Por que os EUA têm os piores índices de pobreza do mundo desenvolvido

Por que os EUA têm os piores índices de pobreza do mundo desenvolvido #G1

02/08/2020 15:40:00

Por que os EUA têm os piores índices de pobreza do mundo desenvolvido G1

O país que conseguiu chegar à Lua e criou a revolução da internet tem 40 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza e pouco reduziu este índice desde 1963 — o que explica facetas tão distintas?

Este é um dos grandes paradoxos dos nossos tempos: os Estados Unidos, país mais rico do mundo, têm alguns dos piores índices de pobreza no grupo dos países desenvolvidos.Mais de meio século depois que o presidente Lyndon B. Johnson declarou "guerra incondicional à pobreza", os EUA ainda não descobriram como vencê-la.

Está chegando a 100 mil (óbitos), vamos tocar a vida’, diz Bolsonaro - Saúde - Estadão Formiga pré-histórica que caçava 'com chifre' é encontrada preservada em âmbar 'Vamos tocar a vida', diz Bolsonaro sobre país atingir a marca de 100 mil mortos por coronavírus

Desde a declaração de Johnson, em 1964, o país teve conquistas surpreendentes, como chegar à Lua ou gestar a internet. Entretanto, nesse período, conseguiu uma tímida redução no índice de pobreza, que caiu de 19% para cerca de 12%.

Isso significa que quase 40 milhões de americanos vivem abaixo da linha oficial de pobreza.O problema é muito maior e mais antigo do que se vê na atual pandemia do novo coronavírus, que também vem revelando e intensificando questões sociais do país — os EUA têm o maior número de casos de Covid-19 no mundo e agora enfrentam os piores níveis de desemprego desde a Grande Depressão de 1930.

Até hoje, segundo estudiosos, o aumento da pobreza foi contido nos EUA graças a uma expansão histórica de subsídios do governo.Mesmo antes da crise na saúde, o país já destinava anualmente bilhões de dólares a programas de combate à pobreza, em quantias até maiores do que o Produto Interno Bruto (PIB) de alguns países da América Latina.

"Essa é a ironia: seria uma coisa se fôssemos um país pobre e realmente não pudéssemos fazer muito a respeito. Mas temos os recursos", diz Mark Rank, professor da Universidade de Washington em St. Louis, considerado um dos maiores especialistas em pobreza nos EUA, à BBC News Mundo, o serviço em espanhol da BBC.

Questão cultural: o tabu do fracasso individualPesquisadores apontam para duas razões fundamentais por trás da pobreza nos Estados Unidos: uma tem a ver com simbologia e a outra é pragmaticamente econômica.Primeiro, os EUA carecem de uma rede de assistência social forte ou programas de apoio à renda como outros países.

Os programas de assistência social que os Estados Unidos implementaram nas últimas décadas, como vale-alimentação ou seguro desemprego, permitiram reduzir em alguns pontos a pobreza, mas são considerados limitados.Fatores culturais são geralmente lembrados para explicar isso.

Mais de 30 cartas de amor dos anos 40 são achadas por família dentro de casa que será demolida: 'Instigante' Cristo Redentor é iluminado com as cores do Líbano em homenagem às vítimas da explosão em Beirute - Internacional - Estadão MP oferece denúncia contra ex-BBB Felipe Prior por estupro

"Nós tendemos a ver a pobreza nos EUA como um fracasso individual, ou seja, como se as pessoas não tivessem trabalhado duro o suficiente. Como se tivessem tomado decisões ruins ou não tivessem talento o suficiente. Assim, é algo como: cabe a você se erguer", afirma Rank.

"O resultado é que realmente não fazemos muito em termos de políticas sociais para tirar as pessoas da pobreza."Somam-se a isso as desigualdades raciais: as minorias sofrem desproporcionalmente no país.Enquanto 11% das crianças brancas nos EUA vivem na pobreza, essa taxa chega a 32% para crianças negras e 26% para crianças latinas, segundo dados do censo levantados pelo Centro de Dados Kids Count.

"A pobreza é frequentemente vista como um problema para os não-brancos, e isso também reduz a vontade de ajudar os outros", diz Rank."Existem estudos mostrando que em países mais homogêneos em termos de raça e etnia, existe uma rede de segurança mais robusta, porque as pessoas veem os outros como semelhantes — tendo maior probabilidade de querer ajudar."

Maior desigualdadePor outro lado, especialistas apontam para um fator econômico: a deterioração do mercado de trabalho americano para aqueles com salários mais baixos, que representam cerca de 40% do total e sofreram perdas em seus ganhos reais nas últimas décadas.

As razões vão do enfraquecimento dos sindicatos às transformações tecnológicas.Assim, a desigualdade de renda e riqueza nos EUA aumentou e é maior do que em quase qualquer outro país desenvolvido, de acordo com o Council on Foreign Relations, um centro de pesquisas em Washington.

Christopher Wimer, codiretor do Centro de Pobreza e Política Social da Universidade de Columbia, argumenta que, nos EUA, "as oportunidades no mercado de trabalho tendem a ir para pessoas com formação superior e que se beneficiaram do crescimento econômico".

‘Vamos chegar a 100 mil mortos, mas vamos tocar a vida’, diz Bolsonaro Globo comunica à Conmebol que quer rescindir contrato de transmissão da Libertadores - Esportes - Estadão Trump assina ordens banindo aplicativos chineses TikTok e WeChat dos EUA em 45 dias

"E grande parte desse crescimento econômico não foi compartilhado nas faixas de renda ou escolaridade que vêm abaixo", contou à BBC News Mundo.'Uma escolha política'Mas houve sim, nas últimas décadas, alguns avanços sociais — como níveis mais altos de escolaridade e queda na mortalidade infantil.

Além disso, especialistas alertam que o cálculo do índice oficial de pobreza nos EUA se baseia apenas em renda, sem contar com auxílios do governo como créditos fiscais, cupons de alimentos ou assistência habitacional.Um estudo recente de Wimer e outros pesquisadores de Columbia projetou que, sem ajuda emergencial aprovada na pandemia de coronavírus, a taxa de pobreza do país teria saltado de 12,5% antes da crise para 16,3%.

Mas esses benefícios, que incluem cheques semanais de US$ 600 a trabalhadores afetados pela pandemia, expiraram no final do mês. Sua continuidade depende de um acordo entre o Congresso e a Casa Branca.Antes da Covid-19, especialistas já alertavam que o país era condescendente com níveis muito altos de pobreza.

"Os Estados Unidos são um dos países mais ricos, poderosos e tecnologicamente inovadores do mundo. Mas nem sua riqueza, nem seu poder, nem sua tecnologia estão sendo usados ​​para resolver a situação em que 40 milhões de pessoas continuam vivendo na pobreza", indicou no final de 2017 o então relator especial das Nações Unidas para a pobreza extrema e direitos humanos, Philip Alston.

Entre outras coisas, Alston observou que os EUA tinham a maior mortalidade infantil no mundo desenvolvido, que a expectativa de vida de seus cidadãos era menor e menos saudável do que em outras democracias ricas.E também que sua pobreza e desigualdade estavam entre as piores no clube dos países ricos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), além de uma taxa de encarceramento entre as mais altas do mundo.

"No fim das contas", afirmou ele, "particularmente em um país rico como os EUA, a persistência da pobreza extrema é uma escolha política feita pelos que estão no poder".Luke Shaefer, diretor da iniciativa Poverty Solutions da Universidade de Michigan, defende políticas mais simples nos EUA e com uma abordagem mais universal.

Um estudo realizado por ele e outros especialistas da universidade indicou que os Estados Unidos investem US$ 278 bilhões (mais de R$ 1,4 trilhões) por ano em programas governamentais de combate à pobreza, sem contar os gastos com saúde.

Somando-se programas de saúde para os mais pobres, como o Medicaid, o investimento anual chega a US$ 857 bilhões (mais de R$ 4,4 trilhões), ou seja, mais do que o PIB da Argentina e do Chile somados."Muitos desses dólares não estão indo realmente para os mais pobres", alerta Shaefer.

As eleições presidenciais de novembro podem dar aos EUA uma nova oportunidade para repensar como melhorar esses gastos, acreditam aqueles que se dedicam ao tema há anos."Existem pessoas da esquerda e da direita falando que essa abordagem (atual) não está funcionando. Temos que fazer algumas coisas de maneira diferente, precisamos simplificar", diz ele.

Consulte Mais informação: G1 »

Por causa da teologia da prosperidade Os especialistas sociais dos comentários devem ser apenas IGNORADOS! Tenha um ótimo dia e leia a matéria. “...do mundo desenvolvido” Eu acho que vi o que vc fez ai, hein. Ja contratou estagiários melhores... casadarei2 Porque nunca fizeram nada pelos pobres. O queeeee? Vcs sabem? Por isso criticam tanto?

Na vdd é pq vcs tentam de todo jeito transforma o USA no pior país do mundo, mas é só rola alguma treta que todos querem imigrar pra lá, pq será? Prq os pobres são vistos como fracassados e não como vítimas de um sistema cruel que privilegia ricos e brancos. Capitalismo dando certo 👍🏽 Imigração que o G1 esquerda defende. Esquerda destrói os países para que migrem para países desenvolvidos e destrua os mesmo. Igual aconteceu no Rio de Janeiro no passado, com migração de pobres vindo do nordeste.

Os EUA acabou, só se mantém como potência pelo poder militar pq na economia são péssimos A matéria não especifica o que seria “abaixo da linha da pobreza”. Seria em relação ao consumo médio de lá? Porque se for assim sem nenhuma base de referência, uma pessoa abaixo da linha da pobreza aqui no Br e uma nos EUA são totalmente diferentes em termo de poder de consumo.

Pesquisa mais no Brasil que vão descobrir que pobre nos EUA é classe média 🤔 Vou simplificar em uma única palavra: capitalismo Quem já foi para os EUA sabe muito bem que grande parte dos pobres são compostos de imigrantes latinos que entram irregularmente no país fugindo do caos econômico e social dos seus países de origem. Por isso a desigualdade sempre vai existir.

A segregação secular e a falta de oportunizar os capacitados. Adivinha onde fica a maior pobreza? Lá vêm fakenews Ahhh agora a Globo quer criticar os USA, mas as férias sao sempre em NY...👀 rodrigodasilva novamente comparando a linha da pobreza praticada nos USA igual a praticada no mundo. Opa... O G1 falando que os Estados Unidos tem pobreza? Nossa isso e um milagre vou até Printar.. Estados unidos e recheado de comunidades pobres tanto quanto o Brasil é que a mídia talvez por interesse financeiro, esconde isso do brasileiro que idealiza um Brasil americanizado.

Porque a VENEZUELA, tem tantos habitantes querendo fugir do pais? O pior é que todo mundo quer ir para lá!! Mas faz o seguinte vai para Cuba ou quem sabe Venezuela, talvez a Coreia do Norte.. nesses lugares não tem pobreza, tem comunismo onde todos são iguais... See pobre nos EUA, é ter carrão, comprar na Dollar Tree coisas boas e baratas, morar bem pra kct.

Não haverá perdão para TRAIDORES do Governo Bolsonaro!!! Aqueles que tiveram coragem de usar Bolsonaro e agora dar as costas, serão castigados nas eleições de 2022!!! Trair Bolsonaro é Trair o Brasileiro e consequentemente até a Deus! Bolsonaro2022 Chora esquerdalhada!!! Por causa da imigração ilegal e da crise dos opiodes.

Por que os EUA têm os piores índices de pobreza do mundo desenvolvidoO país que conseguiu chegar à Lua e criou a revolução da internet tem 40 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza e pouco reduziu este índice desde 1963 — o que explica facetas tão distintas? Pq tem concentração de riqueza em meia dúzia de pessoas Capitalismo que chama

Escola reabre nos EUA e fecha 1 dia depois por caso de coronavírus - Saúde - EstadãoÀ medida em que mais escolas abandonam os planos para retomar aulas presenciais, uma que foi aberta em Indiana nesta semana teve que colocar estudantes em quarentena em poucas horas Inter A preocupação com o INCOMPETENTE PRESIDENTE AMERICANO, bem como, com o INCOMPETENTE PRESIDENTE BRASILEIRO, me causa espanto, pois esse caras chegaram ao poder para representar seus eleitores, que em seus pleito foram maioria. Isto sim preocupa. Robson Lessa Inter Quem matricularia seu filho numa cuja diretoria é burra? Inter Em um único dia, o aluno conseguiu acelerar todo o processo da virose, que ocorre em vários dias. Isso que é aluno especial 👌

Gigantes tecnológicos crescem em meio ao desmonte econômico dos EUAApple, Amazon, Facebook e Google resistem ao desafio da pandemia e apresentam um lucro trimestral conjunto superior a 28 bilhões de dólares

EUA investigam pacotes de sementes misteriosas vindos da ChinaSementes misteriosas enviadas da China põem EUA em alerta. Chineses sugerem que envios podem ter sido falsificados = G1 Vai dar merda, vai dar merda A China é brincalhona assim mesmo JKJKJJKKK

Trump anuncia que irá proibir TikTok nos EUA - ISTOÉ IndependenteO presidente Donald Trump anunciou nesta sexta-feira (31) que irá proibir a rede social TikTok nos Estados Unidos, após as autoridades americanas mostrarem preocupação com a possibilidade da plataforma ser usada como ferramento da inteligência chinesa. + Após revelar bissexualidade, filho de Emílio Surita diz que pai o expulsou de casa + Nova gasolina brasileira […] Vai ficar mais difícil do gugachacra defender a democracia dos eua q o bolsonaro pelos bolsominion s Vai perder as eleições por causa do tik tok Estadunidense é tudo doente...

Trump anuncia que irá proibir TikTok nos EUA - CartaCapitalDecisão surge após autoridades americanas temerem que a plataforma possa ser usada como ferramenta da inteligência chinesa Pensei que americano tinha liberdade pra fazer e usar o que bem entender Porta-louca norte-americano!!! A tal liberdade de expressão que extrema direita liberal tanto preza?