O dia em que o Corinthians ganhou o coração de Elza - Esportes - Estadão

@joaoabel_: O dia em que o Corinthians ganhou o coração de Elza: (via @EstadaoEsporte)

22/01/2022 21:30:00

joaoabel_: O dia em que o Corinthians ganhou o coração de Elza: (via EstadaoEsporte)

Em 1966, a cantora desembarcou na capital paulista ao lado de Garrincha, com festa da fiel torcida

Corintians ficou com Garrincha: 200 milhões”. A quantia, à época em cruzeiros (cerca de US$ 100 mil), garantiu um contrato de dois anos do Mané com o Timão.Na chegada a São Paulo, muita festa da fiel. “Garrincha foi recebido com vivas, serpentinas e foguetes. Abraçado pelos torcedores, pelo presidente e diretores, e em seguida levado para a sala de troféus”, dizia a reportagem do jornal. 

Sinal dos tempos, o craque foi obrigado até a fumar um charuto e apresentado com a camisa branca do Corinthians, porque a listrada, segundo alguns dirigentes, ‘dava azar’. A superstição se justificava: oCorinthians estava apenas na metade do seu duradouro jejum

Consulte Mais informação: Estadão 🗞️ »

Pressões a favor e contra alíquota de 17% no ICMS 'deixam Pacheco entre a cruz e a caldeirinha'

Vera Magalhães repercute as discussões a respeito do ICMS, em mais um tentativa do governo Bolsonaro de tentar frear o aumento dos preços dos combustíveis. ‘Há pressão muito grande de Bolsonaro e Lira para aprovar, mas também contra dos estados, pois o Senado é a casa por excelência da federação’, avalia a comentarista. ‘A pressão deixa Pacheco entre a cruz e a caldeirinha e ele ainda não indicou se vai seguir com a tramitação rápida ou se vai atender ao clamor dos estados e deixar as coisas em banho maria, para que não tenham validade antes das eleições.’ Consulte Mais informação >>

joaoabel_ Esporte XeuleBot

Faltou tudo a Elza Soares, só não faltou voz - Cultura - Estadão'A única coisa que me dá medo é o ódio. Meu Deus, por que nos tornamos assim? O que houve com o nosso País, meu Deus?', disse a cantora em entrevista concedida ao Estadão, em 2020 Cultura Elza Soares foi dona de uma ginga performática Cultura Rainha eterna Cultura Lamentável á partida desta grande ícone, e das mais talentosas cantora Elza Soares, minhas sinceras pêsames,com todo respeito e dor dos familiares e amigos, Elza Soares, descanse na Luz, conforto ás famílias e amigos de Elza Soares🌹📯

‘Elza Soares ensinou o Brasil a amar’, diz empresário da cantora - Cultura - Estadão‘Elza Soares ensinou o Brasil a amar’, diz empresário da cantora; Rio decretou luto oficial -via EstadaoCultura Cultura Em 1983 tive o ' prazeraço ' em conhecer pessoalmente ElzaSoares elzasoares ( e Garrincha) no programa da TVS devido a um roubo da Brasilia 0km de Garrincha. Ao sair do camarim (Sérgio Malandro, Wagner Montes, Cristina Rocha e outros) me deparei com essa pérola brasileira. Cultura Elza Soares trabalhou até as vésperas da morte, dizem empresários e amigos -via Cultura Cultura Militante esquerdista. Não sei se ela ensinou a amar.

Coroa e salva de palmas de integrantes da Mocidade marcam velório de Elza Soares

Elza Soares falou da expectativa para volta de shows pós-pandemiaElza Soares falou da expectativa para volta de shows pós-pandemia Cantora, que morreu aos 91 anos nesta quinta-feira (20), comentou da saudade dos fãs e dos palcos em publicação recente Tchau !

Velório de Elza Soares será aberto ao público no Theatro Municipal do Rio - ISTOÉ IndependenteO corpo da cantora Elza Soares, que morreu nesta quinta-feira (21), aos 91 anos, de causas naturais, será velado nesta sexta (21), no Theatro Municipal do Rio, no centro da cidade. A cerimônia começa fechada para familiares e amigos, das 8h às 10h, e das 10h às 14h será aberta ao público. + Famosos lamentam […]

FOTOS: Elza Soares foi estrela dos festivais de MPB e diva da músicaFOTOS: Elza Soares foi estrela dos festivais de MPB e diva da música Cantora morreu de causas naturais aos 91 anos no Rio. Ela foi casada com Garrincha, que também morreu em um 20 de janeiro Meus sentimentos a família 😥💔

estampou: “ Corintians ficou com Garrincha: 200 milhões ”. A quantia, à época em cruzeiros (cerca de US$ 100 mil), garantiu um contrato de dois anos do Mané com o Timão. Na chegada a São Paulo, muita festa da fiel. “Garrincha foi recebido com vivas, serpentinas e foguetes. Abraçado pelos torcedores, pelo presidente e diretores, e em seguida levado para a sala de troféus”, dizia a reportagem do jornal.  Sinal dos tempos, o craque foi obrigado até a fumar um charuto e apresentado com a camisa branca do Corinthians, porque a listrada, segundo alguns dirigentes, ‘dava azar’. A superstição se justificava: o Corinthians estava apenas na metade do seu duradouro jejum de 23 anos, 7 meses e 8 dias (entre o Quarto Centenário, conquistado em 1954, e o Paulistão de 1977). Um jejum que nem Mané foi capaz de encerrar. A vinda de Garrincha a São Paulo também significou a vinda de Elza. Aquele era um ano especial para o casal. Foi num ano de Copa do Mundo, 1966, que os dois se casaram. E mantiveram um complicado relacionamento até outro ano de Copa, 1982. Acostumada à festa do futebol carioca, Elza de cara se apaixonou pela recepção corintiana ao marido. E pediu logo que alguém a ensinasse o hino do clube para fazer parte e ‘melhorar o coro’. Prometeu cantar até o fim. A voz do milênio era pura emoção no desembarque em Congonhas."Desculpem se estou chorando. Não posso evitar. Sabia que o povo de São Paulo me queria bem, pelos meus programas na TV. Mas estou vendo que o Garrincha é ainda mais querido. E isso me comove. Me toca o coração", disse a cantora, em crônica publicada na Gazeta Esportiva . Mané também se impressionou: “Achava que a torcida do Botafogo era grande. Depois vi a do Flamengo. Mas acho que como a do Corinthians não há”. Àquela altura, Garrincha, que já tinha jogado por mais de uma década no glorioso, não era mais o mesmo. Lesões no joelho e o problema com o álcool eram obstáculos para o jogador, que teve passagem apagada no Timão. A Copa de 1966 , na Inglaterra, quando o bicampeão Brasil sequer passou da primeira fase, foi a derradeira amostra de que sua carreira declinava. Elza era o suporte da relação. Já furacão da música popular, naquele mesmo 1966, ela ficou em segundo lugar no tradicional Festival da MPB