Rinoceronte, África Do Sul, Caça Furtiva, Cyril Ramaphosa, Parque Nacional Kruger, Barbara Creecy

Rinoceronte, África Do Sul

Caça furtiva de rinocerontes aumentou 50% na África do Sul

Caça furtiva de rinocerontes aumentou 50% na África do Sul

31/07/2021 18:19:00

Caça furtiva de rinocerontes aumentou 50% na África do Sul

A caça furtiva de rinocerontes aumentou 50% na primeira metade de 2021 na África do Sul, onde vive a maior colónia do mundo destes animais, após em 2020 se ter registado uma diminuição de abates devido à pandemia.

.A África do Sul divulgou estes dados oficiais por ocasião do Dia Mundial dos Rangers, juntamente com uma mensagem de agradecimento aos encarregados da guarda da natureza selvagem daÁfrica do Sul, mesmo correndo risco das suas vidas.Os números ascendentes para o primeiro semestre deste ano seguem-se a outro (2020) em que a caça furtiva destes grandes mamíferos em perigo de extinção tinha sido significativamente reduzida (-33%).

Jovens dizem sentir medo de sair à noite em Lisboa “Há aqueles que têm unhas para tocar guitarra e há os que não têm”, avisa Costa Novo terror: o terrorismo político de extrema-direita aumentou 250% nos últimos cinco anos

Mas este feito tinha sido alcançado em grande parte devido às circunstâncias especiais impostas pela pandemia, em particular as limitações à circulação, tanto dentro do país como internacionalmente, devido à pandemia de covid-19.

PUBA África do Sul manteve as suas fronteiras fechadas entre março e outubro de 2020.Com a reabertura do país, no final do ano passado já se tinha verificado um aumento do número de mortes em relação ao primeiro semestre de 2020. headtopics.com

Apesar destes números, a ministraBarbara Creecyconsidera que a estratégia multidisciplinar implementada pelo governo sul-africano e o"trabalho" dos atores envolvidos continua a ser um"sucesso", pois conseguiu inverter a tendência dos perigosos níveis que a caça aos rinocerontes tinha atingido na década anterior a 2018.

O número de rinocerontes abatidos subiu de 13 animais mortos em 2007 para 1.215 rinocerontes caçados em 2014, uma tendência que pôs seriamente em perigo a sobrevivência da espécie a médio prazo.Os caçadores furtivos procuram chifres de rinocerontes, que são vendidos principalmente nos mercados asiáticos, onde se acredita terem propriedades curativas e afrodisíacas.

Consulte Mais informação: Jornal de Notícias »

Cerca de 50 concelhos do interior Norte e Centro e Algarve em risco máximo de incêndioMais de 100 municípios em risco muito elevado.

Carlos Carvalhal: «Numa final há sempre 50% de possibilidades de vencer»Vídeos - Carlos Carvalhal: «Numa final há sempre 50% de possibilidades de vencer»

PSP apreende em Braga 50 facas de abertura automáticaA PSP apreendeu 50 facas de abertura automática numa loja/moradia em Braga, executando quatro mandados judiciais de busca por suspeita de venda online de armas proibidas. Provavelmente iam almoçar leitão...

África com mais 1.295 mortos e 47.788 infetados por Covid-19 nas últimas 24 horasMundo - África com mais 1.295 mortos e 47.788 infetados por Covid-19 nas últimas 24 horas The number of infected isn’t much better in the U.K., it’s scary. Infelizmente, acredito que esses valores estão muito abaixo da realidade para o continente africano. São óbvias as dificuldades para o combate ao COVID-19, inexistência de plano, conflitos armados e tanto mais. Trágico. 😔

Imbatíveis nos Olímpicos há 50 jogos, as jogadoras de basquetebol americanas estão em busca do sétimo ouro consecutivoCom as veteranas Sue Bird e Diana Taurasi a liderar o grupo e jovens jogadoras a dar nas vistas, os EUA estão em busca de uma marca histórica em Tóquio. Esta equipa não perde um jogo no torneio olímpico desde 1992 e não pretende que 2021 venha mudar isso

Pior natalidade em 50 anos. Nasceram menos 4.500 bebés no primeiro semestre do anoAté junho de 2021, os nascimentos ficaram ainda abaixo dos valores de 2014, voltando agora a registar-se o pior semestre em termos de natalidade dos últimos 50 anos. E novidades? Salários minimos baixos habitação cara,entidades patronais anti natalidade e governo apático sem criar condições para os casais conciliarem a vida familiar e laboral.