O que novo vazamento revela sobre práticas do Facebook - BBC News Brasil

Documentos vazados parecem revelar novo problema interno do Facebook: o descontentamento de funcionários.

27/09/2021 17:35:00

Entre as informações vazadas está a de que o Facebook sabia que o Instagram é 'tóxico' para os adolescentes; veja outras revelações sobre a empresa de Mark Zuckerberg

Documentos vazados parecem revelar novo problema interno do Facebook: o descontentamento de funcionários.

Celebridades foram tratadas de forma diferente pelo FacebookCrédito,Getty ImagesLegenda da foto,Políticos e usuários de alto nível do Facebook eram submetidos a regras diferentes sobre o conteúdo que podem postar, segundo Wall Street Journal

Não é igual no mundo todo: inflação no Brasil deve fechar ano maior que a de 83% dos países Onça-parda no box do banheiro? Entenda a ocorrência de felinos nas cidades Operador de drone vai tentar salvar cachorros presos por lava de vulcão em La Palma

De acordo com reportagem do Wall Street Journal, muitas celebridades, políticos e usuários de alto nível do Facebook eram submetidos a regras diferentes sobre o conteúdo que podem postar, em um sistema conhecido como XCheck (verificação cruzada).

Uma das celebridades citadas pelo jornal americano foi o jogador de futebol Neymar."Em 2019, foi permitido que o astro do futebol internacional Neymar mostrasse fotos de uma mulher nua, que o acusou de estupro, para dezenas de milhões de fãs antes que o conteúdo fosse removido pelo Facebook." headtopics.com

As regras do Facebook estipulam que as fotos de nudez não autorizadas devem ser excluídas, e que as pessoas que as publicam devem ter suas contas excluídas. Mas a conta de Neymar não foi excluída. Um porta-voz de Neymar disse ao Wall Street Journal que o atleta segue as regras do Facebook e não comentou o caso em mais detalhes.

O Facebook admitiu que as críticas à maneira como implementou seu sistema de verificação cruzada são "justas" — mas disse que o sistema foi projetado para criar "uma etapa adicional" quando o conteúdo postado exige maior compreensão.

"Isso pode incluir ativistas que estão alertando para casos de violência ou jornalistas fazendo reportagens em zonas de conflito", diz o Facebook.O Facebook afirma que muitos documentos citados pelo Wall Street Journal continham "informações desatualizadas e costuradas juntas para criar uma narrativa que encobre o ponto mais importante: o próprio Facebook identificou os problemas com verificação cruzada e vem trabalhando para resolvê-los".

Apesar da nota, o próprio Conselho de Supervisão (Oversight Board) do Facebook, que a empresa criou para tomar decisões sobre moderação de conteúdo considerado complexo, exigiu mais transparência.Em um post em um blog esta semana, o Conselho disse que as divulgações "atraíram atenção renovada para a maneira aparentemente inconsistente como a empresa toma decisões". headtopics.com

China quer punir pais de crianças mal-educadas Acuado, Bolsonaro adota cada vez mais a estratégia da ‘culpa não é minha’ | Maquiavel Sem dinheiro para o gás, moradoras da Baixada Fluminense recorrem ao fogão a lenha ou ficam sem trabalhar

O Conselho pediu uma explicação detalhada de como funciona o sistema de verificação cruzada e alertou que a falta de clareza pode contribuir para a percepção de que o Facebook foi "indevidamente influenciado por considerações políticas e comerciais".

Desde que começou seu trabalho investigando como o Facebook modera o conteúdo, o Conselho de Supervisão, financiado pelo Facebook, fez 70 recomendações sobre como a empresa deve melhorar suas políticas. Agora, o Conselho criou uma equipe para avaliar como a rede social implementa essas recomendações.

A resposta do Facebook às preocupações dos funcionários sobre o tráfico de pessoas foi muitas vezes 'fraca'Legenda da foto,A BBC descobriu que mulheres foram compradas e vendidas ilegalmente como trabalhadoras domésticas

Os documentos relatados pelo Wall Street Journal também sugeriam que os funcionários do Facebook frequentemente alertavam para cartéis de drogas e traficantes de pessoas presentes na plataforma, mas que a resposta da empresa foi "fraca". headtopics.com

Em novembro de 2019, a BBC News Arabic, serviço de notícias em árabe da BBC, fez uma reportagem chamando atenção para a compra e venda de trabalhadoras domésticas no Instagram.De acordo com documentos internos, o Facebook já tinha conhecimento do assunto. O Wall Street Journal relatou que o Facebook tomou apenas pequenas medidas, até que a Apple ameaçou remover seus produtos de sua App Store.

Em sua defesa, o Facebook disse ter uma "estratégia abrangente" para manter as pessoas seguras, incluindo "equipes globais com pessoas fluentes em idiomas locais cobrindo mais de 50 línguas, recursos educacionais e parcerias com especialistas locais e verificadores terceirizados".

PT de São Paulo diz que não abrirá mão da candidatura de Haddad: 'O PSOL nunca nos apoiou' Defensoria tenta soltar homem condenado a 7 anos de prisão por roubar três peças de carne em mercado da Zona Norte de SP Ministério Público recomenda à Prefeitura de Dracena medidas para impedir professores e funcionários de comer merenda escolar

Os críticos alertam que o Facebook não tem meios para moderar todo o conteúdo de sua plataforma e proteger seus 2,8 bilhões de usuários.David Kirkpatrick, autor do livroO EfeitoFacebook, disse à BBC que achava que o Facebook não tinha motivação "para fazer nada para reparar danos" que acontecem fora dos EUA.

"Eles fizeram muitas coisas, incluindo a contratação de dezenas de milhares de revisores de conteúdo", disse ele."Mas uma estatística que me chamou atenção nas reportagens do Wall Street Journal foi que, apesar de todo o trabalho deles contra desinformação em 2020, apenas 13% disso aconteceu fora dos EUA. Para um serviço que está 90% fora dos EUA — e que teve um impacto enorme, de forma muito negativa, na política de países como Filipinas, Polônia, Brasil, Hungria, Turquia — eles não estão fazendo nada para remediar tudo isso."

Kirkpatrick acredita que o Facebook só "respondeu às pressões de relações públicas" nos EUA porque elas poderiam afetar o preço de suas ações.Facebook enfrenta um grande processo de acionistasO Facebook também está enfrentando um processo complexo de um grupo de seus próprios acionistas.

O grupo alega, entre outras coisas, que o pagamento de US$ 5 bilhões (cerca de R$ 26 bilhões) do Facebook à Comissão Federal de Comércio dos EUA para resolver o escândalo de dados da Cambridge Analytica foi dessa magnitude apenas porque foi concebido para proteger Mark Zuckerberg de responsabilização pessoal.

O Facebook afirmou que não vai se manifestar sobre essa questão legal.O Facebook tem promovido histórias positivas sobre si mesmo na plataforma?Esta semana, o New York Times sugeriu que o Facebook havia criado uma iniciativa para injetar conteúdo pró-Facebook nos feeds de notícias das pessoas, a fim de impulsionar sua própria imagem.

O jornal disse que o Projeto Amplify foi concebido para "mostrar às pessoas histórias positivas sobre a rede social".O Facebook disse que não houve mudanças em seus sistemas de organização do feed de notícias.

Em uma série de tuítes, o porta-voz da empresa, Joe Osborne, disse que o teste do que ele chamou de "uma unidade informativa no Facebook" foi pequeno e só aconteceu em "três cidades", com postagens claramente rotuladas como sendo provenientes da empresa.

Ele disse que a iniciativa foi "semelhante às iniciativas de responsabilidade corporativa que as pessoas veem em outras tecnologias e produtos de consumo".O Facebook sabia que o Instagram é 'tóxico' para os adolescentes

Crédito,Legenda da foto,De acordo com o Facebook, o relacionamento das pessoas com as mídias sociais é complexoOutra revelação sobre o Facebook foi a descoberta de que a empresa havia conduzido uma pesquisa detalhada sobre como o Instagram estava afetando adolescentes, mas não compartilhou resultados que sugeriam que a plataforma é um lugar "tóxico" para muitos jovens.

De acordo com slides relatados pelo Wall Street Journal, 32% das adolescentes do sexo feminino na pesquisa disseram que quando se sentiam mal com seus corpos, o Instagram as fazia se sentir pior.A rede Fox News informou esta semana que o informante por trás do documento vazado pretende revelar sua identidade e que vai cooperar com o Congresso.

Isso acontecendo ou não, o fato de o Facebook não ter compartilhado seus próprios estudos detalhados sobre os danos que suas plataformas causam está dando aos políticos americanos muito o que pensar. Consulte Mais informação: BBC News Brasil »

O Assunto #561: Aula presencial - hora de reverter a evasão

A partir desta segunda-feira (18), os alunos das redes estaduais de São Paulo, Bahia e Mato Grosso voltam às aulas 100% in loco - além deles, mais 11 Estados optaram pelo presencial. Urgência no retorno às escolas é para garantir acesso a mais de 5 milhões de estudantes privados à educação durante a pandemia.

O TwitterBrasil é igual. Se Zé de Abreu ou qualquer outra subcelebridade disser que vai espancar ou estuprar alguém, fazem de conta que não aconteceu só pq são celebs. Experimenta vc fazer isso. Punição no TwitterBrasil é seletiva e depende 100% de dinheiro, não de ética. E nada de novo sob o sol. O que está ao nosso alcance (que já fiz a um bom tempo) é excluir o Facebook, Instagram, WhatsApp.

Cinco curiosidades sobre o país onde o ano tem 13 meses - BBC News BrasilEtíopes estão comemorando o Ano Novo agora, porque seu calendário é diferente do ocidental. DEZENAS de países não seguem o calendário inventando pela igreja católica! Esse mês de cinco dias é o único compatível com o meu salário. Sou a favor de treze meses, com a realocação do mês de Abril para o início do ano e a criação do mês Fechou como último do ano

O passado liberal pouco conhecido do Oriente Médio sobre a homossexualidade - BBC News BrasilDurante o Império Otomano, a região era muito mais tolerante sexualmente do que é agora, segundo os especialistas. O que aconteceu para isso mudar tanto? 💤💤💤💤💤💤💤💤💤💤 Parei de ler em 'É o que diz o historiador israelense Dror Ze'evi' Mas o machismo estava já presente

10 coisas que talvez você não saiba sobre o Google - BBC News BrasilIniciada como projeto universitário de pesquisa, empresa se tornou gigante da tecnologia e domina 90% do mercado de buscadores. Bolsonaro está sempre entre os mais pesquisados do Google mundialmente. O 'Dr.' Google foi a coisa mais importante já criada para democratização e difusão do conhecimento humano. Nota: 1.000

A expedição secreta dos nazistas aos Himalaias em busca da 'raça ariana' - BBC News BrasilPouco antes do início da Segunda Guerra Mundial, cinco pesquisadores foram enviados pelos nazistas ao Tibete para descobrir origens da raça ariana. Por que criminalizam o nazismo e não o comunismo? Esquerdopatia. Parece até Petista indo aos EUA hoje em dia . Enquanto no Nazismo buscava-se o Homem do Nacional Socialismo no Comunismo buscava-se o Homem do Internacional Comunismo!

Por que vacinas não são solução para acabar com pandemias - BBC News BrasilEmbora imunização seja chave para combater covid-19, ela não vai impedir aparecimento de novas pandemias e, se quisermos evitá-las, saúde pública deve se concentrar na solução dos problemas que as causam, alertam especialistas. Porque sempre disseram que era a solicitação?!? Que máfia essa mídia !!!! Eu denuncio esse tipo de manchete.

Por que decisão da China fez cair preço do bitcoin - BBC News BrasilBanco Central da China implementou última de uma série de ações para eliminar uso de criptomoedas no comércio local; anúncio gerou grande perda para bitcoin. Todo semestre é a mesma coisa, desde 2010, e continuará sendo... Caiu porque eu comprei, tem relação alguma com a China. kkk Proibiu pouco. Pessoal dizendo que vive proibindo não entendeu direito o que vem acontecendo na China em relação a isso. Antes foram proibições diversas, esta é uma central e definitiva. Não vai ter essa de 'abrir' depois ou de adaptação. Se tiver algo é só o Yun digital. Só.