A construção de obras de arte

O mercado de pontes e viadutos tem sido o negócio core para a ConstruGomes, mas esta já participou...

20/09/2021 17:25:00

O mercado de pontes e viadutos tem sido o negócio core para a ConstruGomes, mas esta já participou...

O mercado de pontes e viadutos tem sido o negócio core para a ConstruGomes, mas esta já participou em edifícios, barragens, como o aproveitamento hidroelétrico, túneis, centrais de tratamento de água, centrais nucleares, centrais de ciclo combinado, terminais de GNL e fazem muros e estruturas correntes e fundações.

Carlos Gomes é presidente da ConstruGomes. A empresa foi considerada em 2020 a melhor PME Exportadora-Serviços.DR1€/1 mês..."A estratégia da ConstruGomes passa pela sua especialização na execução de obras de arte. Os ciclos produtivos destas obras são muito largos. Isto é, desde a tomada de decisão política para a execução de uma obra de arte, passando pela elaboração dos projetos até à sua construção, passam normalmente alguns anos", afirma Carlos Gomes, presidente do conselho de administração da ConstruGomes. Em 2020, esta empresa foi uma das doze vencedoras do Prémio Exportação e Internacionalização, uma iniciativa do Jornal de Negócios e do Novo Banco em parceria com a Iberinform Portugal, tendo sido considerada a melhor PME Exportadora-Serviços.

Mais de uma centena em protesto contra ″roubo″ no preço dos combustíveis Assassino de deputado britânico leal ao Daesh Misteriosa ″Equipa A″ resgata cães cercados por lava do vulcão Cumbre Vieja

Em 2019, tinha faturado 30,6 milhões de euros, no ano seguinte, em 2020, marcado pela pandemia de covid-19 que teve um grande impacto na economia, o volume de negócios caiu para 25,5 milhões de euros. Como diz Carlos Gomes,"a ConstruGomes é uma empresa eminentemente internacional. Sentimos naturalmente o impacto da existência de múltiplas abordagens à pandemia. Ora, a defesa da saúde dos nossos colaboradores esteve sempre na primeira linha da nossa estratégia de combate à pandemia. Alteramos procedimentos construtivos, logísticos e tentamos mitigar as consequências ao nível da rendibilidade. Os nossos colaboradores foram estoicos na adoção das melhores práticas de combate à pandemia, e, bem assim, na defesa ConstruGomes".

Mas Carlos Gomes considera que a evolução da sua atividade em 2021 e 2022 está em linha com o previsto,"apresentando uma tendência de crescimento e consolidação em torno dos 30 milhões de euros". Sublinha que grande parte deste montante se refere a valor acrescentado que trazem para Portugal."A esmagadora maioria dos nossos serviços será prestada no estrangeiro, com destaque para países do centro e Norte da Europa como UK, Bélgica, Alemanha e Dinamarca, bem como em países da América do Sul, como Brasil e Paraguai", disse Carlos Gomes. O gestor e principal acionista da ConstruGomes, com 80% do capital, admite que o preocupa o período pós-pandemia,"mormente as medidas que os diversos governos venham a tomar no sentido de promover o investimento estruturante". headtopics.com

As pontes são o core"O mercado das obras de arte continuará a ser core para a ConstruGomes, sendo que estamos disponíveis para responder a qualquer solicitação, esteja ela localizada em qualquer parte do globo", diz Carlos Gomes. De facto a empresa faz a construção de grandes obras de infraestrutura, em particular pontes de elevada dimensão, sobretudo na Europa mas com ramificações à América Latina. Já fez obras em 15 países, tais como Alemanha, Brasil, Bélgica, Colômbia, Dinamarca, Eslováquia, Espanha, Holanda, Irlanda, México, Paraguai, Portugal, Reino Unido (Escócia e Inglaterra), República Dominicana e Turquia.

Se grande parte da sua atividade é de pontes e viadutos, já participaram na construção de edifícios como o Royers Lock, na Bélgica, o Forum Rotterdam, na Holanda, o Centro Comercial Leipziger Platz, na Alemanha, barragens como o aproveitamento Hidroelétrico Ribeiradio-Ermida, o túnel de adução de Gouvães, centrais de tratamento de água como em Bree, na Bélgica, centrais nucleares como Hinkley Point C-Nuclear Project, na Inglaterra, centrais de ciclo combinado na República Dominicana, Alemanha, terminais de GNL e fazem muros e estruturas correntes e fundações.

Como afirma Carlos Gomes,"a ConstruGomes adota uma estratégia de especialização inteligente no mercado onde se insere. Queremos abraçar toda a cadeia de valor deste mercado. Queremos ser a solução para os desafios dos nossos clientes, oferecendo-lhes as soluções mais rendíveis, mais seguras e de melhor qualidade". A empresa tem um pouco mais de 200 pessoas, menos 100 que em 2019, mas continua com uma exportação de serviços da ordem dos 95%.

A empresa tem no Reino Unido um dos seus principais mercados e também um grande reconhecimento. Pelo trabalho na central nuclear de Hinkley foi considerada a melhor empresa estrangeira, porque em mais de 500 mil horas de trabalho na prestação de serviços não registou qualquer acidente, entre um conjunto de cerca de oito mil trabalhadores e 3000 empresas que trabalharam na central de Hinkley. Já em 2019 a ponte Gateaway Mersey, em Inglaterra, venceu o prémio de melhor estrutura do mundo de 2019, atribuído pela International Association for Bridge and Structural Engineering e tinha sido construída pela ConstruGomes. headtopics.com

Novo estatuto do SNS prevê dedicação plena dos médicos Centenas pelo país protestam contra o aumento do preço dos combustíveis Alberto João Jardim diz que 'está na altura de o país levar um safanão e o Governo cair' Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »

Portimão enfrenta desafio de redução de impostos e de obras públicasEm Portimão concorrem sete candidatos à presidência da Câmara Municipal.

José-Augusto França era 'uma das maiores figuras culturais do Portugal contemporâneo', afirma MarceloSociedade - José-Augusto França era 'uma das maiores figuras culturais do Portugal contemporâneo', afirma...

Concluídas obras de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame em ParisA fase de restauro “foi activamente preparada e está agora resolutamente em curso para lançar as primeiras obras de restauro neste inverno”. O Presidente francês tinha prometido que a catedral seria reconstruída dentro de cinco anos, mas o projecto

Assinalar com arte o bicentenário das relações de Portugal e ArgentinaOs Viajantes sem Bagagem, a partir de 3.ª feira no Museu Nacional dos Coches, é a exposição com que a embaixada da Argentina se propõe celebrar 200 anos de relações diplomáticas com Portugal. O artista, Antonio Seguí, é um 'velho' conhecido dos portugueses.

Assinalar com arte o bicentenário das relações de Portugal e ArgentinaOs Viajantes sem Bagagem, a partir de 3.ª feira no Museu Nacional dos Coches, é a exposição com que a embaixada da Argentina se propõe celebrar 200 anos de relações diplomáticas com Portugal. O artista, Antonio Seguí, é um 'velho' conhecido dos portugueses.

Assinalar com arte o bicentenário das relações de Portugal e ArgentinaOs Viajantes sem Bagagem, a partir de 3.ª feira no Museu Nacional dos Coches, é a exposição com que a embaixada da Argentina se propõe celebrar 200 anos de relações diplomáticas com Portugal. O artista, Antonio Seguí, é um 'velho' conhecido dos portugueses.