Petrobras posterga parte de salários e reduz produção de petróleo

Petrobras posterga parte de salários e reduz produção de petróleo.

01/04/2020 17:58:00

Petrobras posterga parte de salários e reduz produção de petróleo.

As medidas, segundo a estatal, são necessárias para enfrentar 'a maior crise do petróleo em 100 anos'; economia deve ser de até US$ 2 bi em 2020

senão reduzir custos de operação. Nesta quarta-feira, 1º, a estatal anunciou um corte em sua produção diária estipulado em 200.000 barris de petróleo por dia, além de reduzir seu capital de investimentos para este ano de 12 bilhões de dólares para 8,5 bilhões de dólares.

Inquérito das fake news pode abrir caminho para cassação de Bolsonaro no TSE - Política - Estadão Rafa Kalimann celebra contrato com a Globo: 'Espero por essa oportunidade desde os 14 anos' Jornalista é detido durante cobertura de protestos em Minneapolis

As medidas, segundo a estatal, são ações necessárias para garantir a sustentabilidade da companhia e mitigar os efeitos do que se caracteriza como “a pior crise da indústria do petróleo nos últimos 100 anos”. “O cenário atual é marcado por uma combinação inédita de queda abrupta do preço do petróleo, excedente de oferta no mercado e uma forte contração da demanda global por petróleo e combustíveis. Estas novas medidas envolvem redução da produção de petróleo, postergação de desembolso de caixa e redução de custos”, afirmou a empresa, em comunicado à imprensa.

Com o corte elevado na produção, a companhia também anunciou medidas para economizar cerca de 700 milhões de reais em gastos com funcionários. Dentre as ações previstas estão a postergação do pagamento, entre 10% a 30%, da remuneração mensal de empregados com função gratificada (gerentes, coordenadores, consultores e supervisores); cancelamento dos processos de avanço de nível e promoção para empregados de cargos altos; corte de 50% no número de empregados em sobreaviso parcial nos próximos três meses e suspensão temporária de todos os treinamentos; mudança temporária de regimes de turno e de sobreaviso para regime administrativo de cerca de 3,2 mil empregados; e a redução temporária da jornada de trabalho, de 8 horas para 6 horas, de cerca de 21 mil empregados. A empresa espera, com o conjunto de ações anunciadas, chegar ao corte desejado de 2 bilhões de dólares em gastos operacionais em 2020.

Consulte Mais informação: VEJA »

Pandemia do coronavírus gera onda de solidariedade no FluminenseCom o futebol paralisado,  funcionários do Tricolor mostram empatia com os menos favorecidos e abrem mão de parte dos salário enquanto torcedores se unem por doações

Coronavírus: como funcionam os respiradores e por que eles são chave na luta contra a covid-19Na corrida para suprir o déficit de aparelhos, governos de todo o mundo tem exigido que indústrias de todos os tipos coloquem toda sua capacidade de produção para fabricar o produto Leitura recomendada para o gado do Bolsonaro.

Servidores públicos se mobilizam contra possibilidade de corte de salário - Economia - EstadãoIdeia de redução salarial para ajudar no combate ao coronavírus já circula no Congresso; para funcionalismo, taxar grandes fortunas é mais eficiente Nunca ajudam ninguém, é o câncer do Brasil. Na hora de criticar é fácil, mas na hora de contribuir ngm quer. são uma praga mesmo, só querem pra si, mesmo os que não dão um prego numa barra de sabão...

Empresas fora do Simples vão ter que pagar 30% do salário do empregado em suspensão de contrato - Economia - EstadãoAlém dos 30% do salário pago pela empresa, o governo pagará uma compensação equivalente a 70% do seguro-desemprego a que ele teria direito

Governo estuda pagar seguro-desemprego a trabalhador com contrato suspensoBenefício será reeditado em nova versão de MP suspensa por Bolsonaro, que prevê o corte temporário de salários E o FGTS? Estuda, promete, fala, meu Deus, Paulo Guedes só fala, 2 horas de falação em uma live com a XP, e mais um dia que nada é feito Pagar ou antecipar o pagamento?

Fluminense adota medidas para diminuir prejuízos durante pandemiaTricolor tem adotado medidas internas que visam garantir o recebimento de salários por funcionários que ganham menos e tenta acordos judiciais para evitar perda de receitas