Impacto da pandemia causará mais mortes por Aids, tuberculose e malária, indica estudo

Países de baixa e média renda podem ver, nos próximos anos, um aumento no número de mortes por Aids, tuberculose e malária por causa de medidas tomadas para conter a covid-19.

14/07/2020 02:35:00

Países de baixa e média renda podem ver, nos próximos anos, um aumento no número de mortes por Aids, tuberculose e malária por causa de medidas tomadas para conter a covid-19.

Estudo publicado no Lancet Global Health prevê impacto do combate ao novo coronavírus em sistemas de saúde já 'frágeis' e sobrecarregados pela covid-19 em países de baixa e média renda.

Especificamente em relação à Aids, os autores preveem que o maior impacto se dê em problemas no fornecimento do coquetel antirretroviral. Por isso, o trabalho sugere prescrições de medicamentos com maior duração e entregas em domicílio.

China diz que frango importado do Brasil testou positivo para o coronavírus - Economia - Estadão Primeira-dama de SP, Bia Doria também está com coronavírus | Radar Família processa polícia por algemar e prender menino de 8 anos em escola nos EUA

Já para a tuberculose, o maior risco pode estar no diagnóstico e tratamento deixarem de ser feitos no tempo adequado; e, para a malária, em problemas nas medidas de combate aos mosquitos.Direito de imagemImage captionIlustração mostra hemáceas infectadas por parasita da malária

Desde 2000, mortes por malária e Aids foram significativamente reduzidas no mundo, destaca o artigo — mas o mesmo não pode ser dito sobre a tuberculose. A perspectiva que a covid-19 trouxe para todas elas é altamente preocupante."A pandemia de covid-19 e as ações tomadas em resposta podem desfazer alguns dos avanços mais importantes contra estas doenças nas últimas duas décadas, reproduzindo o ônus causado pela própria pandemia diretamente", disse em comunicado à imprensa o professor Timothy Hallett, do Imperial College Londres.

"Em países com alto índice de malária e grandes epidemias de Aids e tuberculose, até mesmo interrupções de curto prazo podem ter consequências devastadoras para milhões de pessoas que dependem de programas para controlar e tratar essas doenças. Entretanto, este impacto indireto da pandemia pode ser amplamente evitado pela manutenção dos serviços principais e pela continuidade de medidas preventivas."

Em um comentário à parte da pesquisa, Peter Sands, diretor executivo do Fundo Global para a Luta contra Aids, Tuberculose e Malária, sediado na Suíça, afirmou:"O impacto indireto (da pandemia) na Aids, tuberculose e malária pode ser potencialmente ainda pior do que este estudo sugere e, em alguns países, pode ser ainda pior do que o impacto direto da covid-19."

"O Fundo Global realiza uma pesquisa qualitativa quinzenal nos mais de 100 países em que investe; os últimos resultados publicados sugerem que 85% dos programas contra o HIV, 78% contra a tuberculose e 73% contra a malária estão passando por interrupções. E 18% dos programas de HIV, 17% dos programas de tuberculose e 19% dos programas de malária estão passando especificamente por uma interrupção de alto ou muito alto impacto."

O estudo publicado no Lancet foi financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates, pelo instituto de apoio à pesquisa britânico Wellcome Trust, pelo Departamento de Desenvolvimento Internacional do Reino Unido e do Conselho de Pesquisa Médica.

Trump pede reabertura de escolas nos EUA: 'Aprender por um laptop não é bom' Por que uma nova pandemia nos próximos anos é praticamente inevitável Kamala Harris critica Trump e diz que EUA ‘gritam por liderança’

Como foi feita a pesquisaApresentado com vários gráficos e metodologia detalhada, o trabalho considerou um número reprodutivo básico (R0; o número médio de pessoas que cada indivíduo com o vírus provavelmente infectaria) do novo coronavírus de 3.

A partir daí, com modelos matemáticos, os cientistas simularam quatro cenários, de acordo com respostas políticas diferentes à pandemia: nenhuma ação; mitigação; supressão aumentada; e supressão (algo como um lockdown mais rigoroso).

Em seguida, estes dados foram combinados com modelos de transmissão do HIV, tuberculose e malária.As piores perspectivas para a Aids foram observadas no cenário de nenhuma ação ou supressão aumentada; para tuberculose, no cenário de supressão; e para a malária, em todos cenário com exceção da supressão.

Consulte Mais informação: BBC News Brasil »

Minha nossa E foi o Bolsonaro quem criou todas essas doenças. Ele é Deus. DEIXE DE SER JORNAL DE 5ª SEUS COMUNISTAS IDIOTAS. VOCÊS É QUE SÃO A DESGRAÇA NO MUNDO. Mas essas mortes vão pra conta do corona ou das doenças citadas ? dudafallcao kkkkkkkkk a gente disse né A gente sempre viveu esses B.O ai, só que nunca noticiavam, aqui na minha cidade mesmo já teve surto de tuberculose e a prefeitura escondia

Vcs ja postaram isso 10 vezes ja Sai pra lá, desgraça! uhum.. sei! n seria as medidas de lockdown, né? Lembrando aqui que ñ temos nem um ministro de saúde no Brasil... temos um paraquedista lá na cadeira, literalmente! Nada que ñ esteja ruim e que, com toda certeza, vai ficar muito pior! Parece que o JairTemRazao

Premissa falsa. Não é por causa das medidas, mas do vírus.

Super-ricos querem pagar mais impostos para combater efeitos da pandemiaSobretaxar as próprias fortunas é a solução encontrada pelo seleto clube de bilionários para minimizar as desigualdades sociais, agravadas pela Covid-19 aham sei, por que nao doa pro estado, é pra ferrar com a concorrência. Só se for, no exterior. Pq no Brasil, sei não.

Mortes entre pretos e pardos por doenças respiratórias crescem mais do que entre brancos durante a pandemia, segundo cartóriosMortes entre pretos e pardos por causas naturais e por doenças respiratórias crescem mais do que entre brancos durante a pandemia, segundo cartórios = G1 To no aguardo dos mimimi falarem que o covid-19 é racista, feito para matar negros e pardos etc.. aquela retardadisse normal Chega a ser doentio como a mídia faz e promove a divisão social até em uma pandemia , como se o covid escolhe e a cor da pele sendo que o sofrimento é o mesmo para todos! 1° pq nossa população é composta na maioria de negros e pardos. 2° e a população que mais utiliza o SUS. 3 ° Nossas comunidades e aglomerados tem maior concentração de negros e pardos e pouco auxílio e preocupação do estado.

Palmeiras se sente treinando como no Allianz e já prevê vantagem técnicaParalisação das atividades por conta da pandemia do coronavírus deu tempo para que se concluísse a instalação de gramado sintético igual ao do estádio na Academia de Futebol

Para todos os Wilsonsmurilobusolin: 'Para todos os Wilsons: minha profunda admiração por todos os Wilsons e Wall-Es desta pandemia': murilobusolin Admiracao por atitudes inócuas, sem resultado nenhum. murilobusolin XeuleBot xeule murilobusolin Eu tenho o 'Smigol'... E brigamos de 5 em 5... Segundos.

Correios: importações e envios para o exterior podem atrasar[MAIS LIDAS DA SEMANA] Os Correios suspenderam envios para 177 países, por dificuldades operacionais devido à pandemia! tecmundo karinabvalio Privatização urgente!! Eita porra comprei umas coisas na ShopeeID

Home office traz desafios para empresas e executivos discutem modelo híbrido - Economia - EstadãoHome office traz desafios para empresas e executivos discutem modelo híbrido -via EstadaoEconomia Economia XeuleBot xeulê Economia Pronto, já querem dar um jeitinho de bagunçar também o home office. Modelo híbrido para quê? Economia Mente aberta, novo mundo, novo começo, precisamos nos adaptar, precisamos entender cada passo. E no fim de tudo, entregar resultados! Positivos!