Tsunamis no Ártico: a mais nova e perigosa ameaça das mudanças climáticas

Tsunamis no Ártico: a mais nova e perigosa ameaça das mudanças climáticas #G1

30/10/2020 04:45:00

Tsunamis no Ártico: a mais nova e perigosa ameaça das mudanças climáticas G1

Geólogos alertam que, com as mudanças climáticas, deslizamentos de terra e gelo seguidos de tsunamis devem se tornar maiores e mais frequentes em lugares como o Alasca.

Barry Arm é uma estreita entrada do mar na costa sul do Alasca. Esta pequena área, porém, representa hoje uma ameaça com potenciais catastróficos.Geólogos acreditam que as mudanças climáticas podem produzir ali um deslizamento de gelo e pedras capaz de provocar um tsunami na região.

Joice Hasselman é condenada a pagar R$ 40 mil por insultos contra vice-governadora do Piauí Paciente recebe alta da UTI após 369 dias internado, em Ponta Grossa MP pede pela 2ª vez internação de adolescente que atirou e matou Isabele em MT e se manifesta pela condenação

Este seria apenas um dos "possíveis efeitos devastadores" das mudanças climáticas no Alasca e em outras regiões do Ártico, segundo a pesquisadora Anna Liljedahl — e eles poderiam aparecer já nos próximos anos.

A geóloga diz à BBC News Mundo, o serviço em espanhol da BBC, que a preocupação sobre o Barry Arm é muito grande porque ele poderia gerar um deslizamento muito maior do que todos os vistos no século 20."São fenômenos diferentes dos que conhecíamos antes. E o pior é que acreditamos que eles se tornarão cada vez mais frequentes", diz a geóloga, do Centro de Pesquisa Woods Hole, no Alasca.

Ela acrescenta que a energia de um deslizamento de terra como este poderia exceder a de um terremoto de magnitude 7."Esta é uma combinação muito perigosa e é apenas um dos exemplos dos perigos que temos no Alasca", diz ele.

Frente a esses alertas, a Divisão de Estudos Geológicos e Geofísicos do Alasca expressou cautela e afirmou que monitora permanentemente possíveis movimentos de terra e deslizamentos na área.O órgão diz ainda que produz modelos para prever o tamanho que um tsunami poderia ter — e como se espalharia.

A preocupaçãoO estreito de Barry Arm está localizado na Baía de Prince William Sound, no Golfo do Alasca.É uma área com presença frequente de pescadores e que, antes da pandemia, também recebia turistas em navios de cruzeiro.

Um deslizamento de milhões de toneladas poderia acabar com essas atividades econômicas locais por tempo indeterminado, além de colocar centenas de vidas em risco.Steve Masterman, diretor da Divisão de Estudos Geológicos e Geofísicos do Alasca, lembra que o maior tsunami da história aconteceu no Alasca, em 1958, produzindo uma onda de 520 metros.

AO VIVO: a repercussão e as homenagens após a morte de Maradona 'Tristeza enorme', diz marido de uma das vítimas do acidente que deixou dezenas de mortos no interior de SP Morre Diego Maradona aos 60 anos de idade

Ele observa que as rochas liberadas naquela ocasião tinham apenas um décimo do tamanho de um deslizamento de terra hipotético em Barry Arm.O paulatino degelo do permafrost, camada de solo congelado existente em regiões como Alasca, Nordeste do Canadá, Groenlândia (Dinamarca) ou Sibéria (Rússia), é apontado como um dos principais fatores de risco para tsunamis.

"O permafrost mantém a terra unida e, quando o gelo se transforma em água de repente, as condições mudam e o solo pode se mover", explica Liljedahl.A geóloga ressalta que fazer uma previsão é complexo, pois é difícil fazer um diagnóstico do comportamento e condições dessa camada congelada, apesar das inúmeras simulações computacionais já feitas por pesquisadores.

"Precisamos realmente saber um pouco mais para determinar o quão perigoso seria o deslizamento. É por isso que acreditamos ser necessário produzir conhecimento sobre essa ameaça", diz ele.Liljedahl, assim como Masterman e um grupo de cientistas, escreveram uma carta pública no meio do ano alertando sobre o risco deste deslizamento de terra e de um tsunami.

Outros perigosO Ártico é uma das partes do mundo mais vulneráveis às mudanças climáticas — Foto: Getty Images via BBCO Alasca não é a única região em perigo, explica a geólogo do Centro de Pesquisas Woods Hole.

British Columbia, uma província no noroeste do Canadá, e a Noruega também enfrentam a possibilidade de deslizamentos de terra e tsunamis devido às mudanças climáticas."À medida que o aquecimento global continua derretendo geleiras e o permafrost, tsunamis produzidos por deslizamentos de terra se apresentam como uma grande ameaça", explica ela.

No século passado, 10 dos 14 maiores tsunamis registrados ocorreram em áreas montanhosas glaciais — como na Baía de Lituya, Alasca, no tsunami de 1958. VÍDEOS de natureza e meio ambiente Consulte Mais informação: G1 »

Porto Alegre: Candidato termina debate drive-in cantando música do He-Man

O candidato do Pros à prefeitura de Porto Alegre, Rodrigo Maroni (PROS), protagonizou um novo momento inusitado em debates das eleições municipais deste

Não fujam das consequências..... ser humano detonando o meio ambiente há um tempão! Salles e bolsobosta contribuindo muito em muito pouco tempo........ affff........ O seres humanos so destroi a natureza, paga o preco, e pagamos caro, muito caro, uma pena o coitado dos animais , que sao inocente como uma crianca , paga carismo.

Já tem um tempo que estão usando o termo 'mudança climática' por que o 'aquecimento global' nunca aconteceu né ahhahaha. Desiste logo dessa farsa, vejam dados históricos onde tudo isso já aconteceu muitas vezes em escalas maiores. Esse planeta vai evoluir para matar humanos, depois de séculos sofrendo degradação nas mãos dos mesmos.

marconovanta 😂😂😂😂😂 Aí que medo! Kkkk E a Terra segue o seu ciclo. MENTIRA DA GLOBOLIXO: Isso me lembra um episódio de Três Espiãs Demais Quanta besteira em uma matéria só.. tsunami causado por degelo do permafrost.. tsunami no Alasca é resultado do contato de placas entre a norte americana e do Pacífico.. sem contar o aquecimento global.. FakeNewsMedia

juniorsouzahstg amor corre aquii kkkkk Tava pouco de ameaças...

Superfície de gelo do Ártico registra menor nível para o mês outubro - CartaCapitalSuperfície de gelo do Ártico registra menor nível para o mês de outubro. Ĺ

EUA registram 91 mil casos de coronavírus em 24 horas, maior número diário desde início da pandemiaPaís se aproxima dos 9 milhões de casos. Nova onda da Covid-19 ocorre a menos de uma semana da eleição presidencial nos EUA. A vírus que veio da China fazendo estragos. Tá porra Tá louco, a Covid tá voltando pior do que antes.

Quem é Ashley Biden, a discreta ativista e filha mais nova de Joe BidenA assistente social e defensora da reforma no sistema criminal dos EUA está emergindo de sua vida privada para fazer campanha pelo pai É a que o meio irmão comeu? E a denúncia de corrupção do biden? É uma parente que o Hunter Biden molestou e a imprensa não fala.

Série D: Novorizontino bate São Caetano e Salgueiro vence o AfogadosVisitantes levaram a melhor nos jogos atrasados da 5ª rodada do torneio nacional

Até 850.000 vírus desconhecidos em aves e mamíferos poderiam saltar para os humanosEspecialistas em biodiversidade da ONU alertam para o aumento das pandemias e apontam como um dos fatores as mudanças do uso do solo vinculadas ao desmatamento, urbanização e expansão da agropecuária ONU. HAHAHAHAHA AlexPires10 Let it buuuuurn, mothe' fucka!!! O nome disso é CAPITALISMO

Segunda onda da Covid-19 na Europa pode ser de nova variante do vírus - CartaCapitalMiguel Nicolelis afirma que possível nova cepa pode afetar também o Brasil Misericórdia!!! E nós somos reféns de um governo dominado por negacionistas idiotas, começar pelo chefe da clã A humanidade merece desaparecer do planeta. Na primeira onda, os animais respiraram aliviados.