Bolsa de Lisboa em baixa, com EDP Renováveis a cair 1,13%

Bolsa de Lisboa em baixa, com EDP Renováveis a cair 1,13%

Dv, Bolsa

28/01/2022 12:53:00

Bolsa de Lisboa em baixa, com EDP Renováveis a cair 1,13%

Ações da Galp e da Greenvolt entre os que mais desvalorizavam; Alti, CTT e Corticeira Amorim eram as que mais subiam

A bolsa de Lisboa estava em baixa, a inverter a tendência da abertura, com as ações da EDP Renováveis a liderarem as perdas, já que desciam 1,13% para 18,42 euros.Cerca das 09:00 em Lisboa, o principal índice da bolsa, o PSI20, recuava 0,16% para 5.553,39 pontos, com 10 'papéis' a descer, sete a subir e dois a manter a cotação (Ramada Investimentos em 7,16 euros e Semapa em 11,64 euros).

Aos títulos da EDP Renováveis seguiam-se os da Galp e da Greenvolt, que estavam a desvalorizar-se 1,07% para 9,98 euros e 0,85% para 5,85 euros.As ações do BCP eram outras das que mais caíam, designadamente 0,65% para 0,15 euros.

Consulte Mais informação: Dinheiro Vivo »

Primeiro desembolso do PRR só deve chegar a Lisboa no fim de AbrilPortugal foi o quinto Estado-membro a solicitar o pagamento da primeira tranche do fundo de recuperação e resiliência da UE. Espanha esperou menos do que dois meses por um cheque de 10 mil milhões de euros, mas a Comissão avisou que essa foi uma sit

Assembleia Municipal de Lisboa aprova orçamento para 2022

Preços das casas subiram 11,7% em Lisboa e 10,3% no Porto em 2021Os dados da Confidencial Imobiliário 'confirmam esta forte recuperação', registando 'em 2021 um preço médio de venda das casas na capital de 3.973 euros/m2, um patamar recorde para o mercado.

Relação de Lisboa investiga Ivo RosaO juiz foi mencionado numa conversa telefónica entre um arguido num caso de tráfico de droga. A Relação de Lisboa investiga se está em causa um crime de corrupção ou se o magistrado foi vítima de uma armadilha.

Orçamento da Câmara de Lisboa com aprovação em risco

Morreu “Micas”, a lontra mais velha da Europa que vivia no Oceanário de LisboaTinha 20 anos e era a filha das lontras-marinhas Amália e Eusébio. Morreu esta quinta-feira, no Oceanário de Lisboa. :( O Partido_PAN que não vá já a correr a fazer campanha contra o Oceanário... Já agora, seria interessante saber a opinião da Inês Corte-Real sobre o Oceanário... Já terá lá ido com a família? ❤️

Comentar A bolsa de Lisboa estava em baixa, a inverter a tendência da abertura, com as ações da EDP Renováveis a liderarem as perdas, já que desciam 1,13% para 18,42 euros. Cerca das 09:00 em Lisboa, o principal índice da bolsa, o PSI20, recuava 0,16% para 5.553,39 pontos, com 10 'papéis' a descer, sete a subir e dois a manter a cotação (Ramada Investimentos em 7,16 euros e Semapa em 11,64 euros). Aos títulos da EDP Renováveis seguiam-se os da Galp e da Greenvolt, que estavam a desvalorizar-se 1,07% para 9,98 euros e 0,85% para 5,85 euros. As ações do BCP eram outras das que mais caíam, designadamente 0,65% para 0,15 euros. Fechar Subscreva a nossa newsletter e tenha as notícias no seu e-mail todos os dias Subscrever Muito obrigado pelo seu registo. No outro extremo, as ações da Altri, CTT e Corticeira Amorim eram as que mais subiam, estando a valorizarem-se 1,63% para 5,61 euros, 1,57% para 4,20 euros e 1,18% para 10,26 euros. Os 'papéis' da Jerónimo Martins também se valorizavam 1,18%, mas para 21,49 euros. Na Europa, as principais bolsas negociavam hoje em baixa, pendentes da situação na Ucrânia, de resultados empresariais e do preço de petróleo, de novo em máximos desde 2014. As bolsas estavam em baixa na Europa, pendentes das tensões entre a Ucrânia e a Rússia, no final de uma semana marcada por uma forte volatilidade, depois da Reserva Federal dos EUA (Fed) ter mantido as taxas de juro em mínimos históricos entre 0% e 0,25% na quarta-feira e avisado que provavelmente as vai subir já em março. As bolsas europeias estavam cautelosas, depois de Wall Street ter terminado em baixa, apesar dos bons resultados da Economia norte-americana, cujo Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 5,7% em 2021, a maior taxa em 37 anos. Neste contexto, o preço do petróleo Brent, de referência na Europa, ultrapassava os 90 dólares por barril e atingia novos máximos desde 2014. A nível cambial, o euro abriu em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1129 dólares, um mínimo desde junho de 2020, contra 1,1139 dólares na quinta-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro de 2021. O barril de petróleo Brent para entrega em março abriu em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 90,10 dólares, um novo máximo de sete anos, contra 89,34 dólares na quinta-feira. Partilhar