O Assunto #742: Vale do Javari - hoje e 20 anos atrás

05/07/2022 15:00:00

Um mês após os assassinatos de Bruno Pereira e Dom Philips, #OAssunto ouve quem conheceu a região - e o assassino Amarildo - em 2002, quando foi realizada a última expedição indigenista por lá. @RenataLoPrete conversa com @Leonencio e @ELIESIOMARUBO: #g1

Oassunto

Um mês após os assassinatos de Bruno Pereira e Dom Philips, OAssunto ouve quem conheceu a região - e o assassino Amarildo - em 2002, quando foi realizada a última expedição indigenista por lá. RenataLoPrete conversa com Leonencio e ELIESIOMARUBO: g1

Na passagem de um mês dos assassinatos de Bruno Pereira e Dom Philips, O Assunto ouve quem conheceu a região e o agora assassino confesso Amarildo de Oliveira em 2002, quando foi realizada a última grande expedição indigenista por lá, para conter invasões a territórios de povos isolados. Então com 21 anos, Pelado, como é conhecido, foi um dos guias na jornada de 105 dias.

Na passagem de um mês dos assassinatos de Bruno Pereira e Dom Philips, O Assunto ouve quem conheceu a região e o agora assassino confesso Amarildo de Oliveira em 2002, quando foi realizada a última grande expedição indigenista por lá, para conter invasões a territórios de povos isolados. Então com 21 anos, Pelado, como é conhecido, foi um dos guias na jornada de 105 dias, ajudando também na construção de canoas, conta Leonencio Nossa, repórter do jornal O Estado de S. Paulo e autor do livro “Homens Invisíveis” (2007), no qual relata essa viagem. Refletindo sobre a trajetória do ribeirinho, ele fala do ambiente: “O crime avançou muito”, com o narcotráfico passando a patrocinar pesca e garimpo ilegais e a ter ascendência sobre a representação política local. Leonencio também atualiza as informações sobre a investigação dos assassinatos do funcionário da Funai e do jornalista inglês, pendente de esclarecimento do mando. Na segunda parte do episódio, Renata Lo Prete conversa com Eliesio Marubo, procurador jurídico da Univaja, no momento em que o Ministério Público Federal e a Defensoria Pública da União pedem indenização de R$ 50 milhões aos indígenas do Vale do Javari. "Nós não sabemos se pode vir uma outra ofensiva contra as nossas lideranças”, ele alerta.

Consulte Mais informação: g1 »

Dicas para alimentação de cães e gatos no inverno

Julia Martinez, do site Vida de Bicho, começa ressaltando que não é preciso mudar drasticamente a dieta dos pets neste período. Ela ainda explica como calcular qual é a quantidade ideal de petiscos que deve ser oferecida por dia para os animais. Consulte Mais informação >>

renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO Coloca na sua Pauta👇 renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO E do Celso Daniel vcs não falam nada? renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO Ao invés de ficarem requentando notícia de crime que já foi esclarecido pela polícia, porque vocês não comentam sobre o envolvimento do Lula com o PCC, que ao que parece tinha muito mais do que simplesmente utilizar o mesmo contador? É muita falta de vergonha na cara!

renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO A globo nao vai falar nada do Lula e o PT mandarem dar fim no Celso Daniel GloboCumplicedoCrime!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO E o assassinato de Celso Daniel ? Será que hj tem notícia sobre Marcos Valério, PCC , PT e Celso ?

renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO Quando a GloboLixo vai noticiar? renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO Algo sobre o PCC? renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO O que houve? renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO Vcs estão dispostos a transformar o Brasil em NARCOESTADO, censura e cleptocracia? Há tempo de se redimirem!

Defensoria cobra indenização de 50 milhões de reais pelo assassinato de Bruno e DomO MPF e a DPU argumentaram que a desestruturação da Funai intensificou a exploração indevida no Vale do Javari e as mortes de ambientalistas nos últimos anos CPIdoPTePCC

renataloprete Leonencio ELIESIOMARUBO E aí? Nada?👇

Defensoria cobra indenização de R$ 50 milhões pelo assassinato de Dom e BrunoÓrgão argumenta que as mortes são resultado da desestruturação da Funai...

Vaquinha para famílias de Bruno e Dom supera meta de R$ 100 mil | RadarAssassinato do indigenista e do jornalista inglês completa um mês nesta terça-feira radaronline Hipocrisia.. . radaronline Todo dia sai um malandro e um otário de casa...

Polícia Federal termina reconstituição das mortes de Dom e BrunoDepois de uma semana, a Polícia Federal do Amazonas concluiu a reconstituição da morte do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips. O crime está completando um mês: GloboNews GloboNewsEmPonto É o blog de extrema esquerda, tá como 🤡🤡🤡 Não irão falar da delação?

Mortes de Bruno, Dom, Rouanet e d.Cláudio jogam luzes no que há de melhor e pior no Brasil - Política - EstadãoECantanhede: Em um espaço tão curto espaço de tempo, o Brasil chora as mortes de personagens marcantes e cheios de simbologia ECantanhede A morte que o jornal petista, não vai chorar😎🇧🇷 ECantanhede Evaldo presente ✊🏽❤️ ECantanhede Marielle presente ✊🏽❤️

Após assassinato de Bruno e Dom, Procuradoria e Defensoria apontam ‘omissão’ e cobram da União R$ 50 milhões para proteção de indígenas isoladosfausto_macedo Após assassinato de Bruno e Dom, Procuradoria e Defensoria apontam ‘omissão’ e cobram da União R$ 50 milhões para proteção de indígenas isolados fausto_macedo Então foi por isso que focaram tanto na morte dos dois kkkk, querem grana kkkk fausto_macedo Oi? fausto_macedo 💰💰💰💰💰💰💰,tava demorando ,depois das lágrimas 😓😪😰 d crocodilo

Você pode ouvir O Assunto no g1, no GloboPlay, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music, no Hello You ou na sua plataforma de áudio preferida.Dom Phillips .Órgão argumenta que as mortes são resultado da desestruturação da Funai Rádio BandNews FM 04/07/2022 • 18:04 - Atualizado em 04/07/2022 • 18:15 Instituições pedem que o montante seja revertido em favor dos povos indígenas.superou a meta de 100.

Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio. Na passagem de um mês dos assassinatos de Bruno Pereira e Dom Philips, O Assunto ouve quem conheceu a região e o agora assassino confesso Amarildo de Oliveira em 2002, quando foi realizada a última grande expedição indigenista por lá, para conter invasões a territórios de povos isolados. Apesar de protocolado depois do desaparecimento de Bruno e Dom, a ação já corre desde 2018 na Justiça Federal. Então com 21 anos, Pelado, como é conhecido, foi um dos guias na jornada de 105 dias, ajudando também na construção de canoas, conta Leonencio Nossa, repórter do jornal O Estado de S. As instituições pedem que o montante seja revertido em favor dos povos indígenas, por meio de repasse à Fundação Nacional do Índio (Funai), com a apresentação de um planejamento. Paulo e autor do livro “Homens Invisíveis” (2007), no qual relata essa viagem. As instituições argumentam que tragédias como as mortes de Bruno e Dom poderiam ter sido evitadas caso o órgão fiscalizasse o desmatamento na Amazônia e o uso do orçamento, barrando o descumprimento constante dos direitos fundamentais dos povos indígenas. Refletindo sobre a trajetória do ribeirinho, ele fala do ambiente: “O crime avançou muito”, com o narcotráfico passando a patrocinar pesca e garimpo ilegais e a ter ascendência sobre a representação política local. “Bruno dedicou sua vida à defesa dos direitos dos indígenas brasileiros.

Leonencio também atualiza as informações sobre a investigação dos assassinatos do funcionário da Funai e do jornalista inglês, pendente de esclarecimento do mando. E desse nada advieram as violências perpetradas aos indígenas, a reiterada violação a seu território e as mortes daqueles que lutaram contra isso. Veja também. Na segunda parte do episódio, Renata Lo Prete conversa com Eliesio Marubo, procurador jurídico da Univaja, no momento em que o Ministério Público Federal e a Defensoria Pública da União pedem indenização de R$ 50 milhões aos indígenas do Vale do Javari. "Nós não sabemos se pode vir uma outra ofensiva contra as nossas lideranças”, ele alerta. Nesta segunda-feira 4, a DPU protocolou uma segunda ação, exigindo a manifestação da Funai sobre mais uma ausência do órgão. O que você precisa saber: O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Tiago Aguiar, Lorena Lara, Gabriel de Campos, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski, Gustavo Honório e Eto Osclighter. Apresentação: Renata Lo Prete. No pedido, feito ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) em 14 de junho, a DPU sugere que a nota da Funai pode ser considerada uma violação de direitos humanos , pois, além da acusação aos desaparecidos, também inverteu o cenário e indicou que a Univaja teria responsabilidade pela aproximação a indígenas de recente contato. Dom sempre foi um freelancer precarizado e abriu mão da renda que recebia escrevendo reportagens para jornais em janeiro de 2021 para se concentrar inteiramente no livro.

— Foto: Comunicação/Globo .