INSA admite que pico de infeções chegue 'mais tarde do que esperado'. Isolados a 30 de janeiro vão ultrapassar projeções

Redirecting to full article in 5 second(s)...

Baltazar Nunes, epidemiologista do INSA admite ao JE que 'é provável que o pico de casos seja atingido mais tarde do que o esperado' e que isso afete consequentemente o número de doentes em isolamento no dia das eleições legislativas, 30 de janeiro.