Livros, Não-Ficção, Ípsilon, Ipsílon Papel, Crítica, Direitos Humanos, Questões Sociais, Biologia, Charles Darwin

Livros, Não-Ficção

A solidariedade não desapareceu

Crítica: A solidariedade não desapareceu

31/07/2021 18:17:00

Crítica : A solidariedade não desapareceu

Traduzido pela primeira em Portugal, O Apoio Mútuo do Piotr Kropotkine, cem anos depois, continua actual.

O Apoio Mútuofoi escrito e publicado em 1902, na cidade de Londres, onde Piotr Kropotkine (1842-1921) viveu entre 1886 e 1917, antes de regressar à sua Rússia Natal. É um livro que convoca a geografia, a história e a ciência política, e que surge de um contexto intelectual específico. À época, a recepção das teorias de Charles Darwin animava a imprensa e as universidades e, em particular, uma corrente teórica, de pendor político-social, originava discussões acesas: o darwinismo social de autores como Herbert Spencer e Thomas Henry Huxley (a propósito, este Huxley foi o avô do escritor

Portugal vence Espanha e apura-se para as meias-finais do Mundial As nossas crianças vão viver três vezes mais desastres climáticos do que os seus avós Derrotado pelo PS, Bernardino Soares diz que sai de Loures com 'obra feita'

Aldous Consulte Mais informação: Público »

Telma Monteiro na chegada a Lisboa: «Não me sinto desiludida, sinto-me triste»Judoca lamentou não ter chegado às medalhas em Tóquio e não garante presença em Paris'2024

Presidentes de Câmara proibidos de publicitar obra feitaPresidentes de municípios que se recandidatem não podem divulgar a obra feita, nem usar redes sociais para fazerem publicidade institucional. Socialistas não concordam. Haha 😂, isso é uma regra que não deve ser para todas. Pelo menos a de Arraiolos parece estar isenta disso…. Que parvoíce.

Balcão SNS24 passa a emitir o certificado digital covid-19O objetivo é disponibilizar o serviço a quem não tem acesso a meio informático ou não tenha telemóvel.

À tua, Otelo, seu patife!É à sua memória, em jeito de agradecimento, que ergo um copo de vinho (não, não é de Barca Velha, que isso seria uma provocação gratuita).

A reunião na Tanzânia, Betty Faria, a coroa loira e as mulheres de MalanjeCelebremos o Dia da Mulher Africana, mas não nos enganemos: nós que somos mulheres e que somos negras, não estamos na última carruagem, simplesmente sequer viajamos.

«No At. Madrid passei o momento mais difícil da minha carreira e da minha vida como homem»Atlético Madrid - «No At. Madrid passei o momento mais difícil da minha carreira e da minha vida como homem»