Padres brasileiros isolados na Itália celebram missas e atendem fiéis online em meio a pandemia

No país com o maior número de mortos pela covid-19 no mundo, brasileiros tentam se adaptar às medidas de segurança sanitária; 50 padres já morreram na Itália.

26.3.2020

Na visão do padre cearense Rafhael Maciel, tem sido difícil para a Igreja Católica na Itália convencer outros clérigos, principalmente os mais velhos, a adotarem os meios tecnológicos.

No país com o maior número de mortos pela covid-19 no mundo, brasileiros tentam se adaptar às medidas de segurança sanitária; 50 padres já morreram na Itália.

A quaresma católica (período de quarenta dias entre o Carnaval e a Páscoa) tem sido marcada por uma série de decretos de isolamento, cada vez mais duros. Por esse motivo, muitas vítimas não tiveram direito a funeral nem extrema-unção — uma mudança dramática para o país mais católico do mundo, onde 24,9% da população com mais de 6 anos vai à igreja uma vez por semana. Ou, ao menos, costumava ir.

Para alguns padres, porém, mesmo durante a maior pandemia do século, é difícil negar a presença física em funerais e em hospitais para extrema-unção, considerado o último sacramento em vida dos católicos."Quiseram ir até o fim, dar a vida deles pelo bem da salvação das almas, sendo desobedientes, sabendo que poderiam se contagiar."

Rafhael, que celebra missas em casa e as transmite online, faz o apelo para que outros padres — inclusive no Brasil — entendam que é possível continuar trabalhando na Igreja sem tantos riscos."O sacerdote, rezando em casa, pode conceder indulgência aos fiéis. Não precisa sentir culpa por deixá-los sem a salvação."

O padre de 38 anos afirma que o risco do contágio pode fazer parte dos sacrifícios aos quais os sacerdotes se submetem quando optam por este caminho:"Nós decidimos nos colocar na vida religiosa e atendemos a esse chamado. Naquele momento, coloquei minha vida e minha disponibilidade a serviço".

O distanciamento fez com que o padre Rafhael ampliasse sua área de atuação. Ele vive em Roma, mas, passou a enviar vídeos a famílias do Brasil que estão com entes hospitalizados. Parte deles está em Maranguape, cidade onde ele nasceu e cresceu.O padre brasileiro Rafhael Maciel, retratado com o papa Francisco; Antes do isolamento, o sacerdote trabalhava em missas no Vaticano.

A vítima mais jovem, Sandro Brignone, tinha 45 anos e vivia no sul do país — em Salerno, na região da Campânia. A maior parte das vítimas estava na faixa dos 70 e 80 anos. O mais velho tinha 104. Além dos mortos, há sacerdotes internados e em terapia intensiva — embora este número não tenha sido divulgado.



Consulte Mais informação: BBC News Brasil

Porque ele quer que sobre as crianças para abusar.

Prefeito de Bérgamo diz que jogo da Champions foi um dos principais focos da COVID-19 na ItáliaAtalanta recebeu o Valencia pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões em Milão. Na volta, na Espanha, partida foi realizada com portões fechados Alguém era contra a suspensão dos jogos aqui no Brasil

Mulher de 95 anos que superou coronavírus e se tornou rosto da esperança na ItáliaAlma Clara Corsini foi hospitalizada em 5 de março na província de Modena, no norte da Itália e já está a caminho da casa de repouso onde vive. Esperança, graças a Deus 👍🌹😘 Creio que logo vão descobrir a cura para esse vírus Vai cair Globolixo

Após desprezar quarentena, Bergamo se torna epicentro de mortes na Itália - Internacional - EstadãoCidade ignorou confinamento enquanto a confederação das indústrias local avisava clientes estrangeiros que tudo seguia normalmente; hoje, ela tem 1.328 mortes e recebe comboios do Exército para retirar os corpos Inter Morte política ao Bolsonaro. Inter Fake A Italia, do pçolista Conte, pagou caro pelo atraso brutal em bloquear ponte aerea de Wuhan/Roma c/ voos dia sim, dia nao, e em 28/02 jà haviam + de 20 mil espalhados na ITA provenientes de Wuhan c/ altìssima taxa de infectados COVID2019italia BolsonaroTemRazao CCPVirus Inter 🖕🖕🖕🖕

Zagueiro brasileiro explica situação na Itália e alerta: ‘Levem a sério'O zagueiro Igor Júlio, da Fiorentina, está em quarentena na sua casa na cidade de Florença, na Itália. Ele pede que os seus compatriotas se conscientize da gravidade do problema

A semana que pode salvar a Itália e dizer quando a crise vai acabar | MundialistaÉ uma fresta de esperança tão pequena que dá medo contemplá-la, mas dois dias com queda no número de mortos abrem expectativa de projeção menos terrível Em tempos de pandemia, conteúdo só pra assinantes Veja? Cobrar assinatura para ler notícia como essa? Enfia no rabo!!!!

Maldini critica precauções tardias na Itália e relata dores fortes no peitoEx-zagueiro do Milan afirmou que o futebol deveria ter parado antes e defendeu a teoria que o jogo do Atalanta na Liga dos Campeões teria ajudado na proliferação do vírus



Bolsonaro ameaça, mas desiste de demitir Mandetta hoje

Bolsonaro ouve mais as redes sociais que o Congresso, diz Maia - Política - Estadão

Boris Johnson é transferido para UTI para tratamento de Covid-19

Procuradoria processa governo Bolsonaro por ‘discursos contraditórios’ sobre coronavírus

Sem receber visitas, bebê nasce 'brava' e família brinca: 'Não queria nascer em época de quarentena'

O coronavírus será vencido pela ciência, não pela religião

Marco Aurélio manda para a PGR ação de advogado de Campinas que pede Bolsonaro preso

Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

26 março 2020, quinta-feira Notícia

Notícias anteriores

Maia defende derrubar MP que suspende prazos da Lei de Acesso à informação

Próxima notícia

Lula: “Bolsonaro não tem estatura psicológica para comandar o Brasil” | Radar