Alemanha quer atrair 400 mil trabalhadores por ano

Alemanha quer atrair 400 mil trabalhadores estrangeiros qualificados por ano

21/01/2022 23:35:00

Alemanha quer atrair 400 mil trabalhadores estrangeiros qualificados por ano

Para tornar o país mais atrativo, o novo governo planeia aumentar o salário mínimo para 12 euros por hora de trabalho.

Para tornar o país mais atrativo, a nova coligação já estabeleceu algumas medidas. Entre elas está oaumento do salário mínimo nacional para 12 euros por cada hora trabalhada.O Instituto Económico da Alemanha estima que a força de trabalho no país diminua mais de 300 mil pessoas este ano, uma vez que estão previstas mais pessoas a reformarem-se do que jovens a entrar no mercado de trabalho.

Espera-se que esta diferença dispare para menos 650 mil pessoas a trabalhar em 2029.https://eco.sapo.pt/2022/01/21/alemanha-quer-atrair-400-mil-trabalhadores-estrangeiros-qualificados-por-ano/Continuar a ler...Assine o ECO PremiumNo momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

Consulte Mais informação: ECO »

Ultrapassados por bicicletas e trotinetes, buzinados no fim: fomos andar de carro a 30km/h com a vereadora de Lisboa que o propõe

CNN Portugal. O canal de informação, com uma cultura multiplataforma, que acompanha, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo. Consulte Mais informação >>

bruna_gpes Se por cá nada mudar 👀 Mais uma razia de tugas para o estrangeiro, é uma alegria. E ainda ha malta que acha que taxar um gajo a 40% quando ganha 2k mês é uma excelente ideia. Quantos deles serão portugueses 😅

Alemanha quer atrair 400 mil trabalhadores qualificados por anoÉ um dos planos do novo governo resultante da chamada “coligação semáforo”: a Alemanha quer atrair 400 mil trabalhadores qualificados por ano, vindos do estrangeiro, para enfrentar a falta de mão-de-obra e equilibrar a demografia.

Samsung tem faturação recorde de quase 400 milhões em PortugalA marca sul-coreana viu a faturação em Portugal “quase tocar nos 400 milhões” de euros em 2021, um crescimento alavancado pelos produtos de gama média e alta. De olhos postos em 2022, a chegada do 5G é vista como uma “grande oportunidade”.

Mais de 400 reclusos e 68 guardas entre casos positivos no sistema prisional'Estes reclusos, todos assintomáticos, estão nos respetivos espaços celulares individuais e sob acompanhamento clínico, sendo que nunca se cruzam com reclusos negativos', esclarece a DGRSP.

Mais de 400 pessoas resgatadas no Mediterrâneo em dois dias

Alemanha quer atrair 400 mil trabalhadores qualificados por anoÉ um dos planos do novo governo resultante da chamada “coligação semáforo”: a Alemanha quer atrair 400 mil trabalhadores qualificados por ano, vindos do estrangeiro, para enfrentar a falta de mão-de-obra e equilibrar a demografia.

Salários dispararam 15% nos maiores bancos de Wall Street em 2021No ano de 2021 a média de pagamento de salários e benefícios no Goldman Sachs foi de 400 mil dólares por ano que equivale a 352 mil euros por ano, ou cerca de 25 mil euros por mês.

“Temos de atingir a marca dos 400 mil trabalhadores qualificados vindos do estrangeiro o mais depressa possível”, acrescenta. Para tornar o país mais atrativo, a nova coligação já estabeleceu algumas medidas. Entre elas está o aumento do salário mínimo nacional para 12 euros por cada hora trabalhada . O Instituto Económico da Alemanha estima que a força de trabalho no país diminua mais de 300 mil pessoas este ano, uma vez que estão previstas mais pessoas a reformarem-se do que jovens a entrar no mercado de trabalho. Espera-se que esta diferença dispare para menos 650 mil pessoas a trabalhar em 2029. https://eco.sapo.pt/2022/01/21/alemanha-quer-atrair-400-mil-trabalhadores-estrangeiros-qualificados-por-ano/ Continuar a ler... Assine o ECO Premium No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal. Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.