Paulo Guedes rifa a bandeira do controle de gastos e o mercado brasileiro entra em parafuso

Bolsa cai quase 3%, no pior desempenho em 11 meses, e dólar bate 5,66 reais após o ministro da Economia sugerir romper o teto de gastos para financiar programa social. Congresso prepara proposta

22/10/2021 02:30:00

Bolsa cai quase 3%, no pior desempenho em 11 meses, e dólar bate 5,66 reais após o ministro da Economia sugerir romper o teto de gastos para financiar programa social. Congresso prepara proposta. Por carlajimenez9

Bolsa cai quase 3%, no pior desempenho em 11 meses, e dólar bate 5,66 reais após o ministro da Economia sugerir romper o teto de gastos para financiar programa social. Congresso prepara proposta

, e o novo programa social destinado às famílias que estão em situação vulnerável, o Auxílio Brasil. Há dias o assunto estava em debate, uma vez que o noticiário especulava sobre o lançamento do programa nesta semana. O temor dos investidores se confirmou nesta quarta e o mercado entrou em alvoroço diante da ameaça que pode afetar ainda mais a instabilidade econômica que impacta no câmbio e na inflação — o último Boletim Focus elevou pela 25ª semana seguida a previsão de inflação para 2021, projetada agora em 8,45%.

Deltan Dallagnol oferece curso online de combate à corrupção após deixar o MPF - Política - Estadão Justiça de SP decide despejar Naji Nahas de mansão de R$ 50 milhões onde humorista imitou Bolsonaro e outros políticos em jantar Universidade demite professor que perguntou se aluna vai levar lubrificante 'quando for estuprada'

Guedes falou em abrir uma licença para gastar 30 bilhões de reais fora do teto de gastos para garantir suporte às famílias que sentem especialmente na cesta básica o peso da inflação que o mesmo Governo não consegue controlar. O ministro ainda cogitou antecipar a revisão do teto de gastos, que estava marcada para 2026. Para João Leal, economista da Rio Bravo, se o ministro romper o teto de gastos, abre-se um precedente perigoso que vai piorar o que já está ruim. “Se abrir 30 bilhões de reais no teto, tem espaço e tem pressão para ser mais. Não deve parar por aí”, projeta. Leal acredita que seria, ainda, um estímulo para Governos de Estado fazerem o mesmo, e o movimento derrubaria o teto para governos futuros. “Isso só aumenta a incerteza diante de um quadro de inflação descontrolada, e retração muito forte da economia”, completa.

Há, ainda, o temor de um círculo vicioso em que o dinheiro injetado na economia aumente a demanda por bens de consumo e, por consequência, a inflação. Isso porque o Auxílio Brasil pretende pagar 400 reais, mais do que o Bolsa Família, quando o setor empresarial não está preparado para atender a esse crescimento. O dinheiro seria pago a partir de novembro às milhões de famílias hoje inscritas no headtopics.com

Bolsa Família, que estão passando dificuldades com a carestia aberta pela pandemia e a inflação que acumula dois dígitos em 12 meses. “A média do Bolsa Família era de 192 reais, e muita gente recebia 40, 60, 80 reais por mês. Nós acertamos que o novo BF [Auxílio Brasil] será de 400 reais para todo mundo, sem exceção”, disse o presidente Jair Bolsonaro em evento no Nordeste nesta quinta.

Seria uma injeção de dinheiro muito bem-vinda para quem está passando fome, e para a economia de modo geral. Mas, sem um plano de longo prazo, e diante da escassez de diversos produtos — fruto da desorganização das cadeias de logística com a pandemia —, os preços podem subir ainda mais. “Todo mundo quer que exista um benefício social, o problema é a forma como ele está sendo colocado, sem responsabilidade”, diz Leal. Para ele, o que mais pesa hoje para que as empresas aumentem sua atividade para atender a uma potencial demanda, é a incerteza que as medidas do Governo geram.

Para alterar o teto seria preciso trabalhar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que passaria pela Câmara e o Senado. Há um risco de deputados apoiarem, mas a dúvida é o Senado. O relator da PEC dos Precatórios, deputado Hugo Motta (MDB-PB), já incluiu no projeto uma mudança na regra de correção do teto para disponibilizar 40 bilhões de reais. A PEC prevê ainda adiar o pagamento de até 44 bilhões de reais em precatórios, as dívidas que o Governo deve pagar por força judicial. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse nesta quinta-feira que, caso a aprovada, a medida será avaliada pelos senadores com “o máximo de pressa possível”, mas evitou se posicionar sobre essa alternativa e destacou a importância de encaixar o programa social dentro do teto de gastos.

Essa não é a alternativa considerada pela equipe econômica do Governo. Guedes propôs a autorização de um crédito extraordinário de 30 bilhões para o Auxílio Brasil —o que preveniria um buraco ainda maior no teto, algo que já se anuncia na emenda feita à PEC dos Precatórios. O ministro reconheceu, contudo, que a decisão será política. E a instabilidade gerada pela notícia dá o tom da dificuldade que se criou neste momento. Nesta quinta, quatro dos assessores do ministro pediram exoneração. Bruno Funchal deixa a Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento e Jeferson Bittencourt sai da Secretaria do Tesouro Nacional. “A secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo, também pediram exoneração de seus cargos”, completa a nota do Ministério da Economia. Todos alegaram “razões pessoais” para deixar os postos. headtopics.com

México passa a pedir visto a brasileiros para barrar trabalho irregular e imigração ilegal aos EUA STF manda a Justiça Federal de Curitiba desbloquear os bens de Lula Segunda Turma do STF manda Curitiba desbloquear bens de Lula na Lava Jato

Na prática, o ministro contraria o discurso queele mesmo defendeu desde o início do Governo Consulte Mais informação: EL PAÍS Brasil »

Ao Vivo - Prévias do PSDB: Doria, Leite e Virgílio debatem eleições; acompanhe

Partido é o único a realizar disputa interna para escolher seu candidato à Presidência; tucanos tentam se firmar como alternativa da terceira via

carlajimenez9 Desespero eleitoral está a sacrificar décadas de controle de gastos para fazer o Real se tornar uma moeda de verdade. Lamentavelmente, hoje foi decretada a falência do Real por este governo falido politicamente. carlajimenez9 Qualquer um que entrar na presidência será envolvido e/ou engolido pelo sistema . Quem quer que seja. Isso aqui não tem jeito.

carlajimenez9 É competência pra destruir o país! Em ritmo acelerado! 🤮🤮🤮 carlajimenez9 guedes é só sorrisos em seus investimentos em dólar. brasil de Vento em Popa. Só cuidado que a terra é plana e poderemos cair nas bordas. carlajimenez9 O Brasil precisa gastar para investir na geração de emprego , não adianta economizar para o pagamento de juros da dívida concentrando cada vez mais a riqueza nas mãos do mercado financeiro e empobrecendo o povo , de que adianta esse teto maldito

carlajimenez9 Ou seja o governo não pode auxiliar os pobres ! o mercado financeiro quer mais 600 mil mortes no Brasil e pelo motivo da fome , o importante para eles que mantenha o teto intacto para garantir o pagamento da dívida aos bilionários carlajimenez9 imagina amanhã, pois os assessores do ministro pediram demissão após o fechamento das bolsas...

Lula apoia novo Bolsa Família de Bolsonaro | Radar EconômicoEx-presidente Lula diz que auxílio tem que chegar a 600 reais (via EconomicoRadar) EconomicoRadar LulaLadrao EconomicoRadar se LulaOficial apoia o jairbolsonaro, naturalmente eu sou contra a pauta. 2 populistas pronto pra acabar de vez com o BR.. não votem nessas aberrações EconomicoRadar Quando ele era Presidente era quanto? kkkkkkkkk Pra mim deveria ser R$ 2.000,00 e daí?

Por que Auxílio Brasil de R$ 400 fez dólar subir e bolsa desabar - BBC News BrasilMudança do Bolsa Família com despesa fora do teto de gastos gera temor de descontrole da inflação, aumento de juros e consequente piora do PIB e do mercado de trabalho. PORQUE SÓ ASSIM O PAULO ENTREGUE VAI TER MAIS DÓLARES NAS ILHAS VIRGENS BRITÂNICAS ....SIMPLES ASSIM, TUDO COMBINADO, CORJA DE DESGRAÇADOS. Tá aí a resposta para o mal planejamento do governo Por que Banqueiros e Elitistas Brasileiros que manipulam a economia do país ,e se 'Fura teto de gastos ' e ésta verba não vai pra Bancos aí temos uma 'Crise de identidade' Farialimers BR ( simples assim )

Dezoito anos depois, 69% acham a saída do Bolsa Família - Política - EstadãoBOLSA FAMÍLIA: Como estão algumas das famílias que participaram do início do programa? Dezoito anos depois, elas contam como a vida mudou e o momento em que, com orgulho, puderam abrir mão do benefício O Globo -'Nesses 18 anos do programa bolsa família apenas 3% iniciantes do programa continuam recebendo beneficio, muitos cresceram até virara micro empresários , o bolsa família tinha de onde tirar os recursos o auxilio brasil é programa nu,ninguém sabe de onde vai vir a grana. Uma escolha difícil Sdds de ver as coisas melhorando.

Bolsa fica estável com anúncio do Auxílio Brasil sem engrenagem financeira | Radar EconômicoVEJA Mercado | Fechamento: governo quer usar a PEC dos precatórios para pagar Auxílio Brasil, mas investidores ficam em dúvida e sentem falta de esclarecimentos (via EconomicoRadar) EconomicoRadar O ricos querem que os pobres se fodam... Por isso que esta instabilidade é normal... EconomicoRadar o brasileiro que necessitando de ajuda passando fome comendo comida do lixo e os fdp tão em duvida se vão sentir falta de retorno EconomicoRadar depois de ser impedido de furar o teto, Bolsonaro agora quer furar o olho de Guedes... Com os chifres.

Paulo Guedes sucumbiu e bolsa já acordou caindo antes mesmo de abrir | Radar EconômicoVEJA Mercado | Abertura: Guedes pede licença para gastar e fundo de ações de empresas brasileiras despenca no pré-market americano (via EconomicoRadar) EconomicoRadar Ele ama quando o dólar sobe...só olha p o próprio umbigo EconomicoRadar Dra. Janaína pq a sra, a imprensa, o MP, não acusam o G7 da CPI, ela foi formada para investigar a pandemia e o destino das verbas enviadas a estados e municípios, prevaricaram abertamente sem serem incomodados, usaram tempo e dinheiro para fazer política suja usando as vítimas.

'A gente não sabe o amanhã': incerteza sobre futuro do Bolsa Família angustia beneficiários - BBC News BrasilBolsa Família, que completaria 18 anos, foi revogado por Medida Provisória e muitas dúvidas ainda pairam sobre o novo Auxílio Brasil. Beneficiários criticam falta de clareza na comunicação do governo. Vai trabalhar povo preguiçoso Pela cara dessas três.. .estão precisando muito..pqp