Imagens aéreas mostram área devastada em terra indígena por garimpo ilegal no Pará

Para representante de organização ambiental, quem patrocina o crime são 'barões do garimpo'.

Pará

02/12/2021 05:00:00

Para representante de organização ambiental, quem patrocina o crime são 'barões do garimpo' g1 Pará

Para representante de organização ambiental, quem patrocina o crime são 'barões do garimpo'.

Estudo divulgado nesta quarta-feira (1º), pelo Greenpeace, revela o avanço do garimpo ilegal nas terras indígenas Munduruku e Sai Cinza, localizadas no sudoeste do Pará. O levantamento mapeou, no último mês, vinte e nove áreas com atividade garimpeira na região.

No sobrevoo da organização, os pesquisadores também flagraram máquinas escavadeiras em ação durante o desmatamento da floresta nativa em busca de ouro.A organização identificou 12 pistas de pouso clandestinas, além de acampamentos montados em vários pontos das terras dos povos nativos.

Consulte Mais informação: g1 »

O Assunto #742: Vale do Javari - hoje e 20 anos atrás

Na passagem de um mês dos assassinatos de Bruno Pereira e Dom Philips, O Assunto ouve quem conheceu a região e o agora assassino confesso Amarildo de Oliveira em 2002, quando foi realizada a última grande expedição indigenista por lá, para conter invasões a territórios de povos isolados. Então com 21 anos, Pelado, como é conhecido, foi um dos guias na jornada de 105 dias. Consulte Mais informação >>

Tem que cobrar os índios. Tudo certo melhor os brasileiros ficando ricos que os estrangeiros através das ONGs garimpeiras ou vcs acham que nos não sabemos a verdade HAHAHAH Descartaram as ONGs estrangeiras? Ora ora , temos um cheroqui rolmis aqui .. Quero ver ter coragem em citar o nome dos políticos donos dos garimpos...

‘É um passo para um homem e um salto para os evangélicos’, diz Mendonça | RadarEx-ministro da Justiça e ex-advogado-geral da União, André Mendonça é o segundo indicação de Jair Bolsonaro ao STF radaronline Pertencer a Suprema Corte no Brasil tem ter q ter representação religiosa? radaronline Quem deixou essa raça entrar lá? Já exploram o povo e agora no governo. radaronline O infeliz ainda plageia um astronauta famoso🤢🤢🤮🤮🤮

As cidades mais caras do mundo para se viver, segundo ranking global - BBC News BrasilAumento da inflação e problemas da cadeia de abastecimento elevam preços nas 173 cidades pesquisadas. Surpreso q Londres n esta no top 5. Tenho pena de quem vive nessas outras cidades Aham kkkkkk Pra quem é de fora, pra quem tá aqui com o nosso salário tá difícil

Alice Wegmann faz posições de ioga para compensar piscina em obra - ISTOÉ IndependenteAlice Wegmann não deixou que a piscina da casa em obras a impedisse de se exercitar. A atriz usou o Instagram nesta quarta-feira (01) para mostrar que continua praticando exercícios, e fez algumas posições de ioga para os seguidores. + ‘Station Eleven’, ‘Harry Potter: Campeonato das Casas’: HBO Max divulga lista de lançamentos para dezembro + Tour […] Ah, tá Força guerreira

Indiano constrói réplica do Taj Mahal como prova de amor para esposa; Veja VÍDEO e FOTOSA reprodução foi fruto de três anos de trabalho, 16 anos a menos que o mausoléu que a inspirou. A obra custou mais de 15 milhões de rupias (cerca de R$ 1,1 milhão). Ter pago a conta de supermercado da minha cunhada. Comprei um Halls preto Pro cara fazer um negócio desse, ele deve ter gasto todas as economias no jogo do bicho :V

Comissão do Senado aprova André Mendonça para vaga no STF; plenário votará indicaçãoEx-ministro da Justiça foi indicado por Bolsonaro para vaga aberta com aposentadoria de Marco Aurélio Mello. Na sabatina, Mendonça prometeu defender estado laico; placar foi de 18 a 9. O ovo da serpente! O neopentecostalismo nas estruturas de governo nos relegará ao atraso; ao enfraquecimento institucional e a um longa penumbra encobrindo a razão! Qta destruição! Triste! Novo Gilmar Mendes

Transformação de Gaga para ‘House of Gucci’ teve peruca de US$ 10 milCantora enfrentou de 4 a 5 horas diárias no cabeleireiro para se preparar para as cenas na pele da ricaça italiana Super relevante...

Atividade ilegal de garimpo e desmatamento aumentam em terra Munduruku, diz estudo Estudo divulgado nesta quarta-feira (1º), pelo Greenpeace, revela o avanço do garimpo ilegal nas terras indígenas Munduruku e Sai Cinza, localizadas no sudoeste do Pará. O levantamento mapeou, no último mês, vinte e nove áreas com atividade garimpeira na região. No sobrevoo da organização, os pesquisadores também flagraram máquinas escavadeiras em ação durante o desmatamento da floresta nativa em busca de ouro. A organização identificou 12 pistas de pouso clandestinas, além de acampamentos montados em vários pontos das terras dos povos nativos. O levantamento utilizou imagens de satélite para analisar a expansão dos garimpos nos territórios Munduruku desde 2016. No ano inicial, foram notificados cinco km de estradas abertas clandestinamente. Em 2021, já são 625 km de vias ilegais existentes no território. "Nós estamos falando de equipamentos que custam 300, 400, 600 mil reais cada um deles. O que indica que não estamos falando de um pobre garimpeiro sem oportunidade", afirma Rômulo Baptista, porta voz do Greenpeace. Para ele, quem patrocina esta atividade ilegal são verdadeiros barões do garimpo, que agem impunemente não apenas no território indígena Munduruku, mas por toda a Amazônia. Impacto O garimpo ilegal também prejudica os rios que cortam as terras Munduruku. Segundo o Greenpeace, 630 km de cursos d'água estão diretamente impactados pela mineração clandestina. Além disso, o assoreamento e a contaminação da Bacia do Tapajós pelo mercúrio utilizado na extração de ouro podem colocar em risco a saúde e o sustento de mais de 14 mil indígenas que vivem na área. Dados do sistema Prodes, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que realiza o monitoramento por satélites do desmatamento por corte raso na Amazônia Legal, mostram que a desflorestação aumenta há seis anos na terra indígena Munduruku. A partir de 2019, segundo a pesquisa, a destruição acelerou ainda mais e, nesse período, o território perdeu mais de seis mil hectares de vegetação nativa. "É necessário também um serviço de inteligência para a gente desmantelar essa cadeia produtiva e principalmente pegar aqueles responsáveis por financiar todo esse garimpo ilegal na Amazônia", aponta Rômulo. Posicionamento Em nota, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que tem atuado com um grupo especial de fiscalização para combater o garimpo ilegal nas terras indígenas Munduruku e Sai Cinza. O órgão relata que em julho deste ano foram feitas duas operações, uma delas com a Polícia Federal (PF), e uma terceira encontra-se em curso na mesma área. O Ibama diz ainda que as ações fazem parte do planejamento deste ano e que segue a atuação para impedir práticas que provoquem danos ao meio ambiente. VÍDEOS com as principais notícias do Pará 200 vídeos Veja outras notícias do estado no g1 Pará.