Bruno Covas, Elei\U00e7\U00f5es 2020, Elei\U00e7\U00f5es S\U00e3o Paulo, Guilherme Boulos, Ricardo Nunes

Bruno Covas, Elei\U00e7\U00f5es 2020

No Roda Viva, Covas e Boulos respondem sobre temas polêmicos de campanha - CartaCapital

No Roda Viva, Covas e Boulos respondem sobre temas polêmicos de campanha.

24/11/2020 15:35:00

No Roda Viva, Covas e Boulos respondem sobre temas polêmicos de campanha.

Atual prefeito e candidato à reeleição teve que se explicar a respeito da escolha do vice, Ricardo Nunes

Veja a reação de idosa ao saber que seria a primeira moradora do Rio vacinada contra a Covid-19

Terezinha da Conceição chorou e deu um breve abraço na cuidadora. Técnica de enfermagem que também recebeu a vacina deixa recado: 'É só com a vacina mesmo é que a gente vai lentamente conseguir vencer essa doença'.

O candidato do PSOL,Guilherme Boulos, foi questionado sobre a declaração que deu ao jornal O Estado de S. Paulo, de que era preciso contratar mais funcionários públicos para equilibrar a Previdência municipal, e sobre como vai manter a governabilidade.

Avião que transportava vacinas contra a Covid-19 faz curva errada e entra em rota de colisão com aeronave da Gol Médico de 95 anos escolhido para ser primeiro vacinado contra Covid-19 em cidade da BA morre horas antes de ser imunizado Internado com Covid-19, Luciano Hang faz live de dentro do hospital e diz estar bem e assintomático

Ao responder a respeito da “Lava Jato municipal”, Covas disse que ainda está estudando formas de criar uma estrutura autônoma, mas que não concorra com os órgãos investigativos já existentes, como a Controladoria Geral do Município São Paulo (CGM), o Tribunal de Contas do Município de São Paulo e a própria Câmara Municipal.

“Meu compromisso é com tudo transparente. Por isso a gente não disse qual vai ser a estrutura, de que forma vai ser organizada. Estamos levantando juridicamente como é possível realizar isso”, afirmou o prefeito.Boulos voltou a comentar sua declaração, feita em sabatina ao jornal O Estado de S. Paulo, de que a contratação de servidores por meio de concurso público poderia ajudar a reduzir o rombo da Previdência municipal. headtopics.com

Ele disse que se “expressou mal” na ocasião e que a frase foi tirada de contexto. Apesar disso, o prefeito disse que esse argumento não pode ser usado para justificar a falta de novos concursos públicos. “Se você entende Previdência como direito, isso é parte do custo”, declarou

Sobre possíveis dificuldades em se governar sem maioria na Câmara Municipal, caso eleito, Boulos disse que pretende construir uma relação “institucional” e de “diálogo” com o Legislativo. “O que eu não topo é toma lá dá cá”, afirmou o candidato, que propôs uma escolha de subprefeitos a partir de sugestões de lideranças locais de cada bairro.

Durante o programa, Boulos ainda negou a pecha de radical. “Eu luto há 20 anos para que as pessoas tenham um teto, para que elas tenham dignidade básica para poder viver. Isso é radicalismo?”ViceQuestionado se Ricardo Nunes é o vice de seus sonhos, Covas disse que preferia uma mulher para compor a chapa. “Mas também tive que escolher um vice que representasse a frente que nós montamos no primeiro turno e aí acabei escolhendo o nome do Ricardo Nunes”, justificou o prefeito, que ainda negou a ausência do vereador em sua campanha e defendeu que ele tem feito agenda na região sul da cidade.

O tucano precisou responder a outras polêmicas envolvendo o vice. A respeito da acusação de violência doméstica, ameaça e injúria pela esposa, em 2011, Covas respondeu que foi um “desentendimento” e não há nenhuma denúncia de “agressão” envolvendo o vereador. headtopics.com

Criança de 10 anos engravida de gêmeos após ser estuprada pelo padrasto, diz polícia Retorno dos EUA ao Acordo de Paris e OMS estão entre primeiros atos do presidente Joe Biden Twitter transfere conta do presidente dos EUA para Joe Biden, mas sem seguidores

Conforme reportagem do jornal Folha de S.Paulo, Regina Carnovale registrou um boletim de ocorrência contra Nunes em 18 de fevereiro de 2011, acusando o vereador de violência doméstica, ameaça e injúria. O vice de Covas também chegou a registrar queixa contra a esposa por lesão corporal menos de um mês depois. Eles continuam casados até hoje.

O suposto envolvimento do vice em irregularidades em contratos com creches conveniadas da prefeitura também causou desconforto ao prefeito, que reforçou não haver nenhum processo judicial sobre beneficiamento envolvendo o vereador.Racismo

Os dois candidatos à Prefeitura de São Paulo foram cobrados por ações de combate ao racismo em uma eventual gestão. Covas disse que já está estudando possibilidade de cassar alvarás de empresas que cometam a prática de racismo em São Paulo.

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, prometeu recriar a secretaria de Igualdade Racial e dar protagonismo a pessoas negras no secretariado e em cargos importantes da Prefeitura.Muito obrigado por ter chegado até aqui. Mas não se vá ainda. Ajude-nos a manter de pé o trabalho de headtopics.com

CartaCapital. Nunca antes o jornalismo se fez tão necessário e dependeu tanto da contribuição de cada um dos leitores.AssineCartaCapital Consulte Mais informação: CartaCapital »

'Eu queria uma vice mulher, mas tive que escolher um com BO de violência doméstica'. 'Eu sou contra reeleição, mas tenho que concorrer à reeleição'. (Bruno Covas, 2020, no Roda Viva). É nele mesmo que vcs vão votar? Boulos voou na frente do Covas. ficou claro q SP tem uma grande oportunidade nas mãos. e vai dar bom! 50

Boulos50, vamos virar