Alemanha impõe restrições mais duras as não vacinados contra a covid-19

Angela Merkel defende vacinação obrigatória a partir de fevereiro.

02/12/2021 18:11:00

Alemanha impõe restrições mais duras as não vacinados contra a covid-19

Angela Merkel defende vacinação obrigatória a partir de fevereiro.

Quem não foi vacinado pode entrar apenas em serviços considerados essenciais, como supermercados e farmácias.O Governo alemão prevê também um reforço da testagem para quem já está vacinado e uma limitação do número de pessoas nas discotecas e bares.

António Costa acusa Rui Rio de disfarçar desconhecimento com 'graçola'

Numa reunião com os governadores, a chanceler alemã Angela Merkel defendeu também a vacinação obrigatória a partir de fevereiro, uma medida que ainda terá de passar pelo Parlamento alemão e pela aprovação do Conselho de Ética.

Vacinação obrigatóriaEsta imposição de tomar a vacina anti-covid-19 já está a ser estudada em vários países, ainda que a resistência seja forte.A possibilidade de obrigar a população a vacinar-se é uma medida que deve ser discutida nos países-membros da União Europeia (UE), defendeu na quarta-feira a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. headtopics.com

Uma medida que também foi ponderada pelo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, que considerou a insuficiência de cobertura vacinal contra a doença covid-19 e de testes de rastreio como uma"mistura tóxica".

Nova ″grande erupção″ sentida em vulcão submarino em Tonga

É"uma receita perfeita para as variantes se reproduzirem e se espalharem", alertou, afirmando que o fim da pandemia é"uma questão de escolha".Na África do Sul, onde a identificação da variante Ómicron foi anunciada na semana passada, e onde menos de um quarto da população está vacinada, as autoridades descreveram ao parlamento uma"disseminação exponencial" do vírus.

A nova variante já é dominante no país.O secretário-geral da ONU, António Guterres, criticou na quarta-feira o fecho das fronteiras a viajantes com origem na África do Sul, classificando a medida como uma forma de 'apartheid' (regime de segregação) contra uma África insuficientemente vacinada.

Também a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) defendeu que a prioridade deve continuar a ser"garantir que as vacinas sejam produzidas e distribuídas o mais rapidamente possível em todo o mundo". headtopics.com

Polestar. Rival sueca da Tesla chega a Portugal até junho

Os países do G20 (as maiores economias mundiais) gastaram 10.000 milhões de dólares (cerca de 8,8 mil milhões de euros) para proteger as suas economias durante a crise, mas vacinar toda a população do mundo custaria apenas 50 mil milhões (44 mil milhões de euros), lamentou Laurence Boone, o economista-chefe da OCDE.

A variante Ómicron já foi detetada em todos os continentes, mas a Europa, que já enfrentava um forte ressurgimento da epidemia antes do aparecimento da nova estirpe, mostra ser a região mais afetada.Por isso, os Estados europeus decidiram endurecer novamente as restrições de saúde com controlos de fronteira, proibições de viajar para a África do Sul, uso obrigatório de máscara nos transportes e em lojas ou recomendações para vacinar crianças.

Os Estados Unidos anunciaram, entretanto, uma testagem mais apertada para viajantes que queiram entrar no país e, na Ásia, o Japão fechou a fronteira a estrangeiros durante um mês.A Nigéria, país mais populoso da África, também já registou os primeiros casos na nova estirpe, assim como o Brasil, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos.

O estado de alerta criado pela variante Ómicron levou a que vários laboratórios, como o da Moderna, AstraZeneca, Pfizer/BioNTech e Novavax, anunciassem estar confiantes de que podem criar uma nova vacina, enquanto a Rússia também avançou estar a trabalhar numa versão da sua vacina (Sputnik V). headtopics.com

Embora a OMS tenha alertado que a"probabilidade de a Ómicron se espalhar globalmente" é"alta", nenhuma morte foi ainda associada à nova estirpe.

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

O debate entre António Costa e Jerónimo de Sousa na íntegra - CNN Portugal

CNN Portugal. O novo canal de informação, com uma cultura multiplataforma, propõe-se a acompanhar, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo.

Ain os nazi blablabla choram os mariquinhas antivacina. Nazi o carai, vcs não tem nem consciência social vão saber história? Bando de ignorantes. Muito bem, voltem a abrir os campos na Polónia. Já falta pouco para la irem parar. Deixa crescer o Nazi que há em ti Era tão simples, vacina e teste PCR, tudo funcionava...

E daqui a uma semana impõe a todos (como fez a Austria).

Covid-19: Portugal com 19 infeções da variante ÓmicronOs novos casos detetados também fazem parte do surto no Belenenses SAD, adiantou a diretora-geral da Saúde, que avisou ainda que os casos diários ser o dobro dos atuais por altura do Natal

Conceição e a covid-19: ″Todos os cuidados são poucos″O treinador do F. C. Porto fez a antevisão do duelo com o Portimonense, esta sexta-feira, no Algarve (19 horas), admitindo que a quarta melhor defesa do campeonato pode causar muitas dificuldades aos dragões, e garantiu que a polémica, da época passada, com Paulo Sérgio, está totalmente sanada.

Portugal atinge recorde de testes à covid-19 num só diaMáximo anterior tinha sido atingido a 21 de abril. País rico, a tentar parar o vento com as mãos.

Covid-19: ''Fechar uma urgência é alarme para a população''Presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna apela à uniformização da resposta.

BIAL apoiou iniciativas de combate à Covid-19 com meio milhão de eurosA farmacêutica portuguesa BIAL distribuiu 500 mil euros a várias instituições e iniciativas, divididas pelo sector da saúde e social.

Covid-19: 70% dos internados nos cuidados intensivos em Lisboa não estão vacinadosEsta quarta-feira foi registado o número mais alto de novos casos desde fevereiro. Que paguem o hospital agora! Deviam ir para o privado e pagar o internamento a ver se a teimosia compensa Vaccinated people are spreading the virus. Because the unvaccinated are unable to travel, so we have to isolate the vaccinated to stop the advance of the virus.