Rejeição de 70 milhões de doses da Pfizer por gestão Bolsonaro será novo foco da CPI da Covid - BBC News Brasil

Rejeição de 70 milhões de doses da Pfizer por gestão Bolsonaro será novo foco da CPI da Covid

10/05/2021 00:47:00

Rejeição de 70 milhões de doses da Pfizer por gestão Bolsonaro será novo foco da CPI da Covid

Com próximas testemunhas, senadores querem apurar responsabilidade do governo federal no atraso da vacinação.

Wajngarten responderá sobre recusa a PfizerO depoimento mais aguardado da próxima semana é o de Fábio Wajngarten, que ocorre na quarta-feira (12/05). Em entrevista recente à revista Veja, ele fez duras críticas ao ex-ministro Pazuello, que serão exploradas pelos senadores.

Bolsonaro tira máscara de criança para posar para fotos em visita ao RN; VÍDEO Senador José Serra é internado com Covid-19 em SP Menino de 12 anos se forma na escola e na faculdade na mesma semana

Segundo Wajngarten, a recusa do governo à oferta de 70 milhões de vacinas pela Pfizer em agosto do ano passado foi resultado da "incompetência e ineficiência" da gestão do general, que comandou o ministério entre maio de 2020 e março de 2021.

O ex-secretário de Comunicação disse que tomou a dianteira das negociações com a farmacêutica americana diante do desinteresse da pasta da Saúde pela oferta da empresa. Ele afirmou à revista inclusive ter documentos que provam isso, como e-mails e registros telefônicos. headtopics.com

Na entrevista, Wajngarten eximiu o presidente de responsabilidade, atribuindo toda a culpa à equipe de Pazuello. Para críticos de Bolsonaro, a tentativa de separar a responsabilidade do presidente da do general é difícil porque o próprio Pazuello disse em vídeo ao lado dele estar cumprindo fielmente suas ordens.

Até o momento, Pazuello não se manifestou publicamente sobre estas acusações.O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), quer depois marcar uma acareação entre Wajngarten e Pazuello, para confrontar a versão de cada um. A proposta ainda precisa ser aprovada pela maioria da comissão.

Antes disso, porém, será realizado o depoimento do ex-ministro da Saúde em 19 de maio. Sua ida à CPI estava prevista para dia 5 deste mês, mas foi adiada após Pazuello argumentar que havia tido contato com duas pessoas diagnosticadas com covid-19.

Contrato com a Pfizer saiu só em março deste anoDiante da recusa inicial, apenas em março deste ano o governo federal firmou contrato para compra de 100 milhões de doses da Pfizer, previstas para entrega até o final do terceiro trimestre. Por enquanto, foram recebidas 1,628 milhão dessas vacinas. headtopics.com

Força-tarefa que procura Lázaro Barbosa tem dois presos por facilitar fuga e encontra esconderijo, diz secretário Gilmar Mendes declara suspeição de Moro em mais dois processos de Lula Covaxin é alvo de desconfiança na própria Índia por uso sem concluir testes - BBC News Brasil

O Ministério da Saúde negocia a compra de mais 100 milhões que seriam entregues ainda em 2021, segundo o atual chefe da pasta, ministro Marcelo Queiroga.Após o depoimento de Wajngarten, a CPI aprofundará a investigação sobre a recusa da compra das vacinas na quinta-feira, quando está prevista a ida à comissão de executivos da Pfizer. Foram convocados como testemunhas a atual presidente da farmacêutica no Brasil, Marta Díez, e o seu antecessor no cargo, Carlos Murillo.

Crédito,Edilson Rodrigues/Agência SenadoLegenda da foto,Já falaram à CPI o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e seus antecessores Henrique Mandetta e Nelson TeichAnvisa responderá sobre controvérsias na aprovação de vacinas

O primeiro depoimento previsto para a próxima semana é o do presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, na terça-feira (11/05). A agência, responsável por autorizar o uso de vacinas no país, esteve algumas vezes no centro de polêmicas ao analisar os imunizantes contra covid-19, sofrendo acusações de possível ingerência política por parte de Bolsonaro.

No ano passado, a principal controvérsia era em torno do ritmo de aprovação da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan (órgão estadual paulista) em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Isso porque o imunizante era visto como um trunfo político para o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), adversário de Bolsonaro. headtopics.com

Em outubro de 2020, o presidente chegou a desautorizar Pazuello, após o ministro anunciar que iria fechar contrato para compra de 46 milhões de doses da CoronaVac."A vacina chinesa de João Doria, qualquer vacina antes de ser disponibilizada à população, deve ser comprovada cientificamente pelo Ministério da Saúde e certificada pela Anvisa. O povo brasileiro não será cobaia de ninguém. Minha decisão é a de não adquirir a referida vacina", disse Bolsonaro na ocasião.

Diante da pressão pela vacinação no país, o contrato acabou sendo firmado em 7 de janeiro — dez dias depois a Anvisa autorizou o uso da CoronaVac., imunizante que alguns governos estaduais tentam comprar sem intermédio do governo federal. O Consórcio do Nordeste, por exemplo, pretende adquirir 66 milhões de doses. O Ministério da Saúde tem contrato para compra de outras 10 milhões.

Brasil se aproxima de 510 mil mortes por Covid, com 2.042 registradas nas últimas 24 horas Camilla de Lucas expõe ataques por usar cabelo liso: 'Me deixem em paz' - Emais - Estadão Brasil regride em meta para acabar com o analfabetismo e não alcança objetivo de investir mais na educação, diz relatório

Crédito,Legenda da foto,Presidente da Anvisa terá que responder sobre autorização das vacinas CoronaVac e Sputnik VEm abril, porém, a Anvisa negou autorização à Sputnik V. No centro da polêmica está a presença ou não de vírus capazes de se replicar na vacina russa. Os responsáveis pelo imunizante negam que ela tenha esse problema, mas foi um dos principais motivos de a agência negar a importação, porque isso poderia trazer riscos à saúde.

Um representante da União Química, laboratório brasileiro que fechou parceria com o instituto russo Gamaleya, também será ouvido pela CPI, em data a ser confirmada.Como está o ritmo de vacinação no país?As vacinas que estão sendo usadas no Brasil até o momento (CoronaVac, Oxford/Astrazeneca e, em quantidade muito menor, Pfizer) são aplicadas em duas doses, o que significa que o país precisa de cerca de 420 milhões de unidades para imunizar toda sua população, se incluídas também as crianças (para quem ainda não existem vacinas aprovadas). Como não se sabe ainda a validade da proteção dessas vacinas, é possível que seja necessário repetir a vacinação dentro de certo intervalo de tempo.

Até a última sexta-feira (07/05), o governo federal havia distribuído aos Estados quase 75,6 milhões de doses, das quais 46,8 milhões já foram aplicadas. Com isso, cerca de 15% da população brasileira receberam ao menos uma dose, sendo que em torno da metade disso já tomou as duas.

As doses distribuídas fazem parte de contratos já firmados de compra de 280 milhões de vacinas, mas a carência global de insumos tem atrasado o ritmo de entregas. Outras compras seguem em negociação e o governo promete dobrar ainda este ano o total contratado.

Consulte Mais informação: BBC News Brasil »

Canadá: os chocantes relatos sobre internatos onde morreram 6 mil crianças indígenas - BBC News Brasil

Objetivo dessas instituições era incorporar crianças indígenas à cultura europeia, destruindo suas línguas e culturas durante processo.

Vocês não enganam mais… vocês não têm nenhuma credibilidade para falar o que quer que seja. Vamos reeleger Bolsonaro em 2022 e vocês vão ter que engolir seco. Depoimento da Pfizer não vai incriminar o bozó, o laboratório está com compra realizada, e não vão detonar o suposto (cliente) Esse o discurso de alguns especialistas, só esquecem que o cliente somos nós o (Povo) que pagamos e estamos morrendo aos milhares! N

Será que algum crime do Genocida vai ser levado em conta? Pq até agora, só gerou mais revolta na gente (que NÃO apóia bandido, assassino). Esta empresa Ñ queria se responsabilizar por eventuais reações adversas que surgissem, se ele autorizasse a compra e surgissem tais complicações quem iria responder?

Agnus707 Gestão genocida... Um video pra contribuir, RenanCalheiross randolfeap Quantas mortes teriam sido salvas? Genocidaaaaaaaa O Presidente ESCOLHEU financiar deputados e tratores superfaturados ao invés da VIDA do povo. 3 BILHÕES que ele utilizou nessa falcatrua, pagaria: - 5 MILHÕES de auxílios emergenciais de R$ 600 - 58 MILHÕES de doses da Vacina da Pfizer (1a oferta) Ele escolheu a CORRUPÇÃO!

Já pensaram qtas vidas teriam sido salvas com essas vacinas aplicadas em dezembro?.... Fácil saber quem é o responsável por essas mortes... A autorização da ANVISA é indispensável, para a realização da importação de Vacina.

CPI da Covid: executivo da Pfizer confirma que governo Bolsonaro ignorou ofertas de 70 milhões de doses de vacinasO gerente-geral da farmacêutica na América Latina, Carlos Murillo, também informou que as primeiras unidades poderiam ter sido entregues em dezembro de 2020; a comissão investiga ações e omissões do governo durante a pandemia Vocês estão encerrando as atividades né? Uma das razões está nessa notícia. Queridos, pq mentem? Ainda bem que está acabando. Pq não citam a LEI de março de 2021? Fake news

Entenda não adianta cpi guiada por 3 bandidos não é cpi é querer o poder de volta não vão conseguir pq os corruptos genocidas são GOVERNADORES PREFEITOS e tem provas suficientes não adianta vcs da midia colocar estas narrativas idiotas mentirosa pq vcs tb estão juntos E olha o tanto de robô apoiando!!!!😱

CPI deveria chamar ex relações exteriores tbm... só acho Quem apoia o Bolsonaro, boa pessoa não é... MiMiMi ! Ele é bandido! Coisa dos vingacionistas. Pronto...a verdade aí, vão divulgar BBC? Creio que não Deixe sua risada..🤣🤣🤣🤣🤣 Bolsonavírus só apresenta questões contratuais para a recusa da compra. A CPI precisa ver se isso tem respaldo em parecer da assessoria jurídica da presidência, do Itamaraty, da justiça e de outros órgãos envolvidos.

Executivo da Pfizer confirma à CPI que governo Bolsonaro ignorou ofertas de 70 milhões de doses de vacinas - BBC News BrasilEm depoimento à comissão, executivo da empresa Carlos Murillo diz que primeiro lote com 1,5 milhão de doses poderia ter sido entregue ao país já em dezembro de 2020, mas não houve interesse por parte do governo. Old 2022 brasileiras e o brasileiros precisam cuidar disso. Ele falou na comissão 500k para dezembro . Depois num bate boca ele falou 1,5 M . Depois se enrolou e ficou quieto . Pode puxar o vídeo (sem cortes ).

CPI que não vai dar em nada! Enquanto isso, o EUA já vacinou todo mundo! Presidente fraco. TRAGÉDIA BOLSONARO!!! Impeachment e cadeia ao necropolitico!!! BolsonaroGenocida A União Europeia já deixou comprado mais 4 doses por habitante para os proximos 2 anos! E aqui gente não tem nem pra esse ano! Se agente não tirar esse merda vamos morrer de qualquer forma.

O GENOCIDA GASTOU O DINHEIRO DAS VACINAS COMPRANDO DEPUTADOS E SENADORES. Sem a aprovação da Anvisa e do Congresso e ainda a incerteza da própria Pfzer da eficácia da vacina foi preponderante para a rejeição!

Vacinação: 87% dos brasileiros de 70 a 79 anos receberam ao menos uma doseNa faixa etária acima de 80 anos, o percentual que já recebeu a primeira aplicação chega a 88,9%; segunda dose, no entanto, ainda é um desafio Estranho. Eu lembro o Jair dizendo que segundo os dados (tirados do orifício do mesmo) somente metade da população estaria disposta a se vacinar. Tais 'dados' possivelmente fizeram ele a atrasar a compra de vacinas. Quando fui tomar a segunda dose. A enfermeira me avisou que metade não tinha ido tomar a segunda dose. Não sei pq? Pfizer desmonta narrativas da extrema imprensa e dos senadores da CPI. Não venderiam vacinas para o Brasil, se não mudasse a lei. BolsonaroPresidenteAte2026

Seus Bobão... Emissora Idiota . Volta para Europa . Nós Aqui Vivemos Muito Bem sem o Velho Mundo Ultrapassado e Retrógrada . Fora .. Choooo 😴 CPI que tem grande chance de dar em nada. SAÍ FORA ENGANADORES DE BESTA! Vcs da BBC acham q vão nos enganar com essa conversinha de botequim? Vão a MERDA! Nós não precisamos de vcs! NÓS precisamos do nosso guerreiro patriota o pr Bolsonaro! Somos brasileiros e não vamos desistir NUNCA de lutar por nossa liberdade!

BolsonaroGenocida

Em Halston, Ryan Murphy narra ascensão e queda de um estilista dos anos 70 | Isabela BoscovInterpretado com excelência por Ewan McGregor, o designer Halston é, na trama da série, emblema da euforia de construir-se e do temor de destruir-se

Confrontos entre Israel e palestinos deixam 70 mortos e mobilizam comunidade internacionalO presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que Israel 'tem o direito de se defender' Que estupidez