Covid-19

Covid-19

Primeiros afetados pela Covid-19 no Brasil tinham, em média, 39 anos - ISTOÉ Independente

As conclusões são de um estudo internacional, liderado por pesquisadores brasileiros

05/05/2020 19:00:00

As conclusões são de um estudo internacional, liderado por pesquisadores brasileiros

A média de idade dos primeiros pacientes diagnosticados com a Covid-19 no Brasil, de 39 anos, foi mais baixa do que a observada em outros países. Associado ao fato de que, na fase inicial da epidemia, grande parte desses pacientes pertencia às classes sociais mais elevadas, isso pode ter contribuído para que o país tenha registrado uma taxa de hospitalização …

Unidade de Terapia Intensiva em SP (Crédito: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil)Agência Brasil05/05/20 - 10h44 - Atualizado em 05/05/20 - 12h58A média de idade dos primeiros pacientes diagnosticados com a Covid-19 no Brasil, de 39 anos, foi mais baixa do que a observada em outros países. Associado ao fato de que, na fase inicial da epidemia, grande parte desses pacientes pertencia às classes sociais mais elevadas, isso pode

Ao passear de barco, biólogo registra ‘onça bebendo água’ no Pantanal e foto viraliza: 'Olhar compenetrante' Lula ganharia no primeiro turno, diz Ipec. Como afeta a bolsa? | Radar Econômico Lula tem 49% e venceria no 1º turno, diz Ipec; Bolsonaro, 23%, Ciro, 7%, Doria, 5% e Mandetta, 3%

tercontribuído para que o paístenharegistrado uma taxa de hospitalização equivalente à metade da média internacional – de 10% contra 20% de outros países.As conclusões são de um estudo internacional, liderado por pesquisadores brasileiros. Os resultados preliminares da pesquisa, apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) no âmbito do Centro Conjunto Brasil-Reino Unido para Descoberta, Diagnóstico, Genômica e Epidemiologia de Arbovírus (CADDE), foram descritos em artigo publicado na plataforma medRxiv, ainda em versão pré-print (sem revisão por pares).

“A condição econômica desses primeiros pacientes infectados permitiu que tivessem maior acesso a testes diagnósticos, por exemplo, facilitando inicialmente o isolamento social e a diminuição do contágio”, disse o pesquisador da Fiocruz e um dos autores do estudo, Julio Henrique Rosa Croda. headtopics.com

Os pesquisadores analisaram as características epidemiológicas, demográficas e clínicas dos casos confirmados de Covid-19 durante o primeiro mês da epidemia no Brasil. Para isso, usaram principalmente a base de dados REDCap, criada pelo Ministério da Saúde no início do surto da doença para notificação de casos.

As análises dos dados indicaram que, entre25 de fevereiroe25 de março, foram confirmados 1.468 casos de Covid-19 no Brasil, dos quais quase a metade (48%) foi de pessoas entre 20 e 39 anos de idade. Do total de casos registrados à época, 10% precisaram de internação e apresentaram como fatores de risco associados à hospitalização doenças cardiovasculares e hipertensão.

“Pode ser que a média de idade dos pacientes com covid-19 hospitalizados no Brasil seja menor do que a média mundial porque teriam maior prevalência de comorbidades em comparação com a população na mesma faixa etária de outros países. Mas essa hipótese ainda não foi confirmada”, afirma Croda.

A menor média de idade de pacientes infectados e hospitalizados no Brasil em comparação com outros países também pode estar relacionada ao fato de que esse grupo etário, entre 20 e 39 anos de idade, representa uma parcela expressiva – de 32% – da população brasileira, ponderam os pesquisadores. headtopics.com

Ipec: Lula tem 49% das intenções de voto; Bolsonaro soma 23% - ISTOÉ Independente Derretimento de Bolsonaro coloca Lula e Ciro Gomes no 2º turno, diz PDT Futuro presidente do TSE, Moraes detona o voto impresso | Radar

ClassesPara avaliar se os primeiros casos notificados de infecção pelo SARS-CoV-2 (novo coronavírus) estavam relacionados ao perfil socioeconômico dos pacientes, os pesquisadores analisaram os casos registrados na região metropolitana de São Paulo, com base em dados de geolocalização do endereço dos pacientes. As análises revelaram que as regiões com maior renda per capita média apresentaram maiores taxas de testagem.

“Constatamos que há uma disparidade socioeconômica no acesso ao teste de diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus no Brasil que persiste à medida que o número de casos da doença tem se expandido”, avalia Croda.

Os pesquisadores também observaram que, durante o primeiro mês da epidemia, apenas 33,1% dos casos foram confirmados em laboratórios de saúde pública e o restante em laboratórios privados. “Inicialmente, a doença ficou mais restrita à população mais rica do país e, no final

de março, ocorreu uma transição e passou a atingir a população mais pobre”, analisa Croda.O artigoEpidemiological and clinical characteristics of the early phase of the COVID-19 epidemic in Brazil Consulte Mais informação: Revista ISTOÉ »

Patrick de Paula, volante do Palmeiras, é flagrado por torcedores em festa clandestina - Esportes - Estadão

É o segundo incidente com jogadores do clube em menos de quatro dias; o primeiro foi Lucas Lima, pego por seguidores da Mancha, a maior organizada do time

Brasil registra 7.288 mortes e mais de 105 mil casos de covid-19 - CartaCapitalPernambuco e Ceará empatam em número de óbitos registrados pela doença, e prefeito do Recife não descarta lockdown Preciso agir rápido. Isolamento obrigatório por 15 dias, para não haver colapso funerário. A vida agradece.

“Doença muito agressiva”, diz jornalista da CNN Brasil após ser curada da Covid-19Afastada desde o começo de abril quando foi diagnosticada com o novo coronavírus, Luciana Barreto jornalista e apresentadora da CNN Brasil. MAJUUUUUUUUU Além da doença ser agressiva, ela é de fácil contágio. Ela tomou cloroquina?

Um século depois, cemitério feito para gripe espanhola sepulta vítimas da covid-19 em MaceióPara dar conta de um grande número de mortes por causa de uma epidemia, a cidade de Maceió precisou construir um novo cemitério. O ano era 1918. 😢 O Cemitério da Lapa em São Paulo tb surgiu pela gripe espanhola. Infelizmente

Vecina: “Continuamos sem liderança nacional contra a Covid-19”; ouça no ‘Estadão Notícias’Testes, isolamento, SUS, desigualdade social... Todos esses assuntos fazem parte da nova coluna do Estadão conduzida por um dos maiores sanitaristas do E o ministro Teich? 🤮🤮🤮🤮🤮 com aquela cara de morto! O Jaoo é o lider de vcs kkkkk sr deve perguntas esses vagabundos!!

O futuro incerto das viagens aéreas após a pandemia de Covid-19Observadores do setor preveem mudanças nos aeroportos e no tráfego de pessoas, além de temer demissões em massa, em meio a uma grande incerteza sobre o futuro próximo. Alguem aí pra explicar esses dados ? Eu realmente espero que tenham suas atividades restabelecidas ..os líderes se mantenham nos seus empregos..porque em um futuro eles tem que pagar essa conta ..eu nunca vi uma companhia de asno .. mesquinhos..não viram que estavam espalhando em algum momento tudo iria parar burros Poderiam construir asas de cera como Ícaro e Dédalo....no caso, incerto mesmo, e o futuro desse tipo de imprensa.

Médico que tratou primeiro caso de COVID-19 nos EUA teme segunda onda - CartaCapitalO infectologista enfatizou que o isolamento para evitar o contágio ainda é o tratamento mais eficaz contra o coronavírus. Confira: 'TRATAMENTO' kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk coroafest é ato cívico , todo domingo em alguma capital sendo que o ápice acontece na Praça dos Três Poderes em Brasília . Você cidadão de bem é convidado especial é ainda há tem as filas da Caixa, ninguém pode ficar de fora. Com amor ,Coronavírus.