Ricardo, Numeros, Defesa, Pinto, Vasco

Ricardo, Numeros

Nível de G6: números apontam evolução defensiva do Vasco com Ricardo Sá Pinto

Nível de G6: números apontam evolução defensiva do Vasco com Ricardo Sá Pinto #lancenet

24/11/2020 14:39:00

Nível de G6: números apontam evolução defensiva do Vasco com RicardoPinto lancenet

Treinador português comanda mudança no número de gols sofridos e na quantidade de oportunidades cedidas aos adversários. Pilar para a fuga do Z4

6º - Palmeiras: 1O Vasco também tem permitido menos finalizações dos adversários. O período da amostragem abaixo é o mesmo da acima: os jogos com Sá Pinto e os oito jogos do final da gestão Ramon Menezes mais Alexandre Grasseli.

Parlamentares pedem ao TCU investigação de R$ 1,8 bilhão gasto pelo governo Bolsonaro com alimentos em 2020 Médico fala de repercussão após fazer comentário com palavrão sobre fake news na web: 'Perdi a paciência' 'É uma corrida contra o tempo, e agora meu maior medo é a covid-19', diz caçador de nazistas - BBC News Brasil

Com Sá Pinto: 99 finalizações de adversários. Média de 12,37 por jogo.São Paulo (22/11) - 17 finalizações, cinco no gol. Empate em 1 a 1.Fortaleza (19/11) - 18 finalizações, cinco no gol. Empate em 0 a 0.

Sport (14/11) - 13 finalizações, três no gol. Vitória por 2 a 0.Palmeiras (8/11) - oito finalizações, três no gol. Derrota por 1 a 0.Caracas (4/11) - oito finalizações, três no gol. Empate em 0 a 0.Goiás (1/11) - 19 finalizações, 10 no gol. Empate em 1 a 1. headtopics.com

Caracas (28/10) - quatro finalizações, uma no gol. Vitória por 1 a 0.Corinthians (21/10) - 12 finalizações, quatro no gol. Derrota por 2 a 1.Oito jogos anteriores: 109 finalizações de adversários. Média de 13,62 por jogo.

Internacional (18/10) - 13 finalizações, sete no gol. Derrota por 2 a 0.Flamengo (10/10) - 13 finalizações, quatro no gol. Derrota por 2 a 1.Bahia (7/10) - 13 finalizações, seis no gol. Derrota por 3 a 0.Atlético-MG (4/10) - 21 finalizações, sete no gol. Derrota por 4 a 1.

Red Bull Bragantino (27/9) - 12 finalizações, três no gol. Empate em 1 a 1.Botafogo (23/9) - 13 finalizações, nenhuma no gol. Empate em 0 a 0.Coritiba (20/9) - 11 finalizações, duas no gol. Derrota por 1 a 0.Botafogo (17/9) - 13 finalizações, quatro no gol. Derrota por 1 a 0.

Para chegar aos números que comprovam a evolução, o novo comandante foi modificando a estrutura tática do time. A tradicional linha de quatro jogadores, sendo dois laterais e dois zagueiros, deu lugar, no segundo jogo contra o Caracas (VEN), à um miolo defensivo composto por três beques. headtopics.com

'Bacurau' é indicado a melhor filme internacional do Spirit Awards; veja lista completa Jovem que teve paralisia vende doces em cadeira de rodas para sustentar filha e emociona a web Foto de enfermeiro que abraça paciente com síndrome de Down para dar oxigênio no AM viraliza e família consegue transferência

Após tal partida, o treinador indicou que a mudança era circunstancial, mas parece ter mudado de ideia e adotou o modelo como padrão. Há semelhança com o início de trabalho de Ramon Menezes, quando Henrique recuava da lateral à zaga e Yago Pikachu ganhava mais liberdade. Todavia, com Sá Pinto os três defensores são especialistas e têm pouca liberdade para avançar, mesmo na saída de bola.

Já atuaram no setor, com Ricardo Sá Pinto, Miranda, Ricardo Graça, Leandro Castan, Marcelo Alves, Jadson, Werley. A quantidade de zagueiros utilizados é grande pelos problemas físicos, inclusive a segunda onda de Covid-19 que parece acometer o elenco vascaíno.

Consulte Mais informação: LANCE! »

Cadelinha é adotada por posto de combustíveis no ES, vira 'frentista' e ganha crachá

Pandora chegou ao local há três anos com fome e sede e foi acolhida pelos funcionários do posto.