O Assunto #806: O resultado do 1° turno das eleições

03/10/2022 15:00:00

#OAssunto - No episódio de hoje, @renataloprete recebe @traumann para analisar o que se desenha para o segundo turno das eleições presidenciais #g1

OAssunto - No episódio de hoje, renataloprete recebe traumann para analisar o que se desenha para o segundo turno das eleições presidenciais g1

Disputa para o Palácio do Planalto terá segundo turno entre Lula (48,43%) e Bolsonaro (43,20%), que fecharam as urnas neste domingo com uma diferença superior a 6 milhões de votos. Nos Estados e no Legislativo, os aliados do presidente obtiveram resultado expressivo - uma força muito maior do que estava mensurado nas pesquisas.

Na madrugada desta 2ª feira, uma vez encerrada a maratona da apuração na Globo, Renata Lo Prete foi ao estúdio do g1 no Rio de Janeiro e de lá conversou com o jornalista Thomas Traumann, pesquisador da Fundação Getúlio Vargas sobre os resultados eleitorais de domingo, com foco na disputa pelo Palácio do Planalto. Para Thomas, o desempenho de Lula (48,43%) e de Bolsonaro (43,20%) retrata um “antibolsonarismo muito forte, mas um antipetismo também”. A dupla comenta as principais surpresas das urnas, caso da disputa pelo governo de São Paulo – onde Tarcísio de Freitas chegou à frente de Fernando Haddad, contrariando o que indicavam as pesquisas. Agora, afirma o jornalista, os institutos vão precisar “investigar o bolsonarismo escondido” que não foi captado nos últimos meses – e que teve resultados expressivos também na eleição de aliados do presidente na Câmara e no Senado. Na disputa do segundo turno, Bolsonaro larga com “o vento a favor” e com a possibilidade de confirmar o apoio dos governadores reeleitos Romeu Zema (Minas Gerais) e Cláudio Castro (Rio de Janeiro), dois importantes colégios eleitorais. “Se isso acontecer, vamos ter uma eleição muito mais apertada do que temos hoje”. Para Lula, avalia Thomas, além de fechar a presença de Simone Tebet e Ciro Gomes em seu palanque, será necessário “negociar parte da sua proposta econômica” para derrotar o incumbente no dia 30 de outubro. Considerado o desempenho expressivo de seu campo político, Bolsonaro terá que vencer uma diferença de mais de 6 milhões de votos para conseguir uma virada inédita. “Lula segue favorito”, conclui Traumann.

Consulte Mais informação:
g1 »

As novas especulações sobre o anúncio do ministério de Lula | Clarissa Oliveira

Conversas sobre escolha dos integrantes da Esplanada e chegada do presidente eleito a Brasília são temas do Giro VEJA Consulte Mais informação >>

renataloprete traumann Ninguém sabe nada. Vão ter que esperar chegar lá. O Bolsonarismo é impossível de prever. É capaz de levar 20 milhões que se abstiveram para voto em Bolsonaro. A ver. traumann renataloprete Parabéns Renata renataloprete esse episódio foi uma das mais brilhantes da série eleições. Ao Thomas traumann seu equilíbrio nas colocações foi excelente. Parabéns pelo episódio. É sempre prazeroso ouvir craques como vocês

renataloprete traumann essa mulher não dorme!!! renataloprete traumann Pesquisas mentirosas da globo, investigação já!! renataloprete traumann 😂😂😂😂 renataloprete traumann Cliquem e pesquisem a quantidade de infarto e mal subito pós carimbada renataloprete traumann O triunvirato da manipulação Folha, Ipec, Globo vão entrar em cena novamente?