IPCA: inflação fica em 1,06% em abril e atinge 12,13% em 12 meses

11/05/2022 15:26:00

Puxada pela gasolina, inflação atinge 12,13% em 12 meses; alta de 1,06% é a maior para o mês de abril em 26 anos == #g1

Puxada pela gasolina, inflação atinge 12,13% em 12 meses; alta de 1,06% é a maior para o mês de abril em 26 anos == g1

Foi a maior variação para um mês de abril desde 1996. Inflação fica mais esparramada e afeta 8 em cada 10 itens pesquisados pelo IBGE.

No ano de 2022, o IPCA acumula alta de 4,29%.Com o resultado de abril, já são 8 meses seguidos com a inflação rodando acima dos dois dígitos, o que reforça as apostas de nova elevação da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 12,75% ao ano.

Tanto transporte quanto alimentação e bebidas ganharam peso na passagem de março para abril. "Juntos, eles contribuíram com cerca de 80% do índice de abril", destacou o analista da pesquisa, André Almeida.A gasolina foi mais uma vez a vilã da inflação no mês, com alta de 2,48%, respondendo sozinha por um impacto de 0,17 ponto percentual no índice. “A gasolina é o subitem com maior peso no IPCA (6,71%), mas os outros combustíveis também subiram. O etanol subiu 8,44%, o óleo diesel, 4,74% e a ainda houve uma alta de 0,24% no gás veicular”, destacou o Almeida.

Consulte Mais informação:
g1 »

Carlos Andreazza: 'PEC aprovada no Senado atende Lula, Lira, Pacheco e até o governo Bolsonaro'

No CBN Em Foco, você acompanha uma análise aprofundada dos temas que dominam o noticiário. Um programa que tem a proposta de separar os fatos da espuma. Com ... Consulte Mais informação >>

Esse governo é fraco! Não aguenta nem 2 anos de pandemia e uma guerra! (*Contém ironia) E ainda tem gente querendo o luladrão , como presidente. Novo ministro Minas e energia quer Privatizar à Petrobrás. Com este congresso PODRE. Que à meses não reduziu ICMS dos combustíveis. Artur lira e Pacheco dois bananas.

VamosJuntosPeloBrasil Lula13Presidente LulaNoPrimeiroTurno Graças ao nosso presentinho de Deus. ESSE GOVERNO VIROU UMA COSA NOSTRA ,,NEM COM A SAIDA DO BOLSONARO SERA FACIL ACABAR COM OS ABUSOS DA COISA PUBLICA Caramba! tá hora de tirar 'o pt', não aguento mais essa roubalheira. Soca mais no c* do pobre de direita q ta pouco ainda

Coordenador da Federação Única dos Petroleiros,deyvidbacelar, explicando por que a culpa da alta dos preços é do Bozo, e não da guerra, etc., como a Globo quer enfiar goela abaixo do mal informado povo brasileiro.

Alta da gasolina e dos alimentos leva a inflação a 12,13% em 12 mesesCombustíveis e produtos no supermercado pressionam os preços; resultado de 1,06% de abril é o maior para o mês desde 1996 MITOOOO

Queria ter um cartão corporativo! Em quem você irá votar? Culpa do Bolsonaro. Se o mundo não tivesse uma pandemia e uma guerra em andamento. Qualquer argumento com intuito de culpar o presidente, é mera raiva e não aceitação da realidade. Faz arminha e grita Mito! rafaelgeop a gasolina do bolsonaro está cara pq ele não tem uma política de preços, como tinha no governo lula e dilma. é simples

Petrobras tem maior lucro que todas as suas 'CONCORRENTES'!🤡🤡🤡 Redução de IMPOSTOS é proibido no governo BOLSONARO!🇧🇷🇧🇷🇧🇷 Faz arminha, bando de filho da puta Já tem mais porcentagem do q a terceira via. faz arminha e grita mito

Expectativas de inflação nos EUA caem para 12 meses, mas sobem para 36 mesesExpectativas de inflação nos EUA caem para 12 meses, mas sobem para 36 meses Consumidores, por outro lado, avaliam positivamente as perspectivas no mercado de trabalho

Faz Arminha Agora Que tal fazer uma matéria por inteiro apenas uma vez? A gasolina no Brasil é mais barata (por incrível que pareça) que no Japão Suíça Espanha Alemanha e Inglaterra. Fica em casa, a economia a gente vê depois 🤦‍♂️🤨🤡 Quem sabe alguém esclarecido da esquerda possa explicar o que está acontecendo👇

Garanta o Bolsonaro fora do 1o turno, poste VemComCiro e publique em 2 postagens de adversários. Adote as🌹 ou 🌷 no perfil, mostre o teu tamanho e força de vontade de um Brasil melhor. Meu muito obrigado, por seu gesto. Com cirogomes CaboDaciolo antonionetopdt Amém!!! GASOLINADOBOLSONARO Fica em 🏠

Café torrado e moído tem alta de 64,6% em 12 mesesQuem ama café já percebeu que o preço da bebida subiu muito desde 2021. O reajuste foi de quase 65%, no acumulado de 12 meses até março: Edição16 GloboNews ESQUERDA NUNCA MAIS !!! Muito !?! Tá brincando ?!?! Café virou artigo de luxo Fique em casa, seus hipócritas.

OBRIGADO PAULO GUEDES Culpa da pandemia da china By: Bolsonaro e Paulo Guedes Parabéns, pobre de direita. MERECE. O mundo sofre as decisões erradas q tomou do fique em casa, a economia a gente vê depois. E ainda uma guerra. Nos comments dessa notícia, só os esquerdas desinformados. A inflação americana também acabou de ser anunciada e é a maior em 40 anos. Na Europa a inflação também é recorde. Na cabeça do desonesto esquerdista, Bolsonaro causou inflação no mundo inteiro. Eita homem que tem força.

MITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!! VAI MITOOOO AINDA DA TEMPO DE PIORAR MAIS E o Paulo Jegues, hein? Mais uma conquista do governo federal! Parabéns a todos!

Xiaomi 12 chega ao Brasil com Snapdragon 8 Gen 1 por R$ 9.499Custando quase R$ 10 mil, o celular top de linha da Xiaomi já pode ser encontrado no site e nas lojas oficiais da marca no país! Preço de uma moto usada. Opa. Vou buscar o meu. Meu país está passando por um momento incrível. Não há desemprego e os setores do mercado estão em alta e ainda temos o melhor presidente do mundo. Vixi...

Não só no Brasil tamo tudo fudido Este é um país que vai pra frente…

Sete das 12 escolas do Grupo Especial têm novos carnavalescosQue deveria ser 14 e os tempos, deveria ser de 1:20 minutos ! Só pra lembrar!!

Ações do Nubank caem 12% tanto no Brasil como nos EUA; é hora de abrir mão?As ações do Nubank estão despencando nesta segunda-feira (9). Na Nasdaq (Nova York), os papéis do banco digital caíam 12% por volta das 14h (horário de Brasília). Por aqui, na Bolsa de Valores brasileira (

Inflação do mês de abril fica em 1,06%, aponta IBGE Puxado pela alta dos preços dos combustíveis, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, ficou em 1,06% em abril, após alta de 1,62% em março, segundo divulgou nesta quarta-feira (11) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Por Atualizado em 11 Maio 2022, 09h26 - Publicado em 11 Maio 2022, 09h17 Produtos no supermercado pressionaram os preços em abril - Helena Pontes / Agência IBGE Notícias/Divulgação Publicidade Publicidade A inflação continua a acelerar e a castigar a renda do brasileiro.Notas de dólar ao redor de gráfico REUTERS/Dado Ruvic O banco central norte-americano publicou nesta segunda-feira (9) pesquisa sobre as expectativas dos consumidores Estados Unidos em abril..

Foi a maior variação para um mês de abril desde 1996 (1,26%). Ou seja, em 26 anos. O resultado de abril foi o maior desde 1996 (1,26%). No ano de 2022, o IPCA acumula alta de 4,29%. Leia também "As expectativas de gastos das famílias ao longo do próximo ano também avançaram para a máxima da série", diz o banco central americano em comunicado. Apesar de ter desacelerado frente ao resultado de março, a inflação saltou para 12,13% no acumulado em 12 meses, acima dos 11,30% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Vale lembrar que a meta da inflação de 3,5%, com margem de tolerância de 5%. Trata-se da maior inflação para o período de 1 ano desde outubro de 2003 (13,98%).

Com o resultado de abril, já são 8 meses seguidos com a inflação rodando acima dos dois dígitos, o que reforça as apostas de nova elevação da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 12,75% ao ano. Segundo o instituto, os principais impactos vieram de alimentação e bebidas – maiores variação (2,06%) e impacto (0,43 p. Já para três anos elas avançaram de 3,7% a 3,9%. A inflação veio um pouco acima do esperado. A mediana das 39 projeções colhidas pelo Valor Data era de taxa de 1% em abril e de 12,06% em 12 meses.); e dos transportes – alta de 1,91% e 0,42 p. Veja a inflação de abril para cada um dos grupos pesquisados Tanto transporte quanto alimentação e bebidas ganharam peso na passagem de março para abril. "Juntos, eles contribuíram com cerca de 80% do índice de abril", destacou o analista da pesquisa, André Almeida. de impacto.

Combustíveis seguem os vilões Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em abril. A gasolina foi mais uma vez a vilã da inflação no mês, com alta de 2,48%, respondendo sozinha por um impacto de 0,17 ponto percentual no índice. “Alimentos e transportes, que já haviam subido no mês anterior, continuaram em alta em abril”, elenca o analista da pesquisa, André Almeida. “A gasolina é o subitem com maior peso no IPCA (6,71%), mas os outros combustíveis também subiram. O etanol subiu 8,44%, o óleo diesel, 4,74% e a ainda houve uma alta de 0,24% no gás veicular”, destacou o Almeida. “A gasolina é o subitem com maior peso no IPCA (6,71%), mas os outros combustíveis também subiram. Em 12 meses, a gasolina acumula alta de 31,22%, o etanol, de 42,11%, e o diesel, de 53,5%.

Batata e tomate mais caros Os alimentos, que já haviam subido no mês anterior, continuaram a subir em abril. A alta nos combustíveis impacta toda a cadeia produtiva brasileira, já que os preços impactam o frete de outros produtos. A alta foi puxada pelos preços dos alimentos para consumo no domicílio (2,59%). Entre as principais altas, destaque para as altas do leite longa vida (10,31%), batata-inglesa (18,28%), tomate (10,18%), o óleo de soja (8,24%), o pão francês (4,52%) e as carnes (1,02%). Houve alta de mais de 10% no leite longa vida e em componentes importantes da cesta do consumidor como a batata-inglesa (18,28%), o tomate (10,18%), o óleo de soja (8,24%), o pão francês (4,52%) e as carnes (1,02%). Energia ameniza índice do mês O grupo habitação foi o único com deflação no mês, puxado pela queda nos preços da energia elétrica (-6,27%). Em março, o grupo tinha registrado alta de 1,15%. Houve ainda aceleração nos grupos Saúde e cuidados pessoais (1,77%) e Artigos de residência (1,53%).

"A variação negativa da energia elétrica foi a que mais contribuiu para essa desaceleração [no mês]", apontou Almeida. A partir de 16 de abril, passou a vigorar a bandeira tarifária verde, sem cobrança extra na conta de luz. Os demais ficaram entre o 0,06% de Educação e o 1,26% de Vestuário. Desde setembro do ano passado, estava em vigor a bandeira de Escassez Hídrica, que acrescentava R$14,20 a cada 100Kwh consumidos. Já o gás de botijão subiu 3,32% em abril e acumula alta de 32,34% em 12 meses. Em 1º de abril, passou a valer o reajuste de 10,89% no preço dos medicamentos, dependendo da classe terapêutica. Na análise por regiões, a maior inflação em abril foi registrada na região metropolitana do Rio de Janeiro (1,39%), e a menor variação ocorreu na região metropolitana de Salvador (0,67%).

Inflação mais esparramada Mesmo com a desaceleração no mês, a inflação ficou mais disseminada. Além disso, houve alta também nos produtos de higiene pessoal (0,85%). O índice de difusão passou de 76,13% em março para 78,25% em abril. Trata-se do índice de difusão mais intenso desde janeiro de 2003, quando ficou em 85,4%. O grupo habitação (-1,14%) foi o único a apresentar variação negativa em abril, devido à queda nos preços da energia elétrica (-6,27%). O indicador reflete o espalhamento da alta de preços entre os 377 produtos e serviços pesquisados pelo IBGE. Isso significa que praticamente 8 em cada 10 itens pesquisados ficaram mais caros. Desde setembro do ano passado, estava em vigor a bandeira de Escassez Hídrica, que acrescentava 14,20 reais a cada 100Kwh consumidos”, explica, o analista.

O IBGE ressalvou que entre os produtos não alimentícios o índice de difusão se manteve estável em 77,51%. Já entre os alimentícios, o indicador acelerou de 74,40% para 79,17%. Neste subitem, houve reajuste tarifário de 7,72% no Rio de Janeiro (4,07%), a partir de 16 de março. Inflação para baixa renda Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que calcula a inflação para famílias de baixa renda e é usado como referência para reajustes salariais e benefícios do INSS, subiu 1,04% em abril, contra 1,71% em março. Foi a maior variação para um mês de abril desde 2003, (1,38%). No ano, o INPC acumula alta de 4,49% e, nos últimos 12 meses, de 12,47%.

Inflação acima da meta pelo 2º ano seguido A média das expectativas do mercado para a inflação fechada de 2022 está atualmente em 7,89% – mais do dobro do centro da meta para o ano, mas ainda abaixo dos 10,06% registrados em 2021. As projeções para o IPCA seguem sendo revisadas para cima e o próprio Banco Central já admitiu que a meta de inflação deve superar pelo 2º ano seguido o teto da meta do governo, que tinha sido fixada em 3,5% para 2022. Para tentar trazer a inflação de volta para a meta, o Banco Central tem feito um maior aperto monetário. A taxa básica de juros (Selic) está atualmente em 12,75% e o BC sinalizou que caminha para elevar mais os juros. De acordo com a ata da última reunião do Copom, a inflação ao consumidor "segue elevada, com alta disseminada entre vários componentes, se mostrando mais persistente que o antecipado".

Para 2023, a projeção atual do mercado é de inflação de 4,10% e taxa de juros em 9,25% no final do ano. Para o próximo ano, a meta de inflação foi fixada em 3,25%, e será considerada formalmente cumprida se oscilar entre 1,75% e 4,75%. Inflação obriga brasileiros a decidir quais despesas vão quitar e as que vão adiar .