Mundo do Esporte se une em campanha contra o racismo - Esportes - Estadão

@EstadaoEsporte Mundo do Esporte se une em campanha contra o racismo

02/06/2020 07:00:00

EstadaoEsporte Mundo do Esporte se une em campanha contra o racismo

Estrelas de várias modalidades protestam contra preconceito e aderem ao movimento 'Vidas Negras Importam'

01 de junho de 2020 | 19h25O Esporte se uniu em protestos contra o racismo na campanha'Black Lives Matter' (Vidas Negras Importam) após uma série de incidentes violentos e que provocaram mortes em casos diferentes nos últimos dias, com as forças policiais como agentes agressores. Nos Estados Unidos, uma malsucedida abordagem policial em Minneapolis terminou com a

Bolsonaro é bicado por emas no Palácio da Alvorada - Política - Estadão USP expulsa aluno pela 1ª vez por fraude no sistema de cotas raciais “Máscara ideológica” e outras contradições de um Ministério da Saúde militarizado

morte por sufocamento de George Floyd, de 46 anos. No Brasil, João Vitor da Rocha, de 18 anos, foi baleado durante uma entrega de cestas básicas e João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, foi atingido por um tiro de fuzil dentro de sua casa – os dois casos ocorreram no Rio.

Leia TambémCom ídolos negros, Corinthians divulga vídeo antirracismo: 'Vidas negras importam'Maior jogador de basquete da história e hexacampeão da NBA pelo Chicago Bulls, Michael Jordan, fez um desabafo no Twitter."Estou profundamente triste, machucado e nervoso. Eu vejo e sinto a frustração e ira de todos. Eu fico do lado daqueles que se opõem ao racismo e violência contra pessoas de cor no nosso país. Basta".

Nos EUA, outros esportistas seguiram o mesmo caminho e protestaram, como as tenistas Serena Willians e Coco Gauff, o jogador de basquete do Boston Celtics, Jaylen Brown, e o dirigente da NFL, Roger Goodell.Hexacampeão mundial de Fórmula 1, o piloto inglês Lewis Hamilton questionou a própria modalidade em seu Instagram."Eu vejo aqueles de vocês que estão calados, algumas das maiores estrelas, ainda assim ficam calados em meio à injustiça. Nenhum sinal de ninguém da minha indústria que, claro, é um esporte dominado por brancos. Eu sou uma das únicas pessoas de cor lá e estou sozinho. Eu imaginei que, chegado este momento, vocês veriam por que isso acontece e falariam algo sobre isso, mas vocês não podem ficar ao nosso lado. Apenas saibam que eu sei quem vocês são e eu vejo vocês."

No futebol, o atacante Marcus Thuram não celebrou seus gols na vitória de 4 a 1 do Borussia Mönchengladbach em cima do Union Berlin. Ele ajoelhou-se e baixou a cabeça, mesmo gesto feito por Colin Kaepernick, ex-quarterback do San Francisco 49ers e que fazia um protesto solitário contra o racismo em 2016, em um jogo da pré-temporada da NFL. Ainda na Alemanha, o atacante inglês Jadon Nacho fez um dos gols do Borussia Dortmund na vitória por 6 a 1 sobre o Paderborn e exibiu uma camiseta com a frase “Justiça para George Floyd”. Ontem, o Liverpool também fez o seu protesto. No Instagram, o clube postou uma foto do perfil do meia Jordan Henderson com todos os jogadores ajoelhados em Anfield Road com a legenda: a união faz a força. O goleiro brasileiro Alisson Becker republicou a mensagem.

Apoio. No Brasil, entre os atletas que protestaram estão Vinicius Jr., que lembrou dos dois jovens mortos no Rio, Gabriel Jesus e Gabigol entre outros. Os clubes também aderiram à campanha. Palmeiras, Vasco, São Paulo, Santos, Avaí e Corinthians, entre outros, se manifestaram."Já tivemos que mudar de nome para continuarmos existindo. Somos contra o racismo e qualquer prática preconceituosa que atente contra o direito à vida e à liberdade. Nascemos das diferenças e elas nos fazem mais fortes", escreveu o Palmeiras em suas redes sociais.

Consulte Mais informação: Estadão »

Esporte O mundo do esporte = torcidas organizadas, formada por grandes democratas que matam uns aos outros. Esporte Contra o racismo que o gado, bolsonaro, adeptos bolsonaristas querem impor no país. Os fascistas estão com sangue nos olhos para começar a matança. Temos que fazer algo antes que seja tarde demais.

Esporte Sei lá. Sem clubismo, mas, desde o movimento camisas negras do Vasco lá no século passado, nunca esse movimento passou de palavras soltas e oportunas, como o atual. Eles não têm coragem de banir clubes de competições por anos em caso de racismo, p exemplo. E tudo um faz de conta Esporte Mas vimos foi atos de vandalismo nas ruas...

Esporte Mas quando o companheiro é alvo dos racistas os companheiros não deixam o campo em solidariedade, o cara que é negro que se vire. Nessa hora muita gente gosta de aparecer nas fotos, mas na hora h, como não é com eles tiram o corpo fora. Esporte Será que agora o neymarjr se manifesta?

Novo mundo - Cultura - EstadãoAlice Ferraz: 'É preciso espelhar, para futuras gerações, o retrato da mudança que esperamos realizar como símbolo do nosso tempo pós-pandemia' Um golpe contra a democracia está em curso através das notícias falsas e maldosas desse jornal É mesmo? Vc acredita nisso? Tá vendendo ilusões. Quer dizer que a pandemia vai fazer a natureza humana mudar. Após a segunda guerra mundial parecia que o mundo ia mudar para melhor. Mudou? Porque iria mudar agora? Chega de demagogia.

Um novo mundo tecnológico que nasce com a pandemia; ouça no ‘Estadão Notícias’Diversos setores da economia têm sofrido com a chegada do novo coronavírus. Milhões de postos de trabalho foram fechados no mundo por causa Mundo tecnològico? Estadão, vc já foi melhor. Fecharam os negócios dos mais pobres e obrigaram todos a consumirem dos mais ricos

Mundo do esporte faz coro antirracismo após morte de George Floyd nos EUA. Veja! - LANCE!

Minha fé mais profunda é que podemos mudar o mundo - CartaCapitalOpinião | No momento em que vivemos a ausência quase total de participação política, vemos ressurgir na sociedade brasileira a participação civil. Por Milton Rondó. Quem não defender a democracia com unhas e dentes, lava as mãos numa bacia de sangue sim usando marginais pra atacar manifestantes e familias que nao querem ser genocidados por regimes reds Democracia sempre !!!!

Coronavírus: veja quem foi contaminado no mundo esportivo - LANCE!

O mundo dividido sobre o uso da hidroxicloroquina - ISTOÉ IndependenteBanida em alguns países, incentivada em outros. O mundo está cada vez mais dividido sobre o uso da hidroxicloroquina no tratamento do novo coronavírus, desde a publicação de um polêmico estudo que considera a molécula ineficaz e até prejudicial. Publicado em 22 de maio na revista científica “The Lancet”, o estudo conclui que a hidroxicloroquina … Óbvio somente o Ser Humano tem a perder ... tantas mentiras e suposições devido a ganância humana! Seres tão frágeis que somos, mas sempre fazendo o mal para o próximo Dividido entre sensatos e idiotas.