Suspeito de envolvimento no assassinato de advogados em Goiânia é preso

Suspeito de envolvimento no assassinato de advogados em Goiânia é preso #G1

31/10/2020 01:45:00

Suspeito de envolvimento no assassinato de advogados em Goiânia é preso G1

Marcus Aprígio Chaves e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis foram mortos por dois homens que se passaram por clientes e simularam um assalto. Câmeras de segurança flagraram movimentação de suspeitos na porta de hotel dias antes do crime.

Um jovem foi preso nesta sexta-feira (30) suspeito de participar do assassinato de dois advogados dentro de um escritório de advocacia, em Goiânia. Segundo apurado pela TV Anhanguera, Pedro Henrique Martins Soares, de 25 anos, seria um dos dois homens que se passaram por clientes para cometer o crime.

Menino de 3 anos pega celular da mãe e faz 'festa' de R$ 400 em sanduíches e milk shakes no Recife Monolito misterioso é encontrado em deserto em Utah, nos EUA Fernando Vannucci, apresentador, morre aos 69 anos em São Paulo

O G1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito até a última atualização desta reportagem.O crime aconteceu na quarta-feira (29), no Setor Aeroporto. Os advogados Marcus Aprígio Chaves, de 41 anos, e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, de 47, foram mortos a tiros.

Conforme a TV Anhanguera, o suspeito foi detido na manhã desta sexta-feira na Região Metropolitana de Palmas (TO) e já tinha passagens na polícia por associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e homicídio. Segundo a reportagem apurou, o comparsa dele ainda é procurado.

Suspeito de participação na morte de advogados em Goiânia é preso — Foto: Reprodução/TV AnhangueraA suspeita, de acordo com apuração da TV Anhanguera, é de que o crime foi motivado por causa de uma desavença em um processo que as vítimas ganharam, desagradando a outra parte envolvida.

Em nota, a Polícia Civil informou que "as equipes de investigação continuam atuando para elucidar o homicídio que vitimou dois advogados". Uma força-tarefa composta por cinco delegados e 30 policiais civis foi montada para solucionar o crime.

Hospedados em hotelPedro e o comparsa teriam se hospedado em um hotel no Centro de Goiânia no último domingo (25), três dias antes do crime. Durante a investigação, os policiais foram até o local e fizeram uma varredura tentando localizar mais provas do duplo homicídio.

Imagens de câmeras de segurança obtidas com exclusividade pela TV Anhanguera mostram a movimentação dos suspeitos na porta do hotel (veja abaixo). Testemunhas disseram que um deles se apresentou como vidraceiro e outro, como estudante. Relataram também que ambos saíram várias vezes do hotel em um carro.

Por que mais mortes entre homens por Covid-19 ainda é mistério para a Ciência Zezé Di Camargo toca sanfona e canta 'É o Amor' durante velório do pai, Francisco Camargo Morte de João Alberto é 'ato deplorável', diz alta-comissária da ONU para direitos humanos

Marcus Aprígio Chaves e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis foram mortos dentro de um escritório, em Goiânia — Foto: Reprodução/OAB-GOCrimeSegundo o depoimento de uma funcionária, um homem tinha tentado marcar um horário com um dos advogados dias antes, mas não havia disponibilidade na agenda. No dia do crime, um rapaz que se identificou com o mesmo nome da pessoa que fez a ligação anteriormente foi até o escritório acompanhado de um colega. Eles esperaram para serem atendidos.

O vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO), Thales Jayme, acompanha as investigações e disse que os criminosos tentaram simular um assalto.“Uma pessoa do escritório disse que os dois homens entraram na sala e simularam um assalto. O Marcus entregou R$ 2 mil a eles e achou que iriam embora, mas eles mandaram chamar o Frank. Em seguida, os dois se sentaram e foram baleados”, disse Thales Jayme.

Conforme a Polícia Militar, ao ouvir os disparos, a secretária do escritório correu para uma outra sala e se trancou dentro de um banheiro. Os criminosos fugiram em seguida. A polícia não informou se eles levaram ou não o valor de R$ 2 mil, que teria sido pedido a uma das vítimas antes dos disparos.

Uma moto que teria sido usada pelos criminosos para fugir do local foi apreendida. Um vídeo mostra quando um veículo com as mesmas características da que foi apreendida passa com dois homens próximo ao local do crime (veja acima). A dupla se vestia com roupas parecidas às descritas pela testemunha no boletim de ocorrência.

Veja outras notícias da região no G1 Goiás. Imagens mostram suspeitos de morte de advogados saindo de hotel em GoiâniaVÍDEOS: últimas notícias de Goiás Consulte Mais informação: G1 »

Manifestantes atearam fogo na sede do Congresso da Guatemala - Internacional - Estadão

Eles pedem a renúncia do presidente Alejandro Giammattei, após a aprovação do orçamento para 2021, o maior da história do país, mas que não contempla aumento dos itens sociais

Bolsonarista se deu mau. o segundo parece o Felipe Neto não sei por que

GO: Suspeito envolvido no assassinato de advogados é preso - ISTOÉ IndependentePedro Henrique Martins Soares, de 25 anos, foi preso nesta sexta-feira (30), suspeito de participar do assassinato de dois advogados de um escritório em Goiânia. Segundo a TV Anhanguera, Pedro foi detido na Região Metropolitana de Palmas, em Tocantins. O suspeito já tinha passagens na polícia por associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo […] Vagabundo ordinário 🤬

Pai é preso suspeito de estuprar três filhos menores de idade em Cascavel, diz políciaConforme o Nucria, investigações apontam que homem de 45 anos é suspeito de abusar das vítimas. Prisão ocorreu nesta quinta-feira (29). Cadê a castração em vigor? O que dizer?! 🤢🤢🤢🤢🤮🤮🤮🤮

Vidal aposta no fator casa para a reação do Goiás no BrasileirãoPróximo compromisso do Esmeraldino é contra o Vasco, neste domingo, em Goiânia

'Gostaria de entender de onde vem tanta intolerância', diz entregador chamado de 'macaco' em Goiânia - Brasil - EstadãoCliente barrou entrada de trabalhador em condomínio no último domingo por ele ser negro e pediu que o estabelecimento mandasse 'entregador branco'; polícia investiga racismo XeuleBot De um negócio chamado estupidez humana meu lindo, a racista não merece suas lágrimas. 500 anos atrás. Até agora não parou.

Sobrinho de cadeirante jogado de viaduto em Bauru fala sobre crueldade do crime: ‘Não tinha como se defender’Vítima de 42 anos morreu após ser arremessada de uma altura de 10 metros no Rio Bauru durante uma suposta tentativa de assalto; suspeito foi preso e autuado por homicídio. (...) Essa foi uma das piores notícias que li no ano... e olha que só teve merda em 2020 O Psol e a Maju já se posicionaram a favor dos marginais?

Macron condena ataque terrorista em Nice e reforça segurança - CartaCapitalHomem suspeito de ter esfaqueado três pessoas na basílica de Notre-Dame de Nice é um tunisiano de 21 anos