BES: Salgado “perplexo” com condenação por violação de prevenção de branqueamento

BES: Salgado “perplexo” com condenação por violação de prevenção de branqueamento

26.2.2020

BES: Salgado “perplexo” com condenação por violação de prevenção de branqueamento

O antigo presidente do BES questionou o sentido de ter sido condenado por conduta dolosa em relação a quatro das 26 unidades internacionais do banco

O ex-presidente do BES declarou esta quarta-feira, ao Tribunal da Concorrência, em Santarém, a sua"perplexidade" pela condenação, pelo Banco de Portugal (BdP), por violação de normas de prevenção de branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo.

Ricardo Salgado está hoje a prestar declarações no âmbito do julgamento da impugnação que interpôs junto do Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão (TCRS), juntamente com o ex-administrador do Banco Espírito Santo (BES) Amílcar Morais Pires, às coimas aplicadas pelo BdP em maio de 2017, de 350.000 e 150.000 euros, respetivamente.

Ricardo Salgado começou por fazer um depoimento ao tribunal, no qual procurou explicar as medidas adotadas pelo BES junto das unidades no estrangeiro em causa no processo - os bancos em Angola, Cabo Verde, Miami e Macau -, no sentido de implementar estruturas e normas de"compliance", frisando que o grupo BES foi"pioneiro" nesta matéria em Portugal.

O antigo presidente do BES questionou o sentido de ter sido condenado por conduta dolosa em relação a estas quatro das 26 unidades internacionais do banco, nada sendo apontado em relação às principais sucursais, em concreto Nova Iorque, Londres e Paris.

Em relação ao Banco Espírito Santo Angola (BESA), Ricardo Salgado reafirmou que os quadros colocados nessa unidade tinham provas dadas no BES, incluindo Álvaro Sobrinho, que presidiu à Comissão Executiva do BESA até ser destituído, em 2012 (com efeitos a partir de 2013), e que, acusou, foi o responsável pelas"situações escondidas" e pelas"falhas de reporte".

Frisando que as próprias entidades de supervisão, tanto angolana como portuguesa, e a auditora externa KPMG nunca reportaram nenhuma situação grave, Salgado afirmou que teve sempre"fundados motivos" para acreditar que as instruções sobre o cumprimento das normas de prevenção de branqueamento estavam a ser cumpridas.

Ricardo Salgado reafirmou a convicção de ter sido diretamente visado pelo BdP neste e nos restantes processos que tem em curso, voltando a dizer que não tratava de questões técnicas e que as decisões eram tomadas de forma"colegial" e a declarar a sua estranheza por outros elementos com funções executivas não serem visados pelo supervisor.

No início do depoimento, que vai prosseguir durante a tarde, o advogado de Ricardo Salgado lamentou a publicação de notícias de"forma cirúrgica" no dia em que os arguidos prestam declarações, referindo-se a uma notícia de hoje do jornal Público sobre um processo que, disse, está ainda em segredo de justiça.

"A defesa não se vai deixar condicionar por táticas plantadas sempre pela mesma fonte", declarou Adriano Squilacce.RelacionadosDos quatro processos no BdP envolvendo o Banco Espírito Santo, onde Ricardo Salgado é o principal protagonista, três já produziram condenação por parte do supervisor



Consulte Mais informação: Expresso

Interne-me este gajo, já!!!! Nem a Opus Dei está acima da LEI! A sério?! 😒 Perplexo estou eu, como é que nunca mais leva pena máxima pelo que fez...

Sigilo profissional de advogado está a emperrar processo contra Ricardo SalgadoA última acusação do Banco de Portugal contra Ricardo Salgado está congelada porque um ex-administrador do BES, que é testemunha no processo, se recusa a levantar o sigilo profissional.

Concorda com as medidas de reforço da prevenção em Portugal?Ao viajar tem notado a aplicação de cuidados para prevenir o contágio por coronavírus? Reforço? Se nem se querer há prevenção falam em reforço de quê Nos aeroportos, que são os pirncipais pontos de entrada do virua, distribuem panfletos!!🤣ridiculo!! Deviam distribuir era máscaras e detectar febre!!! Mas não, estão à espera de quê? IGNORANTES🤮

Manchester City já recorreu para o TAS da suspensão de dois anos da UEFACitizens castigados por dois anos das provas da UEFA, por violação das regras de fair-play financeiro

Coronavírus. Liga reúne-se com a Direção Geral de Saúde para falar de medidas preventivasEncontro foi pedido por Pedro Proença e tem como objetivo falar sobre medidas de prevenção e antecipar cenários no futebol português.

Harvey Weinstein considerado culpado de duas das cinco acusações de violaçãoMundo - Harvey Weinstein considerado culpado de duas das cinco acusações de violação

Máximo dos Santos diz que há uma “receptividade em abstacto” quanto à injecção única no Novo BancoO banco que resultou do fim do BES vai pedir 1037 milhões de euros no âmbito do Mecanismo de Capital Contingente, revelou o presidente do Fundo de Resolução.



Com poluição a diminuir, muitos na Índia vêem picos dos Himalaias pela primeira vez

Blaya assume novo namorado e revela intimidade: 'Fazemos sexo na casa de banho'

Carne de cão vai deixar de ser comida para humanos na China

Covid-19: imprensa internacional elogia “o bom exemplo” português

Bolsonaro volta a violar isolamento para ir ao café e não evita cumprimentar pessoas com aperto de mão

Acordo entre Rui Pinto e a Polícia Judiciária permite desencriptar dez discos externos

Cinco vacinas contra a Covid-19 já estão a ser testadas em pessoas

Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

26 fevereiro 2020, quarta-feira Notícia

Notícias anteriores

Comissão Europeia regista que “investimento público continua modesto” em Portugal

Próxima notícia

“Há muito por aproveitar no Interior”, garante Costa. Conselho de Ministros vai aprovar medidas de valorização em Bragança