Local, Câmara De Lisboa, Morte, Óbitos

Local, Câmara De Lisboa

A última morada vai a leilão: Câmara de Lisboa vende jazigos

Lisboa: A última morada vai a leilão: Câmara de Lisboa vende jazigos

22/01/2021 21:53:00

Lisboa: A última morada vai a leilão: Câmara de Lisboa vende jazigos

São 30 os imóveis em venda numa hasta pública que vai decorrer por videoconferência, com os concorrentes a terem de licitar pela caixa de chat.

Daniel RochaÉ espaçoso, foi decorado com gosto e precisa apenas de ligeiras reparações e de uma limpeza. Pode ser seu por pouco mais de 12.418 euros. É o maior e mais caro jazigo que a Câmara de Lisboa vai leiloar a meio de Fevereiro.

Governo português espera reabrir turismo em maio Porto Canal renova grelha e reforça-se com Estela Machado Hospital quer incluir Constança Braddell em programa de acesso a medicamentos não autorizados

Sim, jazigo. Tal como já vendeu edifícios, terrenos e carros de que não precisava, a autarquia leva a hasta pública um conjunto de 30 jazigos e ossários nos cemitérios do Alto de São João, Prazeres, Benfica e Lumiar.

Está muito longe de ser a primeira vez que a câmara leiloa jazigos. A última hasta pública ocorreu no Verão passado e encontram-se vários. São geralmente sessões disputadas, revelando que existe um mercado muito interessado nestes imóveis. Não raras vezes surgem publicitados em headtopics.com

sitesde agências imobiliárias.Para a câmara poder vender jazigos têm de ocorrer três factores em simultâneo: que nos últimos 15 anos não tenha havido qualquer movimento mortuário, não tenham sido realizadas obras de beneficiação obrigatórias e não tenha sido registado qualquer averbamento que actualize a sua tutela.

Os ossários não ultrapassam geralmente um metro quadrado, mas entre os jazigos em forma de capela encontram-se áreas entre os três e os seis metros quadrados. O maior que vai à praça, que não é o mais caro, tem 5,98 m2. Fica nos Prazeres e há uma razão para ter um preço-base de 9934 euros: ainda não está construído.

O jazigo mais caro é mesmo o que encabeça este artigo, situado no Alto de São João e com 5,18 metros quadrados. Por um pouco menos (11.871 euros) há um jazigo nos Prazeres que é só ligeiramente mais pequeno (5,06 m2), mas que não tem zona subterrânea, como o primeiro.

Desengane-se quem pensa que a última morada é mais cara nos Prazeres só porque este éum cemitério de aristocratasnum bairro chique. Há ali jazigos com preço-base superior a oito mil euros, mas no Alto de São João há um a 9893 euros e os restantes andam na casa dos sete mil. Também em Benfica há uma capela por quase 10 mil euros. headtopics.com

Agente da PSP suspenso 10 dias por chamar ''aberração'' a André Ventura Agente da PSP Manuel Morais suspenso: ″É o dia mais triste da minha carreira″ Médicos forçam DGS a avaliar uso de medicamento antiparasitas contra a covid-19

Mais baratos são os ossários/cendrários. No Lumiar há-os entre os 1738 e os 1945 euros e no Alto de São João vai um à praça por 5315 euros.A hasta pública de 11 de Fevereiro decorre em formato pouco habitual para este tipo de sessões: por videoconferência através da plataforma Teams. Em vez da corriqueira raquete, os concorrentes têm de licitar através da caixa de

chat. Consulte Mais informação: Público »