Qual o plano do Congresso e de Bolsonaro? - Economia - Estadão

Adriana Fernandes: Qual o plano do Congresso e de Bolsonaro? (via @EstadaoEconomia)

28/11/2020 13:00:00

Adriana Fernandes: Qual o plano do Congresso e de Bolsonaro? (via EstadaoEconomia)

A 'agenda prioritária' se desloca ao sabor dos interesses de quem almeja as presidências da Câmara e do Senado

Outra hora, areforma administrativa, enviada em setembro passa a ser a salvadora da pátria e a proposta mais importante. O novo capítulo da semana é a negociação de um acordo com os partidos de esquerda para a aprovação da

Após perder mãe para a Covid-19, morador de Guariba faz faixa em defesa da vacina: 'Não escolha a morte' Como ‘Bum bum tam tam’ envolveu o Brasil, da flauta de Bach ao hino da vacina Exército publica fotos editadas para simular que militares usavam máscara; imagens foram apagadas - Política - Estadão

reforma tributáriaem troca da inclusão de medidas de maior progressividade do sistema tributário. Com esse vaivém, fica difícil saber qual foi o último acordo. São tantos candidatos caciques na Câmara, onde a briga é feroz, que cada um deles vai fazendo acordos particulares e barrando as propostas dos concorrentes.

Quem aposta na reforma tributária para impulsionar o crescimento e ficou animado com a fala do autor da PEC 45, deputadoBaleia Rossi, de que um acordo está próximo para aprovar a proposta, em dois turnos, até o fim do ano, pode se frustrar. É muito pouco tempo para a votação de um assunto de tamanha envergadura e interesses dispersos, apesar da fala de Baleia de que há um ponto de equilíbrio para a aprovação da reforma. headtopics.com

A realidade que vai se impondo é a do cenário mais negativo: quase nada de importante deve ser apreciado até o dia 18 de dezembro (última sexta-feira antes do recesso), muito menos uma reforma tributária. As duas próximas semanas também serão perdidas com toda a atenção dos políticos voltada para o início do julgamento do

sobre a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado. O julgamento começa na sexta-feira e se estende até o dia 11. Como antecipou oEstadão, a tendência do plenário é decidir que a reeleição é um assunto interno do Congresso. Por isso, os caciques só vislumbram uma definição sobre os candidatos mais para o dia 15, a três dias do fim dos trabalhos. É quando chega a hora de sentar à mesa, tomar um vinho, e fechar os acordos finais. 

Consulte Mais informação: Estadão »

Veja a reação de idosa ao saber que seria a primeira moradora do Rio vacinada contra a Covid-19

Terezinha da Conceição chorou e deu um breve abraço na cuidadora. Técnica de enfermagem que também recebeu a vacina deixa recado: 'É só com a vacina mesmo é que a gente vai lentamente conseguir vencer essa doença'.