Bélgica põe fim a restrições após dar por controlada a propagação da covid-19 - SIC Notícias

Bélgica põe fim a restrições após dar por controlada a propagação da covid-19

22/01/2022 01:21:00

Bélgica põe fim a restrições após dar por controlada a propagação da covid-19

País segue os passos da Irlanda, que esta sexta-feira também decidiu levantar várias restrições.

A comissão de concertação, que reúne os responsáveis políticos nacionais no âmbito do combate à pandemia, acordou aliviar algumas das restrições impostas para controlar a propagação do vírus, em particular nos setores da hotelaria e restauração, cultura e lazer.

Deve dar-nos transparência e previsibilidadeDe forma simples e clara, indicará a situação sanitária em que nos encontramos: amarelo, quando tudo está sob controlo, laranja, quando a pressão está a aumentar, e vermelho, quando existir um risco de sobrecarga

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Ora aí está. Vamos mas é Viver ... Antes da pandemia tínhamos medo de morrer hoje temos medo de viver. Não pode ser. Está na hora de seguirmos a nossa vida . A morte está certa e essa é garantida. “...coligação entre centristas, democratas-cristãos e ecologistas.” 😂 Quem são as democratas-cristãos na coligação Irlandês?! Não existem.

Covid-19: infeção deu maior proteção do que vacina contra a variante Delta - SIC Notícias“Vacinação continua a ser a estratégia mais segura”, adverte o Centro de Prevenção e Controlo de Doenças dos EUA. “Vacinação continua a ser a estratégia mais segura”, adverte o Centro de Prevenção e Controlo de Doenças dos EUA. às pessoas que sobreviveram ou não cabia no tweet? Onde é que eu já tinha ouvido isso antes?🤔🤔🤔 lembrei, os tais que os jornalistas chamam de negacionistas diziam, desde o início, exatamente isso😜. Só um idiota acreditava que o contato com uma parte ínfima do vírus sintetizada em laboratório poderia conferir mais proteção do que o contato com o vírus no seu estado natural.

Covid-19: Tailândia isenta viajantes vacinados de quarentena a partir de fevereiro - SIC NotíciasCovid-19: Tailândia isenta viajantes vacinados de quarentena a partir de fevereiro

Recorde de casos diários de covid-19 na Alemanha: mais de 140 mil infetados - SIC NotíciasA covid-19 provocou 5.553.124 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência de notícias France-Presse.

Covid-19: apenas cinco concelhos estão abaixo do nível máximo de incidência - SIC NotíciasSaiba ainda quais são os concelhos do país onde a incidência é mais elevada.

Covid-19: Jorge Fernandes e Sílvio, do Vitória de Guimarães, estão infetados - SIC NotíciasCovid-19: Jorge Fernandes e Sílvio, do Vitória de Guimarães, estão infetados

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira, 19 de janeiroDa economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta quarta-feira, 19 de janeiro. Aldrabona

SIC Notícias O Governo belga decidiu, esta sexta-feira, levantar as várias medidas de restrição impostas para combater a pandemia de covid-19, por considerar que a propagação da doença está controlada. As autoridades belgas decidiram reabrir espaços de lazer como parques de diversões, bem como aumentar a capacidade em espaços culturais e permitir ao público voltar aos estádios, depois de constatar que, apesar do aumento dos novos casos de covid-19, as unidades de cuidados intensivos dos hospitais não se encontram sobrecarregadas. A comissão de concertação, que reúne os responsáveis políticos nacionais no âmbito do combate à pandemia, acordou aliviar algumas das restrições impostas para controlar a propagação do vírus, em particular nos setores da hotelaria e restauração, cultura e lazer. Os especialistas concluíram hoje também um projeto, batizado como “Barómetro Covid”, que entrará em vigor a 28 de janeiro e pretende servir de base para a gestão da crise sanitária a longo prazo. Será instalado em três setores: as atividades em público, a organização de atividades em grupo, como os movimentos da juventude, e o setor da hotelaria e restauração. “ Deve dar-nos transparência e previsibilidade ”, disse o primeiro-ministro belga, Alexander De Croo, na conferência de imprensa em que apresentou as medidas acordadas. “ De forma simples e clara, indicará a situação sanitária em que nos encontramos: amarelo, quando tudo está sob controlo, laranja, quando a pressão está a aumentar, e vermelho, quando existir um risco de sobrecarga ”, explicou De Croo. Eis as restrições que vão ser levantadas Entre os setores que poderão reabrir em breve figuram os parques de diversões, os jardins zoológicos, as pistas de bowling e os salões de jogos . O público poderá também regressar aos estádios a partir de 28 de janeiro, com um máximo de 70% da capacidade . Na área da cultura, poderão reabrir as salas com capacidade para até 200 pessoas, e aquelas que tiverem uma capacidade superior poderão ser ocupadas até 70% ou mesmo na totalidade, se forem garantidas as condições de ventilação adequadas . restaurantes passarão a estar abertos até às 00:00, em vez das atuais 23:00 . Por outro lado, o teletrabalho continuará a ser obrigatório quatro dias por semana e mantêm-se as restrições aplicadas aos estabelecimentos comerciais , porque, embora o pico de infeções com a variante Ómicron ainda não tenha sido alcançado na Bélgica, as autoridades constataram que está a gerar um acentuado aumento das faltas nas escolas, nas empresas e nos setores de cuidados de saúde e serviços públicos. Antes da Bélgica, o anúncio da Irlanda Também esta sexta-feira, a Irlanda anunciou que quase todas as restrições terminam no sábado, uma decisão tomada por considerar ultrapassado o pico da vaga de infeções com a variante Ómicron do coronavírus SARS-CoV-2, causador da doença. Assim, termina no país o encerramento do lazer noturno, o encerramento às 20:00 de bares e restaurantes e as medidas de distanciamento social. Serão igualmente levantadas as limitações do número de pessoas que se podem juntar nas habitações, embora continue a ser obrigatório o uso de máscaras nos estabelecimentos comerciais, nas escolas e nos transportes públicos até 28 de fevereiro, decidiu hoje o executivo de Dublin, de coligação entre centristas, democratas-cristãos e ecologistas. COM LUSA