A engenhoca

Opinião: A engenhoca

Eleições Legislativas 2022, Partidos Políticos

25/01/2022 03:26:00

Opinião : A engenhoca

Por mais estranho que isso pareça, o Partido Socialista tem agora a oportunidade de reeditar o risco e, à semelhança da engenharia de convergência de 1989, atribuir cargos ministeriais e responsabilidade a um partido que ficaria refém do próprio mod

negociar “diploma a diploma”.Uma outra conta seria o PSD vencer as eleições e necessitar dos seus entendimentos. Mas esse, a julgar pelas infalíveis sondagens, seria um presente envenenado. Além de que uma coligação de direita, crente na meritocracia, na desigualdade social e na adoração do poder, dificilmente responderia à bela pergunta do grande Aneu: “Que me importa saber como lotear um terreno se não sei dividi-lo com o meu irmão?”

Consulte Mais informação: Público »

Simeone explica por que trocou João Félix por Felipe quando estava a perder com o ValenciaAtlético Madrid - Simeone explica por que trocou João Félix por Felipe quando estava a perder com o Valencia

CDS teme aumento da abstenção por medo e vai 'lutar até ao fim' por bom resultado'O que eu temo é que haja muitos portugueses que se abstenham de votar, quer hoje, quer daqui a uma semana'.

CDS teme aumento da abstenção por medo e vai ″lutar até ao fim″ por bom resultadoFrancisco Rodrigues dos Santos disse que gosta de manter 'o velho hábito' de votar só no dia das eleições. 'Eu sempre votei no dia convocado pelo Presidente da República, tradicional, nunca realizei o voto antecipado em mobilidade', afirmou, confiante de que estão reunidas as condições para votar no próximo domingo.

Stephen Eustáquio no FC Porto por empréstimo do Paços de Ferreira

Angola regista 60 mortos e 319 feridos por acidentes de viação na última semana

Costa considera que BE deve pedir desculpa por ter rompido a unidade de esquerda em 2020Após Vizela, António Costa fecha um intenso dia de campanha eleitoral com comícios em Braga, ao fim da tarde, e à noite em Viana do Castelo.

elo de governação. E com isto combina-se algo que é sempre menosprezado pela direita: que, entre socialistas e marxistas, ninguém se dá conta da própria avareza de ideias, se o denominador comum for a eliminação dos privilégios de classe. Seria uma “engenhoca” que, a ser bem-sucedida e apelando a uma disciplina de confiança, evitaria o imbróglio de negociar “diploma a diploma” . Uma outra conta seria o PSD vencer as eleições e necessitar dos seus entendimentos. Mas esse, a julgar pelas infalíveis sondagens, seria um presente envenenado. Além de que uma coligação de direita, crente na meritocracia, na desigualdade social e na adoração do poder, dificilmente responderia à bela pergunta do grande Aneu: “Que me importa saber como lotear um terreno se não sei dividi-lo com o meu irmão?” Quanto ao resto, tudo está entregue aos jornalistas e às “torradeiras com imagens” do Mark Fowler. Professor e escritor Leia os artigos que quiser, até ao fim, sem publicidade Faça parte da comunidade mais bem informada do país