Transporte de migrantes em caminhões é marcado por trágedias pelo mundo

Transporte de migrantes em caminhões é marcado por trágedias pelo mundo

23.10.2019

Transporte de migrantes em caminhões é marcado por trágedias pelo mundo

Tragédia no Reino Unido, onde foram encontrados 39 mortos em caminhão, lembra casos anteriores em que passageiros de caminhões foram encontrados mortos como parte de perigosas rotas de imigração ilegal ou busca de refúgio saindo de zonas de conflito. O principal motivo das mortes é a falta de ar no compartimento onde imigrantes ilegais se escondem das autoridades.

Estes são links externos e abrirão numa nova janela Fechar painel de compartilhamento Leon Neal/Getty Images Image caption Caminhão teria saído da Bulgária e entrado no Reino Unido por Holyhead, maior cidade do condado de Anglesey no País de Gales A descoberta de 39 corpos no baú de um caminhão nos arredores de Londres nesta quarta-feira (23/10) lançou luz sobre um esquema arriscado de transporte irregular de pessoas em direção a países europeus. As vítimas ainda não foram identificadas, mas as informações preliminares indicam que seriam 38 adultos e um adolescente. A polícia de Essex não encontrou sobreviventes quando foi acionada pelos serviços de ambulância na madrugada desta quarta-feira. A tragédia lembra casos anteriores em que passageiros de caminhões foram encontrados mortos como parte de perigosas rotas de imigração irregular ou busca de refúgio saindo de zonas de conflito. O principal motivo das mortes é a falta de ar no compartimento onde imigrantes ilegais se escondem das autoridades. As novas regras que ampliam deportação imediata de imigrantes ilegais nos EUA Segundo o especialista em imigração da BBC Mark Easton, a indústria do transporte de seres humanos vem crescendo na Europa e se tornando mais complexa com controles mais rígidos em fronteiras como a entre Calais, na França, e Dover, no Reino Unido. De acordo com ele, os usuários e vítimas desse tráfico pagam cerca de 10 mil libras (equivalente a cerca de R$ 50 mil) para entrar no país, enfrentando graves riscos."Entram até em contêineres de navios, muitas vezes até refrigerados. É uma consequência inevitável dessa indústria vil", disse. Direito de imagem PA Media Image caption O motorista, de 25 anos, foi preso por suspeita de homicídio — vítimas ainda não foram identificadas A BBC News Brasil reúne abaixo três casos simbólicos na Europa e nos Estados Unidos. 58 chineses mortos na Inglaterra Em junho de 2000, os corpos de 58 imigrantes chineses foram encontrados na traseira de um caminhão em Dover, na Inglaterra. Havia dois sobreviventes. Um motorista holandês, que fechou a entrada de ar, foi preso no ano seguinte acusado de homicídio culposo. Ao todo, sete pessoas foram condenadas pela Justiça holandesa, entre elas um tradutor. Todos foram considerados culpados de negligência no incidente, mas absolvidos da acusação de assassinato. Dois homens acusados de serem os líderes do grupo foram condenados a nove anos de prisão. Os outros receberam sentenças que variam de 30 meses a sete anos. Os imigrantes chineses estavam sendo levados ilegalmente de balsa de Roterdã, na Holanda, via Zeebruggre, até Dover, na Inglaterra, quando morreram sufocados. As 58 vítimas viajaram 12 mil quilômetros saindo da Província chinesa de Fujian. 71 imigrantes do Oriente Médio asfixiados na Áustria Esse caso, que gerou indignação internacional, foi um dos principais marcos da crise de refugiados na Europa em 2015. Direito de imagem Image caption Quadrilha costumava transportar migrantes em caminhões para evitar a atenção das autoridades Ao todo, morreram 71 pessoas asfixiadas, sendo 59 homens, oito mulheres e quatro crianças vindos de Iraque, Síria e Afeganistão. Eles haviam embarcado no caminhão na fronteira entre Sérvia e Hungria. A investigação apontou que o esquema cobrava até 1.500 euros (quase R$ 6.800) de cada uma das pessoas que fugia de países em guerra. Segundo a polícia, pouco depois de o veículo partir rumo à Alemanha, os imigrantes começaram a gritar que estavam ficando sem ar. O motorista então ligou para seu chefe e recebeu a orientação de seguir dirigindo, não abrir a porta do caminhão sob nenhuma circunstância e abandonar possíveis mortos em uma área florestal alemã. Eles foram encontrados em uma rodovia austríaca a quase 50 km da cidade de Hofburg. Ao todo, 14 pessoas foram julgadas pelas 71 mortes. A Justiça da Hungria condenou quatro por homicídio e outras acusações, que receberam pena de 25 anos de prisão. Outros dez foram condenados por contrabando de imigrantes e associação a organização criminosa, com sentenças de 3 a 12 anos de prisão. Direito de imagem Image caption Ao todo, 14 pessoas foram julgadas na Hungria pela tragédia na Áustria No dia seguinte à descoberta dos 71 corpos no caminhão, a polícia identificou um outro veículo refrigerado da mesma quadrilha com mais 67 imigrantes, também em rodovias austríacas. Só que eles conseguiram abrir a porta do caminhão à força, evitando a asfixia. 19 latino-americanos mortos nos Estados Unidos em 2003 Em 2006, um motorista foi condenado pela morte de 19 imigrantes ilegais que três anos antes morreram sufocados na traseira de seu caminhão. Foi o caso de tráfico humano mais trágico na história recente americana. As vítimas eram oriundas do México e de países da América Central. Outras 55 pessoas sobreviveram. O motorista, um jamaicano que migrou legalmente para os Estados Unidos e trabalhava com transporte de leite, recebeu o equivalente a quase R$ 30 mil pelo tráfico das sete dezenas de imigrantes. As pessoas seriam levadas de uma região para outra do Texas, Estado americano que faz fronteira com o México. A polícia afirmou que o sistema de refrigeração quebrou, mas o motorista foi orientado pela quadrilha de tráfico humano a seguir viagem. Segundo uma testemunha, que viajava na cabine do veículo, ele ignorou os gritos das pessoas escondidas na traseira. As vítimas enfrentaram falta de ar, desidratação e altas temperaturas. O primeiro a morrer foi um mexicano de cinco anos de idade. Já assistiu aos nossos novos vídeos no Consulte Mais informação: BBC News Brasil

Criminosos bárbaros, pegam grana dos pobres miseráveis e os matam... 😱😱😱😱😱😪😪😪😪

River sofre derrota para Boca, mas se classifica à segunda final consecutiva da Libertadores - ESPN VideoRiver sofre derrota para Boca, mas se classifica à segunda final consecutiva da Libertadores; VEJA em edição frenética como foi a partida River Plate tinha tudo sob controle Jogo ruim

Série aborda racismo num mundo distópicoSérie aborda racismo num mundo distópicoUm episódio vergonhoso é pouco explorado por historiadores americanos: os

Protestos em resumo: Chile, Espanha, Equador, Líbano, Haiti, Iraque e Hong KongEstá perdido com as várias manifestações que ocorrem pelo mundo? Veja, em 1 parágrafo por país, as causas e as consequências dos protestos. ONU nao ve injustica nessa opresao ao povo de Hong Kong Precisamos denunciar essas queimadas em Santiago, estão poluindo demais os vizinhos. Que coisa feia hein Santiago. silvioluiz NÃO É A MESMA COISA. Os protestos de Hong Hong e Chile têm relação ZERO. A mídia mente.

Maior finalizador do UFC, 'Do Bronx' vislumbra vaga no Hall da Fama com novos recordesO brasileiro afirmou que seu objetivo é deixar seu nome marcado na história do esporte

Cachorro furtado por suposto entregador de comida é devolvido à famíliaHomem com mochila do iFood entrou em garagem de casa no Brooklin e levou o cachorro, que foi devolvido nesta segunda-feira (21). Absurdo! Graças a Deus, foi devolvido! meu deus até cachorro tão roubando vai fazer churrasco com a carne do cachorro😠😠😠😠

'Hoje não tem gol do Gabigol?' Retrospecto do atacante contra o Grêmio é muito ruim; relembre - ESPN Video'Hoje não tem gol do Gabigol?' Retrospecto do atacante contra o Grêmio é muito ruim; RELEMBRE! Se o VAR tivesse deixado, ele fez dois no primeiro jogo. Obrigado ! vai tomar no cu!!!! Sai Zika



Descontrole total - Opinião - Estadão

Bolsonaro está minando a democracia brasileira? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Caso Ninho: Fla pleiteia por redução da pensão para menos que um salário mínimo. MPRJ e DPRJ rebatem

A mando de Moro, PF avalia enquadrar Lula na Lei de Segurança Nacional por fala sobre Bolsonaro e milícia

Doria, Gilmar e Maia veem escalada de ‘autoritarismo’ no Planalto - Política - Estadão

‘Bolsonaro cometeu um estelionato eleitoral’ - Infográficos - Estadão

Bolsonaro e Moro não condenam greve da PM no CE

Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

23 outubro 2019, quarta-feira Notícia

Notícias anteriores

'Não necessariamente toda agenda do governo é prioridade na Câmara', diz Rodrigo Maia em Londres

Próxima notícia

Nasce 2ª filha do sertanejo Mateus: 'Tudo bem por aqui'
Aproximação entre Datena e Covas isola Bolsonaro e fortalece Doria - Política - Estadão Bolsonaro diz que vai aos EUA para tentar trazer fábrica da Tesla para o Brasil - Link - Estadão Joaquin Phoenix resgata bezerra e vaca de abatedouro após o Oscar - Emais - Estadão 48% das mulheres dizem já ter sofrido algum tipo de assédio no carnaval, diz Ibope Inteligência PMs buscam aumento salarial como compensação por queda de criminalidade, diz comandante - Política - Estadão Bolsonaro vai para o Guarujá passar o carnaval com aliados e filhos - Política - Estadão Família sabia que 'bebê brava' viraria meme, segundo fotógrafo do parto - Emais - Estadão Novas imagens mostram que três pessoas dispararam na direção de Cid Gomes em motim no Ceará Vistos negados pelos EUA a brasileiros crescem 45% em um ano; deportados relatam medo e humilhação Dólar tem leve alta nesta sexta e renova patamar recorde de fechamento Estados Unidos reabrem mercado para a carne bovina in natura do Brasil, diz ministério Governo do Ceará considera inegociável anistia para policiais em motim; senador vê 'tensionamento' - Política - Estadão
Descontrole total - Opinião - Estadão Bolsonaro está minando a democracia brasileira? Ouça no ‘Estadão Notícias’ Caso Ninho: Fla pleiteia por redução da pensão para menos que um salário mínimo. MPRJ e DPRJ rebatem A mando de Moro, PF avalia enquadrar Lula na Lei de Segurança Nacional por fala sobre Bolsonaro e milícia Doria, Gilmar e Maia veem escalada de ‘autoritarismo’ no Planalto - Política - Estadão ‘Bolsonaro cometeu um estelionato eleitoral’ - Infográficos - Estadão Bolsonaro e Moro não condenam greve da PM no CE Morre o criador do 'copiar e colar' (o CTRL C, CTRL V) ‘Tô aqui desarmado e vou enfrentar’, avisou Cid antes de ser baleado | Radar Flávio visitava Adriano na cadeia, diz ex-companheiro de miliciano na prisão - Política - Estadão Bolsonaro diz que deputado negro deu uma 'queimadinha' - Política - Estadão Inteligência afirma que a Rússia está interferindo na eleição para reeleger Trump, diz jornal - Internacional - Estadão