OMS diz que não há 'mudança significativa' nos padrões da epidemia de Covid-19 na China

OMS diz que não há 'mudança significativa' nos padrões da epidemia de Covid-19 na China #G1

2/13/2020

OMS diz que não há 'mudança significativa' nos padrões da epidemia de Covid-19 na China G1

A China mudou a forma de diagnosticar a infecção por coronavírus e registrou mais de 14 mil novos casos em apenas um dia; agência de Saúde da ONU disse que mudança vale apenas no epicentro da doença.

Coronavírus na China: Profissional da saúde analisa uma imagem de tomografia computadorizada em Wuhan; novo método está senso usado para detectar pacientes com suspeita de Covid-19, em detrimento aos exames laboratoriais, que demoram mais a ficarem prontos. — Foto: China Daily via Reuters A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse não ver uma "mudança significativa" no padrão de mortalidade ou gravidade da epidemia de Covid-19 na China. Na quinta-feira (13), o país asiático mudou a forma de conseguir o diagnóstico da doença e registrou quase 14 mil novos casos. Para o diretor-executivo do programa de emergências em saúde da OMS, Michael Ryan, o aumento no número de casos relatados não altera a trajetória do surto de coronavírus. Ele disse, em entrevista coletiva, que a mudança na forma de confirmar os casos da doença está restrito à província de Hubei. "No resto da China, e no resto do mundo, a confirmação em laboratório ainda é necessária", disse Ryan. "Somente na província de Hubei que um médico treinado poderá fazer o diagnóstico com base em imagens do tórax ou avaliação dos sintomas e histórico do paciente, sem precisar de uma confirmação laboratorial." Novo diagnóstico Com a alteração, Hubei, província epicentro do surto, registrou 242 novas mortes somente entre quarta e quinta-feira. A região registrou 14.840 casos no último dia, sendo que 13.332 foram diagnosticados de forma clínica. A mudança ocorre em meio à decisão do governo chinês de trocar autoridades devido a falhas na resposta ao surto e também em meio à falta de kits de detecção do Covid-19. Ao todo, 1.368 pessoas morreram por Covid-19, incluindo um caso no território semiautônomo de Hong Kong. Duas mortes foram registradas fora do país: nas Filipinas, em 2 de fevereiro; e no Japão, nesta quinta. Evolução dos casos de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus: mudança de metodologia fez casos aumentarem 33,8% de um dia para o outro — Foto: Elida Oliveira/G1 Casos acumulados Mais cedo, a OMS disse ao G1 que acompanha as atualizações recentes da China sobre os protocolos de definição e contagem de casos de Covid-19. "Nós percebemos que a nova definição dos casos amplia a rede", disse a agência em um comunicado. "Ela inclui não só os casos confirmados em laboratório, mas também os avaliados clinicamente a partir de sintomas e exposição." A OMS disse que "não é incomum" que dados de vigilância sejam atualizados e esclareceu que todos os 13.332 casos apresentados nas últimas 24 horas em Hubei aguardavam uma definição desde o início do surto. Coronavírus: com recorde de 15 mil novos infectados, total chega a 52.526 CASOS DE CORONAVÍRUS NO MUNDO Consulte Mais informação: G1

Doença provocada pelo novo coronavírus é batizada de Covid-19 pela OMSMinistro da Educação disse em comissão do Senado que grupos parlamentares, grupos econômicos e meios de comunicação teriam 'espalhado terror' sobre o exame G1 Errouuuuuu Começou ficar alucinado com os inimigos invisíveis! Esse governo nunca quer assumir nada!!!

Doença provocada por novo coronavírus recebe o nome de Covid-19 pela OMS - Saúde - EstadãoO objetivo era definir um nome que não se referisse a uma localização geográfica, um animal, um indivíduo ou grupo de pessoas, e que também seja pronunciável e relacionado com a doença. Diretor fala em ameaça maior que terrorismo

Doença provocada por novo coronavírus recebe o nome de Covid-19 pela OMS - ISTOÉ IndependenteA Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta terça-feira, 11, o nome que foi escolhido para a doença causada pelo novo coronavírus, que começou a se disseminar no final do ano passado na China: Covid-19. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, explicou em coletiva de imprensa que a nomenclatura foi definida seguindo diretrizes acordadas entre …

Aumentam casos de COVID-19 na China após mudança de metodologia - CartaCapitalO COVID-19, novo coronavírus, pode ter mais casos do que os divulgados pela China até então. Entenda:

OMS mantém Ebola como emergência de saúde internacional'Este surto é um teste de solidariedade política, financeira e científica. Precisamos nos unir para combater um inimigo comum que não respeita fronteiras, garantir que tenhamos os recursos necessários para encerrar essa doença', diz o diretor da OMS G1 Verdade

Vendas de celulares na China podem cair 50% devido ao coronavírusSurto de coronavírus deve afetar a economia não só da China como do mundo inteiro! tecmundo Aquilo ali na imagem é um LG G5? 🥰



Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

13 fevereiro 2020, quinta-feira Notícia

Notícias anteriores

Zidane causa acidente e aceita selfie, mas agradece que motorista não pediu autógrafo ou ingresso

Próxima notícia

Papa Francisco se encontra com Lula no Vaticano
A postura equivocada de Bolsonaro diminui o país aos olhos do mundo Governo Bolsonaro tem 42% de avaliação 'ruim' ou 'péssima' em abril, diz pesquisa - Política - Estadão Chega de inveja, minha gente: deixem a Maju trabalhar | Tela Plana De engenheiros a estatísticos, Unicamp mobiliza batalhão de cientistas contra o coronavírus Antes de 'canetada', Bolsonaro tentará mais uma vez discutir fim de isolamento com Congresso e STF - Política - Estadão Coronavírus: Como evitar comer demais enquanto trabalha de casa Vacância de poder - ISTOÉ Independente Facebook, Instagram e Youtube apagam vídeo de Silas Malafaia - CartaCapital Como fazer máscaras contra o coronavírus: veja vídeos e dicas Correios vão punir funcionário que recusar trabalho por falta de máscara - Economia - Estadão Raio atinge casa e provoca destruição na Grande Natal; meteorologista explica fenômeno Preta Gil: “Se não tiver confiança de que vai passar, você se desespera. O isolamento já leva ao abatimento”