Venezuela, Motins, Segurança Penitenciária, Prisões, Centros Penitenciários, Regime Penitenciário, Justiça

Venezuela, Motins

Rebelião em presídio deixa ao menos 29 mortos e 19 feridos na Venezuela

Armados com granadas, os presos exigiam mais tempo para as visitas familiares

25.5.2019

A crise penitenciária se agravou especialmente na era de Chávez e Maduro. Pelo menos três rebeliões importantes e maciças de presos ocorreram na Venezuela entre 2017 e 2019

Armados com granadas, os presos exigiam mais tempo para as visitas familiares

Pelo menos 29 presos morreram e 19 policiais ficaram feridos nesta sexta-feira, 24, em um confronto numa cadeia da região central da Venezuela. O motim começou de madrugada na sede do Comando Policial de Acarigua, no Estado de Portuguesa, a cerca de 600 quilômetros de Caracas, e durou várias horas. Os detentos enfrentaram policiais do município de Páez e agentes das Forças de Ações Especiais (FAES) da Polícia Nacional Bolivariana, um corpo conhecido pela dureza de seus procedimentos. No Comando Policial de Acarigua, presos de alta periculosidade convivem, amontoados, com detentos que cometeram crimes leves e aguardam sentença. As primeiras informações indicam que ali se vivia um ambiente de enorme tensão desde o Dia das Mães, semanas atrás, quando as autoridades negaram aos internos uma ampliação das visitas familiares, íntimas e pessoais durante todo o fim de semana. MAIS INFORMAÇÕES A tensão entre os carcereiros e os presos aumentou até que um dos líderes do presídio foi assassinado em meio a uma discussão. Houve então um forte tiroteio entre os agentes e os detentos, que estavam armados com granadas. As crises penitenciária e judicial têm sido o alimento perfeito para o aumento do crime, um problema social que se agravou especialmente na era de Hugo Chávez e Nicolás Maduro. Pelo menos três rebeliões importantes e maciças de presos – com um doloroso saldo de vítimas – ocorreram na Venezuela entre 2017 e 2019. No Estado de Amazonas, 39 pessoas morreram num duro enfrentamento com a Guarda Nacional, em 2017, e 69 perderam a vida em outro protesto contra as condições de reclusão na sede da Polícia Estadual de Carabobo, outra instalação que não pode ser catalogada como um presídio habitual. Humberto Prado, do Observatório Venezuelano de Prisões, responsabilizou diretamente a ministra de Assuntos Penitenciários, Iris Varela, por “ter transformado calabouços e postos policiais em prisões”. “Até quando os presos continuarão morrendo na Venezuela nas mãos dos que têm responsabilidades de Estado?”, questionou. Varela é membro da Direção Nacional do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) e um de seus porta-vozes mais beligerantes. Sob a sua gestão, algumas cadeias venezuelanas passaram de novo para o controle estatal, já que antes eram tuteladas pelos próprios presos. Também se instalou entre eles uma rígida disciplina militar, com instrução sobre movimentação em situações de combate, uniformes e trabalho ideológico. Durante o Governo de Chávez, a crise dos presídios se agravou rapidamente, até o ponto em que muitos deles acabaram controlados pelos detentos, fortemente armados. Varela foi acusado de manter uma relação ambígua e complacente com o mundo do crime e de uma suposta amizade com alguns dos bandidos mais conhecidos do universo penitenciário venezuelano – os chamados “pranes” –, além de usá-los para formar a última linha de defesa da revolução bolivariana. Consulte Mais informação: EL PAÍS Brasil

que tenha mais rebeliões, lá e aqui no Brasil

Motim em presídio da Venezuela deixa 29 mortosObservatório Venezuela no de Prisões informa que todas as vítimas são detentos; governo omite detalhes sobre tragédia

Explosão de pacote em Lyon, na França, deixa ao menos oito feridos - Internacional - EstadãoEstadaoInter Explosão de pacote em Lyon, na França, deixa ao menos oito feridos Inter França cada vez mais parecida com o Brasil Inter axelmedicine

Explosão em rua de Lyon deixa ao menos oito feridosUm pacote bomba seria a causa da detonação, de acordo com as autoridades francesas

Chacina deixa ao menos onze mortos em Belém no ParáHomens armados chegaram em carros e motos e efetuaram os disparos em pessoas que estavam dentro de um bar no bairro Guamá Já estamos a muito tempo com a certeza que a Região Metropolitana de Belém se tornou um palco de guerra pelo controle do comércio de drogas e as autoridades constituídas não conseguem acompanhar, quando muito conta os corpos. Kd a polícia federal Já viro rotina essas ações em Belém com as mesmas características encapuzado e de colete

Chacina deixa ao menos 11 mortos em Belém, no Pará - Brasil - EstadãoChacina ocorreu na tarde deste domingo no bairro Guamá; primeiras equipes da polícia ainda estão no local O Klan: 'se os 11 mortos estivessem armados ...' Foi por qual motivo? Se você acha que as grandes capitais do sul e sudeste sao perigosas experimenta dá uma volta pelo norte nordeste. o país tá uma zona . A tempos.

Incêndio deixa 19 estudantes mortos na ÍndiaMuitos jovens pularam do topo do prédio para escapar das chamas; investigações apontam que fogo foi causado por curto-circuito

Ao menos 12 feridos em um atentado no Egito contra um ônibus de turistasExplosão aconteceu perto de um museu em construção junto às pirâmides de Giza Em português fala/se Gizé.

Confrontos após reeleição de Widodo deixam ao menos 6 mortos na IndonésiaMais de 200 ficaram feridos em protestos liderados por apoiadores do candidato Prabowo Subianto, que questiona eleição Mais 6 mortos.. e o Bolsonaro ta em Brasília tirando dinheiro de pobre e direito de estudantes. Bolsonaro não dá mais. É só notícia ruim. Hoje foram mais 6 mortes. Até quando isso Bolsonaro?



Estagnação e a sucessão presidencial - ISTOÉ Independente

Bolsochavismo - Política - Estadão

Bolsonaro comete infração de trânsito ao andar de moto com capacete solto em Guarujá

Sem verba pública, desfile de escolas de samba do Rio exalta tom crítico - Brasil - Estadão

Antonio Pitanga: “Se Lula pedir, Benedita da Silva será vice de Freixo”

Americano morre ao se lançar em um foguete caseiro

'Bolsonaro Não Tem condições morais de administrar o país', diz Lobão - ISTOÉ Independente

Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

25 maio 2019, sábado Notícia

Notícias anteriores

Grêmio pede a organizadas que parem de usar palavra 'macaco' em músicas - Futebol - Fera

Próxima notícia

Propostas indecentes, insultos e ‘ghosting’: por que os homens perdem a educação no Tinder
Bolsonaro posta vídeo em que passeia de moto com capacete solto Adnet desfila fantasiado de Bolsonaro na Sapucaí: ‘Temos essa liberdade’ | VEJA Gente Marcelo Adnet desfila na São Clemente com fantasia e carro alegórico com referências a Bolsonaro Em carro que aborda esquema de laranjas, Mateus Solano critica “mamata” | VEJA Gente Aline Riscado é ofuscada por Sabrina Sato, ovacionada pelo público | VEJA Gente Romário diz que carnaval politizado faz parte do ‘momento atual’ | Radar Eri Johnson apoia Regina Duarte e pede revisão da Lei Rouanet | VEJA Gente Lula comunica à Justiça que fará viagem internacional - CartaCapital Elza Soares é levada a trono para desfile da Mocidade 'Carnaval é uma mentira', diz Andressa Urach, longe dos desfiles - Emais - Estadão Antes de entrar na Avenida, Viviane Araújo combina cerveja com Eri Johnson Aline Riscado fala sobre estreia: ‘Passei o dia inteiro segurando para não chorar’
Estagnação e a sucessão presidencial - ISTOÉ Independente Bolsochavismo - Política - Estadão Bolsonaro comete infração de trânsito ao andar de moto com capacete solto em Guarujá Sem verba pública, desfile de escolas de samba do Rio exalta tom crítico - Brasil - Estadão Antonio Pitanga: “Se Lula pedir, Benedita da Silva será vice de Freixo” Americano morre ao se lançar em um foguete caseiro 'Bolsonaro Não Tem condições morais de administrar o país', diz Lobão - ISTOÉ Independente Recorrendo em liberdade, Lula vai à França, Suíça e Alemanha ‘Somos cada vez menos felizes e produtivos porque estamos viciados na tecnologia’ Jojo Todynho posta foto de maiô e fãs festejam: ‘Que corpão’ - ISTOÉ Independente Sargento brasileiro preso com 39 quilos de cocaína na Espanha é condenado a seis anos de prisão - Política - Estadão Carro alegórico da Grande Rio atinge repórteres de VEJA