Juiz manda doar para ONG mil búfalas que passavam fome e sede em fazenda no interior de São Paulo

Juiz manda doar para ONG mil búfalas que passavam fome e sede em fazenda no interior de São Paulo (via @EstadaoPolitica)

21/01/2022 06:15:00

Juiz manda doar para ONG mil búfalas que passavam fome e sede em fazenda no interior de São Paulo (via EstadaoPolitica)

Decisão embasada na Lei de Crimes Ambientais acolhe pedido do Ministério Público do Estado e livra animais, inclusive mais 72 cavalos e

20 de janeiro de 2022 | 21h43Mais de mil búfalas foram encontradas em situação de maus-tratos. Foto: Polícia Ambiental/DivulgaçãoO juiz Rodrigo Carlos Alves de Melo, da 1ª Vara de Brotas, determinou nesta quinta-feira, 20, que

as mais de mil búfalas que foram encontradas em situação de maus-tratos, com fome e sede, em fazenda da região, sejam doadas para a ONG Amor e Respeito Animal (Ara). O magistrado mandou intimar pessoalmente a entidade para que, em dez dias, indique o local de destinação dos animais ou aponte outras entidades com capacidade para acolher os animais.

Consulte Mais informação: Estadão 🗞️ »

Carlos Andreazza: 'Congresso usa ICMS para baixar artificialmente energia em bagunça que ele criou'

No CBN Em Foco, você acompanha uma análise aprofundada dos temas que dominam o noticiário. Um programa que tem a proposta de separar os fatos da espuma. Com ... Consulte Mais informação >>

AndreaBarrosmv Politica Mandou bem o juiz. Politica E tem que prender o sujeito que submeteu os animais a uma situação dessa. Politica Churrascada boa!!! Politica A propriedade também deveria ser tomada pelo estado pra servir de ponto de apoio as animais maltratandos basta maus tratos aos animais já Politica O fazendeiro boçalnarista machão, valentão q/ ameaçou ativistas e, autoridades...pediu penico, está foragido....deixou o capanga mor ir sozinho para tranca.....A caneta do juiz ficará pesada na hora da sentença.....vida longa as que sobreviveram....

Politica ONG não serve pra nada, mas se for alguma raridade q é séria, passou da hora... Engorda qe depois é churrasco, nada mais justo. Politica Doar para ong vender ? Kkkk aí ai Politica 👏👏👏👏👏👏 Politica Justiça rápida. Politica XeuleBot

Pepita Ortega 20 de janeiro de 2022 | 21h43 Mais de mil búfalas foram encontradas em situação de maus-tratos. Foto: Polícia Ambiental/Divulgação O juiz Rodrigo Carlos Alves de Melo, da 1ª Vara de Brotas, determinou nesta quinta-feira, 20, que as mais de mil búfalas que foram encontradas em situação de maus-tratos, com fome e sede, em fazenda da região , sejam doadas para a ONG Amor e Respeito Animal (Ara). O magistrado mandou intimar pessoalmente a entidade para que, em dez dias, indique o local de destinação dos animais ou aponte outras entidades com capacidade para acolher os animais. Documento     PDF A decisão acolheu pedido feito pelo Ministério Público e diz respeito não só às búfalas, mas a todos os animais vítimas de maus tratos que estão na fazenda Água Sumida, em Brotas – incluindo ao menos 72 equinos, entre cavalos e pôneis. A Promotoria ressaltou que o pedido de urgência visava o bem-estar dos animais e requereu que eles doados preferencialmente para a ONG Ara. A solicitação foi fundamentada em dispositivo da Lei de Crimes Ambientais, que determina que a autoridade competente realize a destinação dos animais apreendidos para entidades ou órgãos competentes. Ao analisar o caso, o juiz Rodrigo Carlos Alves de Melo considerou que, apesar de a ação penal em questão ajuizada contra o fazendeiro Luiz Augusto Pinheiro de Souza (dono da propriedade) ainda estar em seu início, há ‘farta prova da materialidade’ dos delitos de maus-tratos contra os animais. Nessa linha, o magistrado entendeu que não há que se esperar o encerramento do processo para que haja a apreensão e destinação dos bichos, conforme prevê a Lei de Crimes Ambientais. “Cabe ressaltar que a medida é urgente, tendo em vista a grande quantidade de animais apreendidos que ainda estão na propriedade rural em questão, gerando gastos diários para a sua manutenção, com perigo para a saúde dos animais e também da saúde pública, sendo necessária imediata destinação para as entidades referidas na Lei de Crimes Ambientais”, escreveu o magistrado no despacho.