A polémica proibição de calções curtos, minissaias e decotes numa escola da Amadora

Diretora da escola da Amadora garante que o regulamento interno vai ser revisto.

17/09/2021 18:31:00

A polémica proibição de calções curtos, minissaias e decotes numa escola da Amadora

Diretora da escola da Amadora garante que o regulamento interno vai ser revisto.

queixas de encarregados de educação. À SIC, a direção diz que o regulamento vai ser revisto.O aviso estabelecia que os alunos deviam usar roupa que"evite expor partes do corpo" e que possa"atentar contra o pudor público". Por exemplo, eram proibidos decotes, calças descaídas, calções curtos e minissaias.

Todas as estações do Metro de Lisboa estão fechadas devido a greve Juiz pede que PGR investigue Bolsonaro por notícia falsa sobre vacina contra a covid e SIDA Acaba o Conselho de Ministros e António Costa diz que só fala amanhã no Parlamento

Questionado pela SIC, o Ministério da Educação esclarece que as escolas têm autonomia para impor um código de conduta.A diretora do agrupamento garante, em entrevista à SIC, que a norma é de 2012, anterior à atual direção, e que o regulamento interno vai ser revisto. Adianta ainda que os alunos não são impedidos de entrar na escola, mas que os rapazes com calças descaídas serão chamados à atenção.

Código de conduta:"Vejo com bons olhos"A SIC falou esta sexta-feira com uma encarregada de educação a favor das regras de vestuário na escola. Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Inestético. Em vez de proibição, educação. Afghamadorastan SchoolariaLaw

Escola na Amadora proíbe chinelos, calções e minissaiasAviso à porta da escola do Agrupamento Cardoso Lopes indica aos alunos o tipo de roupa que podem ou não usar. Acho bem

Mais de 60 personalidades defendem regulação da canábis em PortugalNuma carta aberta à Assembleia da República lembram que paradigma de proibição da venda de canábis não reduziu o consumo.

Lucro da EDP deverá encolher 3% com medidas do Governo espanhol na eletricidade. Endesa perderá mais de 20%Estimativas são do banco UBS, que numa nota enviada aos investidores na quarta-feira calculou o impacto das medidas anunciadas em Espanha junto das principais empresas de energia que operam naquele mercado

José Manuel Ribeiro: Não simpatizo com a utilização de impostos para mudar atitudesO presidente da Câmara de Valongo diz que é preciso assumir que estamos numa fase de investimento para fazer a transição verde.

Arranque do ano letivo: escola de Carnaxide deixou entrar alguns paisCerca de 1,2 milhões de alunos voltaram esta semana à escola.

Surto detetado no Hospital Amadora-Sintra obriga a ativar plano de contingênciaVídeos - Surto detetado no Hospital Amadora-Sintra obriga a ativar plano de contingência