Áustria é o primeiro país da Europa a aprovar vacinação obrigatória da Covid-19

Medida entra em vigor a partir de 4 de fevereiro mesmo com forte oposição e protestos de parte da população. Multas podem ser de até 3,6 mil euros.

21/01/2022 05:30:00

Medida entra em vigor a partir de 4 de fevereiro mesmo com forte oposição e protestos de parte da população. Multas podem ser de até 3,6 mil euros g1

Medida entra em vigor a partir de 4 de fevereiro mesmo com forte oposição e protestos de parte da população. Multas podem ser de até 3,6 mil euros.

A Áustria se tornou nesta quinta-feira (20) o primeiro país da União Europeia (UE) a exigir a vacinação obrigatória contra a Covid-19, apesar da forte oposição à medida por uma parte da população.

A lei entrará em vigor a partir de 4 de fevereiro e foi aprovada por 137 votos a favor e 33 contra no Parlamento do país."A vacinação é a oportunidade para que nossa sociedade conquiste uma liberdade sustentável e contínua, sem que o vírus nos limite", disse o chefe de governo conservador Karl Nehammer. É "um tema de debate muito intenso", reconheceu.

Consulte Mais informação: g1 »

Novo censo da Argentina tem diversas novidades, como perguntas sobre identidade de gênero

Ariel Palacios destaca os pontos inéditos do censo argentino, que havia sido adiado pela pandemia. 'Pela primeira vez na História da Argentina, o censo incluiu perguntas sobre identidade de gênero', conta. 'Perguntou-se também se as pessoas são descendentes de povos originários, inclusive se falavam o idioma desses grupos.' Outra novidade versa sobre reconhecimento da afrodescendência. 'O novo censo é uma tomografia do país e vai permitir o melhor planejamento de políticas públicas específicas', celebra Ariel. Consulte Mais informação >>

Não sei a realidade da Áustria, sei que o movimento antivacina é muito forte na Europa; mas a obrigatoriedade já é tenso. No Brasil, isso ocorreu em 1904 e o RJ foi cenário de uma revolta. O SONHO DA GLOBOLIXO Que ironia... Depois do que sofreu nas mãos dos nazistas na 2° Guerra Mundial... Um salário mínimo de muita no Brasil estaria de bom tamanho. O povo so se ajeita quando dói no bolso

que deliciaaaaaaaaaaa bbb22

Pais não podem receber multas se não vacinarem filhos, diz BolsonaroPais não podem receber multas se não vacinarem filhos, diz Bolsonaro Segundo o presidente, imunização contra a Covid-19 não é obrigatória para as crianças e penalizar os responsáveis não é justo A grande mídia divulgou FAKE NEWS? Não é justo pagar multas, pois políticos gosta de dinheiro adoidado. Agora sofrer um tipo de retaliação acho justo, pois a maioria estão tomando vacina, porque o ser anti vacina não pode e quer fazer as coisas como se nada estivesse acontecido? 'Segundo o presidente' nunca teve tão descrédito na nossa história. Palavra desse bosta não vale de nada.

BBB22: Após vazamento de vídeo íntimo, polícia pede medida protetiva para Natália - ISTOÉ IndependenteA Polícia Civil de Minas Gerais solicitou à Justiça uma medida protetiva para a Natália Deodato, do “BBB22“, que teve um vídeo íntimo vazado nas redes sociais na noite de terça-feira (18). As informações são do g1. Segundo a reportagem, o suspeito de ter divulgado as imagens é um homem de 39 anos. A medida […] Tem que expor a cara dele. Afinal, ele merece passar vergonha com aquela maria mole que ele chama de pu Vagabundo não perdoa nem mina com vitiligo, mdss ! Kkkkk

Áustria aprova vacinação obrigatória contra a covid-19A lei, que entrará em vigor em 4 de fevereiro, foi aprovada pelo Parlamento austríaco por 137 votos a favor e 33 contra Triste dia

Pais não podem receber multas se não vacinarem filhos, diz BolsonaroPais não podem receber multas se não vacinarem filhos, diz Bolsonaro Segundo o presidente, imunização contra a Covid-19 não é obrigatória para as crianças e penalizar os responsáveis não é justo A grande mídia divulgou FAKE NEWS? Não é justo pagar multas, pois políticos gosta de dinheiro adoidado. Agora sofrer um tipo de retaliação acho justo, pois a maioria estão tomando vacina, porque o ser anti vacina não pode e quer fazer as coisas como se nada estivesse acontecido? 'Segundo o presidente' nunca teve tão descrédito na nossa história. Palavra desse bosta não vale de nada.

ANS inclui testes rápidos da Covid-19 na lista de cobertura obrigatória de planos de saúdeProcedimento será disponibilizado para pacientes que desenvolverem Síndrome Gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave entre o 1° dia e 7° dia desde o início dos sintomas g1 Planos de saúde mais caros.

Boris Johnson volta a se explicar por festas proibidas durante lockdownBoris Johnson volta a se explicar por festas proibidas durante lockdown. Primeiro-ministro defendeu sua política, atacou a oposição e anunciou o fim de parte das restrições contra a Covid-19 📲 PortalR7 R7 Jr24H JornaldaRecord Tá certo! Já passou da hora de acabar com essa palhaçada. Máscaras, passaporte vacinal, já sabemos que não funciona

Preparação de vacina contra a Covid-19 — Foto: Divulgação/ Prefeitura de Nova Odessa A Áustria se tornou nesta quinta-feira (20) o primeiro país da União Europeia (UE) a exigir a vacinação obrigatória contra a Covid-19, apesar da forte oposição à medida por uma parte da população. A lei entrará em vigor a partir de 4 de fevereiro e foi aprovada por 137 votos a favor e 33 contra no Parlamento do país. "A vacinação é a oportunidade para que nossa sociedade conquiste uma liberdade sustentável e contínua, sem que o vírus nos limite", disse o chefe de governo conservador Karl Nehammer. É "um tema de debate muito intenso", reconheceu. A medida, anunciada em novembro, foi apoiada pelos Verdes (coalizão dos conservadores) e pelos partidos liberal e socialdemocrata. Apenas a extrema-direita se opôs e utilizou como base o argumento da proteção das liberdades individuais. Há meses, milhares de austríacos organizam protestos contra o projeto de lei. As manifestações chegaram a obrigar o governo a reforçar a proteção dos centros de vacinação. O líder do partido de extrema-direita FPÖ, Herbert Kickl, se posicionou e disse que é um "projeto que abre a via ao totalitarismo": "hoje não temos a maioria no Parlamento, mas temos fora", declarou. Multas de até 3,6 mil euros O cidadão austríaco que negar a vacinação deverá pagar uma multa que pode variar entre 600 e 3,6 mil euros (de R$ 3,6 mil a R$ 22,1 mil). A infração será anulada se a pessoa aceitar receber uma dose no período de até duas semanas. Nas últimas semanas, a Áustria registra um número recorde de casos devido à propagação da variante ômicron. Na quarta-feira (19), foram registrados quase 30 mil casos em 24 horas. Cerca de 72% dos 8,9 milhões de habitantes têm o esquema vacinal completo, número menor que países como a França ou a Espanha. Dados do Ministério da Saúde apontam que um milhão e meio de adultos ainda devem ser convencidos a se imunizar.