expressão imprecisa era comum entre os responsáveis da obra. Desde a composição dos materiais usados na construção ao tamanho das portas e janelas, nada era definitivamente precisado tudo se quedando pelo mais ou menos.

Esta falta de rigor que nos caracteriza, que receio se perpetue e agrave, explica muitos dos erros e desvios das decisões tomadas aos mais diversos níveis político-sociais e do nosso quotidiano. Adoramos improvisar e fugir a tudo o que exija ser tratado com precisão.

Na visita ao local do acidente, o nosso Presidente terá garantido ser o caso “raríssimo” e que “continua a ser seguro viajar de comboio”. Pois sim, seguramente que iremos digerir mais um erro resultante desta cultura mais ou menos. Porém, quando é que lhe vamos pôr cobro deixando de ser complacentes com a inquietante falta de rigor?

Jorge Almeida, PortoO desastre de SoureCarlos Cipriano dá-nos a saber que a manobra que o Veículo de Inspecção da Catenária (VCC) fez em Soure com tão funestas consequências já havia sido feita 15 vezes entre os anos de 2010 e 2017, embora sem outras consequências que não fossem avarias nos Aparelhos de Mudança de Via (agulhas em linguagem corrente), forçadas para permitir a entrada do veículo na linha principal.

Sim, não foi apenas a ultrapassagem do sinal de vermelho que se deu em Soure, mas também uma actuação forçada sobre a “agulha” que ligava a via onde a VCC estava estacionada à linha principal.Deste modo, a instalação do Convel (Controlo de velocidade) nestes pequenos veículos que atingem velocidades reduzidas, aparentemente desnecessária, torna-se uma urgência face à indisciplina dos trabalhadores que conduzem esses veículos. Essa instalação já havia sido recomendada por um gabinete especializado na prevenção de acidentes ferroviários (e com aeronaves) sem que as Infraestruturas de Portugal (IP) tivessem feito muito para resolver o problema.

Carlos Anjos, LisboaO melhor do Público no emailSubscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.×E agora António Laranjo?António Laranjo, presidente das Infraestruturas de Portugal, não levou em consideração as recomendações apresentadas pelo gabinete de segurança e publicadas em 25 de Julho de 2018, recomendações essas apresentadas em função de anomalias com veículos de reparações da via ferroviária, e desta forma contribuiu para a morte de duas pessoas em Soure. O que António Laranjo vai fazer? Vai demitir-se ou não? 

Vandalizado monumento de homenagem aos soldados que combateram no Ultramar Portugal conquista sete medalhas na Taça do Mundo de velocidade em canoagem Plantel do Lourosa forçado a regressar a pé após derrota e Sindicato fala em 'falta de respeito'

Manuel Morato Gomes, Senhora da Hora Consulte Mais informação: Público »

Cartas ao directorHistoriador incontornável do século XX

Cartas ao directorEducação e cidadania

Cartas ao directorEducação e cidadania

Cartas ao directorHistoriador incontornável do século XX

Casa Conveniente critica ''tentativa de silenciamento'' do homicídio de Bruno CandéCasa Conveniente critica “tentativa de silenciamento“ do homicídio de Bruno Candé Se o proprio chega faz manifestação dizendo que os Portugueses não são racistas! Nesse aspecto o chega anda a dhrmir na parada. Primeiro podre que eu estou a ver do chega Silenciamento!? Não se fala de outra coisa há uma semana! Mas então não percebo! Eu devo andar em Marte! Se acham e sempre acharam que os Portugueses são racistas, então como é veem para um País racista (que inclusive vos acolhe!)? CONTRADIÇÃO! NÃO SÃO RACISTAS! A situação é que voces querem que sejam racistas para alimentar a xulada!

PSP dispersa com tiros para o ar multidão que impedia detençãoMultidão quis libertar um homem detido por conduzir uma moto sem carta e capacete. La está alvo de racismo!!! Tudo é argumento para racismo! É vergonhoso! A policia a fazer o seu trabalho e a multidao a atacar a policia, a policia disparou para o ar! RACISMO O CARALHO!!! Pensam que estão acima da lei e que não podem ser detidos, força psp bandido bom é bandido preso Fizeram o trabalho deles