VÍDEO: mulher faz buzinaço para comemorar divórcio no DF

VÍDEO: mulher faz buzinaço para comemorar divórcio no Distrito Federal #g1

27/01/2022 22:30:00

VÍDEO: mulher faz buzinaço para comemorar divórcio no Distrito Federal g1

Tânia Lacerda, de 55 anos, escreveu 'enfim divorciada' no vidro do carro e percorreu cerca de 8 km, de Taguatinga até Ceilândia. 'Sofri agressões físicas e emocionais por mais de 20 anos, mas agora passou', diz.

Um buzinaço, entre Taguatinga e Ceilândia, no Distrito Federal, chamou a atenção dos motoristas, na tarde da última terça-feira (25) e repercutiu nas redes sociais. Em um trajeto de cerca de 8 quilômetros, a técnica de enfermagem aposentada Tânia Lacerda, usou a buzina e latinhas amarradas ao parachoque do carro para comemorar o divórcio (veja vídeo acima).

No vidro traseiro, a frase "enfim divorciada" revelava o sentimento da mulher, de 55 anos. Segundo ela, o casamento – que durou 36 anos – foi um relacionamento abusivo, que precisava chegar ao fim."Nem sei como consegui viver tantos anos assim. Quantas vezes passei por situações que minha família nem ficou sabendo", conta Tânia.

Consulte Mais informação: g1 »

Carlos Andreazza: 'Ao protelar CPI, Pacheco não se comporta como presidente do Senado.'

No CBN Em Foco, você acompanha uma análise aprofundada dos temas que dominam o noticiário. Um programa que tem a proposta de separar os fatos da espuma. Com ... Consulte Mais informação >>

Tá aí! 👏👏 Mais uma para o grupo das cinquentonas com foto em cima de bike no Tinder. Entao casa comigo kkkkkkk liberdade cantou Só quem já esteve num casamento de bosta sabe a felicidade que uma sentença de divórcio pode trazer. Que porcaria! A cada dia as pessoas inventam algo novo para quererem aparecer. O fato de isso virar manchete já diz muito.

Razouuu! Agora adivinha como o ex comemorou!!!! 🤣🤣🤣🤣🤣🤣 Parabéns, que deus abençoe essa nova fase. Sinal que doeu pra caralho. Feliz deve estar o ex… kkkkkkk Bom para ela! Ninguém merece viver atado ao sofrimento.

Condomínios no DF têm infestação de caramujos africanos trazidos ao Brasil para uso como escargotEspécie é invasora de áreas rurais, se reproduz facilmente e pode transmitir doenças, como meningoencefalite. Veja cuidados para tratar da infestação g1 DistritoFederal Todo ano Joga sal

Prestem bem atenção nos machinhos frustrados aqui com o ego ferido pelo divórcio que não foi nem deles kkkkkk ' ain só quer aparecer ' meu amigo ela sofreu agressões físicas e verbais durante 20 anos, e tu não quer que ela comemore?por favor né, vão ler a matéria antes de falar merda Galvão O.agi a o que o cara deve ter feito para comemorar.

Ainda pode haver um feminicideo. Foge logo. Pois eu acho o máximo festa de divórcio. Tudo que faz bem para nossa vida deveríamos comemorar. E ainda saiu motorizada😁 Dá pra ver que essa superou! Recalque Pela atitude tomada eu posso tentar imaginar cada dia de terror que ela viveu!

Seis estados e DF têm mais de 80% dos leitos de UTI para Covid-19 ocupadosSão eles: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, Espírito Santo e Pernambuco. O resultado é reflexo da explosão de casos provocados pela variante Ômicron, que se dissemina com maior facilidade, s coloca estes estados em situação classificada como grave.

Muito homem defendendo homem de graça aqui kkkk psicanalistas passam mal To aqui Que seja sincero para o bem dela Ex marido da graças a Deus 😂 QUANDO O TRASTE VAI EMBORA SEM TE MATAR, TEM QUE COMEMORAR SIM! supere, tia Deus sabe como isso é libertador certa ela 👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽 Parabéns 🎈 Se ela está festejando assim, imagino o coitado do marido, que com certeza foi vítimO dessa feminista aí, a cara não nega kkk. Feminista Inveterada e que agora é 'desquitada'.

Quem está superado não faz isso rs

Governo do DF publica decreto proibindo presença de público em eventos esportivosCom isso, o jogo previsto entre Flamengo e Fluminense no Mané Garrincha, no dia 6 de fevereiro, vai ocorrer sem a presença dos torcedores. Além desse clássico, outra partida que deve ocorrer sem a presença do público é a Supercopa do Brasil, marcada para 20 de fevereiro, entre Atlético-MG e Flamengo.

E os machos mordidos comentando com despeito 😄 Coitada felicidades ao ícone!! Só vontade de aparecer Vai rodar mais que ônibus circular.. G1, sugestão pra manchete ficar menos besta: 'VIDEO: Após 20 anos de agressões, mulher faz buzinaço para comemorar divórcio' Essa Yasmín Brunet. 😁 Leitores Tik Tok fazendo a farra da burrice sem nem acessar a matéria. Puro suco de brasil...

que delícia

Homem é preso por atirar em pescoço de mulher em Ceilândia (DF)Homem é preso por atirar em pescoço de mulher em Ceilândia (DF). A vítima tem 17 anos e está em estado grave no Hospital do Paranoá 📲 PortalR7 R7 Jr24H JornaldaRecord Leis imundas criadas por.imundos para beneficiar possíveis políticos imundos

A que ponto chegamos. Marido também pode fazer ele certeza que está feliz O marido também tá comemorando! Sempre acreditei que quem faz festa ou promove separação e divorcio na verdade esta sentindo mais que o outro e tenta compensar! Inconformada.🙄 Imagine a praga Quer chamar atenção pendura uma melancia no pescoço, veia

Julianeaguiar24 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk rindo com respeito

Leitos de UTI Covid para adultos atingem 100% de lotação no DFRede pública tem apenas uma vaga para pacientes, destinada ao atendimento de recém-nascidos com sintomas graves da infecção

Fiocruz: 6 estados e o DF têm situação crítica na ocupação de UTIs para Covid'Não se pode ignorar que o quadro está piorando, apesar de estar claro que o cenário com a vacinação é muito diferente daquele observado em momentos anteriores'

Mulher faz buzinaço para comemorar divórcio de casamento abusivo no DF Um buzinaço, entre Taguatinga e Ceilândia, no Distrito Federal, chamou a atenção dos motoristas, na tarde da última terça-feira (25) e repercutiu nas redes sociais. Em um trajeto de cerca de 8 quilômetros, a técnica de enfermagem aposentada Tânia Lacerda, usou a buzina e latinhas amarradas ao parachoque do carro para comemorar o divórcio (veja vídeo acima). No vidro traseiro, a frase "enfim divorciada" revelava o sentimento da mulher, de 55 anos. Segundo ela, o casamento – que durou 36 anos – foi um relacionamento abusivo, que precisava chegar ao fim. "Nem sei como consegui viver tantos anos assim. Quantas vezes passei por situações que minha família nem ficou sabendo", conta Tânia. LEIA TAMBÉM: A recém divorciada conta que conhecer histórias de feminicídio foi o que a fez ter coragem para pedir o divórcio. "Nós, mulheres, sempre achamos que o parceiro vai mudar, mas eles não mudam. A gente tem que tomar consciência e buscar nosso amor próprio pra sair desses ciclos de abuso", diz ela. Mulher faz buzinaço para comemorar divórcio de casamento abusivo no DF — Foto: Instagram/Repodução Em 2021, a Secretaria de Segurança Pública do DF registrou um aumento de 47% dos casos de feminicídio em Brasília. Foram 25 mortes no ano passado e 17 em 2020. "Quando eu soube que a justiça autorizou o meu divórcio, minha vontade foi de gritar aos quatro cantos do mundo que consegui sair dessa prisão. Foi uma sensação de liberdade, uma alegria imensa", diz Tânia. De acordo com a aposentada, o caminho para decidir a separação foi "longo e de muito sofrimento". Segundo ela, o primeiro episódio de agressão aconteceu há 20 anos. "Foi na casa da minha mãe. Ele [ex-marido] pegou um facão e cortou uma porta inteira. Nesse dia eu tive muito medo, e não voltei pra casa. Mas, por questões de dinheiro, acabei voltando depois", aponta. Tânia Lacerda, de 55 anos, comemorou o divórcio de um casamento abusivo, no DF — Foto: Instagram/Reprodução "São muitas coisas que acabam prendendo a gente a alguns relacionamentos. Eu me casei em uma época em que o casamento era pra sempre. Pra ver os filhos cresceram, e envelhecer juntos, um cuidando do outro. Mas, com o tempo, eu entendi que só eu estava nesse casamento. Eu sofri muito, e fui perdendo até minha saúde", conta. "Agora é vida nova. O pior já passou, é passado", diz a recém divorciada. Casos de violência contra mulher no DF Dados mais recentes da Secretaria de Segurança Pública do DF mostram que, em 2021, foram registradas 16.327 ocorrências de violência doméstica em Brasília. Foram 607 casos de violência sexual. Para denunciar a violação de direitos, além das delegacias, há formas não presenciais para fazer o registro: Em casos de flagrante, qualquer pessoa pode pedir o socorro da polícia, seja testemunha ou vítima. Veja telefones abaixo: Endereço: EQS 204/205, Asa Sul Telefones: 3207-6195 / 3207-6212 Endereço: Eixo Monumental, Praça do Buriti, Lote 2, Sala 144 Telefones: 3343-6086 e 3343-9625 Contato: 3190-5291 Contato: 180 Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.