PIB e inflação melhoram contas públicas, que devem voltar ao azul em 2025, diz IFI - Economia - Estadão

PIB e inflação melhoram contas públicas, que devem voltar ao azul em 2025, diz IFI (via @EstadaoEconomia)

17/06/2021 06:50:00

PIB e inflação melhoram contas públicas, que devem voltar ao azul em 2025, diz IFI (via EstadaoEconomia)

Teto de gastos ficará ameaçado apenas em 2027, mas antes disso, o próprio presidente da República poderá, em 2026, alterar a regra de correção do teto

do Senado. O órgão divulgou nesta quarta-feira, 16, novas projeções para atividade, resultado primário e dívida pública e prevê um cenário mais benigno, mas alerta que o desafio fiscal está longe de ser totalmente superado.

'Fui infeliz nas palavras', diz mulher que pregou em igreja contra quem posta 'coisa de gente preta, de gay' Secretário de saúde da BA xinga chef de cozinha de 'vagabunda' após ter reserva cancelada; gestor pede desculpas Genoino defende nova Constituição e instituições sob ‘controle popular’ | Radar

Além de a dívida bruta cair em relação a estimativas anteriores, o governo deve voltar a ter contas no azul mais cedo, em 2025, e oficará ameaçado apenas em 2027. Antes disso, porém, o próprio presidente da República poderá, em 2026, alterar a regra de correção do teto.

Leia TambémComo funciona o 'cão de guarda' das contas públicasNas contas da IFI, o PIB deve ter um crescimento real de 4,2% em 2021, mais que os 3% previstos anteriormente pelo órgão. Em um cenário otimista, esse avanço poderia chegar a 5,4%. headtopics.com

Já a dívida bruta deve encerrar o ano em 85,6% do PIB. Em maio, a IFI projetava que esse patamar seria de 91,3% do PIB. Antes dos maiores sinais de retomada, economistas chegaram a estimar que a dívida ultrapassaria a barreira dos 100% do PIB, o que acabou não se concretizando.

Segundo a IFI, uma redução equivalente a 0,9 ponto porcentual virá do menor rombo fiscal, projetado para o ano em R$ 197 bilhões. Outros 3,0 pontos porcentuais de diminuição vêm do PIB maior. Há ainda fatores como a

devolução adicional de recursos pelo BNDESe redução de gastos com juros que contribuem para o cenário mais favorável.As projeções de PIB e dívida consideram um aumento nominal do PIB de 12,6%. Esse dado é influenciado pelo deflator, uma medida do efeito de preços sobre o cálculo da renda gerada pela economia no ano. Com o PIB nominal avançando 15%, a dívida bruta cairia a 83,1% do PIB em 2021. O cálculo dá uma ideia de sensibilidade da dívida em relação ao PIB nominal. O cenário otimista da IFI, porém, é menos favorável que isso, com dívida bruta em 83,9% do PIB ao fim do ano.

Segundo o órgão do Senado, a trajetória da dívida voltou a ficar próxima do pré-crise, mas em um nível maior, o que mostra a “cicatriz” deixada pela pandemia decovid-19nas contas públicas. No entanto, a estabilização da dívida no médio prazo deve ser uma tarefa mais fácil. O indicador deve ficar em 87,1% do PIB entre 2025 e 2026, baixando a 85,5% do PIB em 2030. A IFI observa, porém, que o desafio fiscal não se anula. headtopics.com

CPI ao vivo: reverendo que negociou vacinas pelo governo depõe hoje TSE pede ao STF que investigue Bolsonaro por fake news contra urnas: entenda o que pode acontecer - BBC News Brasil Carlos Bolsonaro buscou programa espião para monitorar ministros, diz site

Além disso, segundo o órgão, o quadro mais benigno deve ser encarado com cautela, pois um ajuste fiscal por meio de alta de preços é “concreto, mas não sustentável”.“A estratégia de ajustar as contas públicas com mais inflação é arriscada, porque pode levar à alta do custo médio da dívida e colocar a perder os ganhos de curto prazo”, diz a IFI. Segundo os economistas da instituição, a persistência de pressões inflacionárias poderia levar à necessidade de elevar juros, que seria precificada antecipadamente pelo mercado, afetando o custo da dívida e pondo a perder os ganhos observados em 2021.

"Ajuste em cima de inflação é perigoso. Se o efeito produzido pela inflação a curto prazo for mal interpretado, o risco é caminharmos para um quadro fiscal combinado com inflação média mais alta e, consequentemente, juros crescendo ainda mais. Isso levaria para o ralo os ganhos que hoje aparentam ser muito grandes", diz o diretor-executivo da IFI,

Felipe Salto."De fato, há uma melhora que deve ser registrada, mas a forma como o governo reagirá a ela definirá o futuro da economia e da consolidação das contas públicas. Ainda estamos com dívida superior à dos emergentes em mais de 30 pontos de PIB", acrescenta.

Teto ganha sobrevidaO cenário mais benigno para as contas públicas afastou os riscos mais imediatos de rompimento do teto de gastos. A dinâmica mais favorável das despesas deu “sobrevida” ao teto, que ficará sob alto risco de estouro apenas em 2027.  headtopics.com

Criado em 2016, ainda no governoMichel Temer, a emenda constitucional do teto dá ao presidente da República autorização para modificar a regra de cálculo por meio de um projeto de lei complementar a partir do 10º ano de vigência do limite, o que ocorrerá em 2026. Hoje, o limite é corrigido pela inflação acumulada em 12 meses até junho do ano anterior.

Na prática, o cenário atual da IFI indica que, no ano em que há maior risco ao teto, seu cálculo já poderá ter sido modificado. Antes disso, em 2025 e 2026, o risco ao teto é considerado “moderado” pelo órgão do Senado.

Thiago Braz vence desconfianças e é medalha de bronze no salto com vara Homem viraliza na internet após tocar Frank Sinatra em piano de shopping em Salvador Por 10 a 1, STF arquiva pedido para apurar cheques de Queiroz a Michelle | Maquiavel

Na avaliação de Salto, a sobrevida do teto mostra que a PEC emergencial, aprovada para permitir o acionamento dos gatilhos de ajuste em despesas obrigatórias, “não servirá para nada em termos de aprimoramento de mecanismos de ajuste estruturais”. O texto prevê o disparo dessas contenções quando a despesa obrigatória chegar a 95% do gasto total. Com a trajetória mais benevolente, isso pode levar mais tempo, até que eventualmente o teto tenha sua regra alterada pela lei complementar.

“Isso já estava claro nas versões anteriores dos cenários da IFI. Agora, mais ainda. A inflação é o fator preponderante, ao lado de medidas de contenção da despesa que não têm lastro, como é o caso do não reajuste salarial. Note que militares tiveram reajustes, por exemplo”, diz Salto.

Ele observa ainda que o teto de gastos se beneficiará de um ponto de partida mais folgado devido à inflação em maior. Para 2022, ano eleitoral, a IFI calcula uma folga líquida de R$ 47 bilhões no teto, que poderá ser “integralmente gasta” em programas como o

Bolsa Família turbinadoe despesas discricionárias, que incluem investimentos.As despesas discricionárias devem subir de 1,5% do PIB em 2021 para 1,9% do PIB em 2022, calcula o órgão.O governo tem uma estimativa mais conservadora e prevê que a folga no teto será de R$ 25 bilhões em 2022.

Contas no azul em 2025Em seu novo cenário fiscal, a IFI prevê que as contas públicas voltarão ao azul em 2025, quando o governo deve registrar um superávit de R$ 10 bilhões, ou 0,14% do PIB. A partir daí, as contas continuariam melhorando até oscilar em torno dos 0,9% do PIB em 2030.

No cenário anterior da IFI, o superávit voltava apenas em 2030. Isso significa que a dinâmica recente de crescimento e inflação pode antecipar em meia década o reequilíbrio das contas. Os economistas do órgão alertam, porém, que essa estratégia não é sustentável no longo prazo e que é preciso persistir na agenda de ajustes.

Em um cenário otimista, com PIB maior e inflação mais branda, o superávit retornaria antes, em 2024, equivalente a 0,59% do PIB. No cenário pessimista, as contas ficam mergulhadas no vermelho até o fim da década.Para este ano, a IFI projeta déficit primário de R$ 197 bilhões. A estimativa considera um gasto de R$ 54 bilhões com o auxílio emergencial, com prorrogação do benefício por mais dois meses. Ao

Consulte Mais informação: Estadão »

Economia 😷💰💀 Economia Vai pra porra, o pobre tá comendo ovo e vocês com essa balela. PIB bom é pobre comendo bem. Economia Azul pagando 1tri (metade do orçamento) todo ano em dívidas? KKKKKK Economia E o povo quebrado.🤮😡 Economia Exportamos matéria prima e alimentos para importar tecnologia e outros manufaturados. Esse conta tem como dar certo sim, amiguinhos, eu tava lá, eu vi. Dá muito certo.

Economia Tweet do futuro confirmando lula em 2022 Economia 2025, quando lula for presidente. Economia E nós que se lasque enquanto o governo arrecada grana pro bancos. CANALHAS Economia Pois é, e para o povo que não está conseguindo comprar alimentos por causa dessa tal inflação vai melhorar também ou vai só sobrar a conta?

Economia 2025 meu Deus faça uma obra em nossas vidas 🙏 Economia E tudo isso com desinvestimento industrial e uma economia baseada em exportação de bens primários. Samos jênios!

Monitor do PIB aponta queda de 0,7% em abril, diz FGVDado mostrou cenário pior do que o indicado pelo Banco Central, que apontou alta de 0,44% no PIB no mesmo mês. Malabarismo pra desmelhorar os bons resultados do governo Ueh, mas em relação ao mesmo mês do ano anterior teve aumento de 12,3% 'Quando eu chego no supermercado, sou aplaudido' Pau no cú de Guedes

Economia OBRIGADO Presidente Bolsonaro e Ministro Paulo Guedes 👍 Economia Tão jogando as contas pro trabalhador Economia Ainda bem ....pensei que ia rolar um 'despiora' Economia Que Maravilha! Que bela notícia 😒

Lira diz que MP do racionamento vai dar 'segurança jurídica' em decisões sobre reservatórios - Economia - EstadãoMedida, que poderá prever um 'programa de racionalização compulsória do consumo de energia', deverá ajudar a reduzir a vazão de hidrelétricas e preservar a água dos reservatórios Economia Ou seja: novamente pagaremos pela incompetência de nosso voto. Economia Essa cara só pode estar de sacanagem. Tá vendo, essa é a escolha difícil do editorial de vocês. Bonzão, né não? Economia Arthur Lira é o pior presidente da câmara? Segue aí

Monitor do PIB aponta queda de 0,7% em abril, diz FGVDado mostrou cenário pior do que o indicado pelo Banco Central, que apontou alta de 0,44% no PIB no mesmo mês. Malabarismo pra desmelhorar os bons resultados do governo Ueh, mas em relação ao mesmo mês do ano anterior teve aumento de 12,3% 'Quando eu chego no supermercado, sou aplaudido' Pau no cú de Guedes

Azul avalia punir piloto que convidou Bolsonaro para aeronave | Radar EconômicoEmpresa recrimina episódio, por funcionário não estar usando máscara, e deseja evitar ser relacionada a momento de polarização política no Brasil EconomicoRadar Investiga que esse piloto deve traficar cocaína tb EconomicoRadar azulinhasaereas não é pensar em punir. Ele tem que ser punido. EconomicoRadar avalia, azulinhasaereas ? já deveria ter demitido!

Employer branding e employee experience: saiba por que os termos estão em alta - Economia - EstadãoBenefícios e clima organizacional ajudam na experiência do funcionário e geram valor para a marca empregadora, a empresa; consultores de RH contam benefícios dessa simbiose Economia mais um inventando modinha p/ sair vendendo curso e consultoria, viva o capetalismo. Economia O desemprego também. Não existe coisa pior que usar palavras em inglês para dizer algo em português. Economia Gabigol novamente ! Pqp .

Com disparada da inflação, BC eleva juros ao nível de antes da pandemia; Selic fica em 4,25% - Economia - EstadãoNesta quarta, Copom elevou a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual, no terceiro aumento consecutivo; Selic voltou ao patamar de fevereiro de 2020 Economia E o PIB seus hipócritas jornaleco vendido pro Dória e pro PSDB! Economia AMÉM! EUAUTORIZOOIMPEACHMENTDEBOLSONARO Economia 'Perspectiva é que se restaure o juro real positivo do País', diz economista (via EInvestidor)