Hipopótamos de Pablo Escobar podem estar ajudando ecossistemas da Colômbia - Internacional - Estadão

Hipopótamos de Pablo Escobar podem estar ajudando ecossistemas da Colômbia

09/04/2020 19:40:00

Hipopótamos de Pablo Escobar podem estar ajudando ecossistemas da Colômbia

Estudo defende possibilidade de os estilos de vida de animais estarem restaurando funções ecológicas de espécies que entraram em extinção na era glacial

africanos do chefão colombiano das drogas foram esquecidos. Mas os campos e lagos ao longo do Rio Magdalena os receberam bem. Uma estimativa calcula que sejam hoje entre 50 e 80 animais: já em 2050 podem ser algo entre 800 e 5 mil em um meio ambiente que nunca antes teve hipopótamos. Eles não são os únicos herbívoros surgindo em lugares inesperados.

Em nota, Aras diz que citação do seu nome para vaga no Supremo causa 'desconforto' - Política - Estadão Mulher dá à luz bebê com mais de 5 quilos em parto normal e surpreende médicos Gata de estimação se recupera da Covid-19 na França

NaAustrália, camelos selvagens caminham pelo interior. Antílopes são comuns nos pastos do Texas à Patagônia. E porcos selvagens estão por toda parte. O senso comum diz que esses animais estão causando novos impactos, possivelmente negativos, em ecossistemas ameaçados.

Mas um estudo publicado recentemente naProceedings of the National Academy of Sciencesdefende a possibilidade de os estilos de vida desses animais e outras espécies exóticas estarem restaurando as funções ecológicas de espécies que entraram em extinção durante a mais recente era glacial.

“Descobrimos que, surpreendentemente, o mundo fica mais parecido com o passado pré-extinção quando são incluídas essas espécies invasoras", disse o ecologista Erick Lundgren, da Universidade de Tecnologia, em Sydney, Austrália, principal autor do estudo. A partir de 100 mil anos atrás, durante a idade Taratiana, uma onda de extinções acabou com os grandes animais do mundo: os mamutes da Eurásia, os cavalos e preguiças gigantes das Américas e os marsupiais gigantes na Austrália.

Os pesquisadores suspeitam que a perda dessamegafaunatenha deixado rombos na cadeia alimentar e em outros ciclos dos ecossistemas que esses animais integravam. Lundgren e seus colegas queriam testar a hipótese segundo a qual herbívoros invasores estariam ocupando um espaço ecológico deixado por seus equivalentes extintos. A equipe criou uma lista de espécies de herbívoros vivas e extintas dos 126 mil anos mais recentes.

Elas foram categorizadas e, em seguida, foram comparadas as sobreposições entre os estilos de vida dos herbívoros invasores e extintos na região. A equipe esperava encontrar que conjuntos de espécies puramente nativas seriam mais próximos dos ecossistemas do Pleistoceno. Mas as misturas entre animais exóticos e nativos formaram uma correspondência mais precisa. “Parece que as criaturas que mais prosperaram foram aquelas mais ecologicamente distintas das espécies nativas, restaurando capacidades ecológicas perdidas", disse Lundgren.

OsdaColômbiatêm muitos análogos: quando saem das águas à noite para pastar nos campos, assumem um papel semelhante ao do extinto lhama gigante. Ao defecarem nos rios — elemento fundamental de muitos habitats de rios africanos — eles depositam nutrientes nos sistemas subaquáticos, mais ou menos como teria feito um animal semiaquático semelhante a um rinoceronte.

Manifestantes voltam a ocupar ruas dos EUA em atos após morte de George Floyd Do jeito errado e sem a maioria - Opinião - Estadão Celso de Mello envia à PGR pedido de investigação contra Eduardo Bolsonaro

Mas se os herbívoros invasores podem ecoar espécies extintas, isso não significa que seu impacto é o mesmo: os herbívoros do Pleistoceno habitavam um mundo de paisagens vastas, amplas e silvestres, com predadores abundantes. Hoje, muitos desses habitats estão fragmentados e os grandes predadores estão em declínio global.

O ideal “do que é de fato natural é apenas um artefato da criação humana", disse Lundgren. “Acho que essa visão de mundo nos dará um pouco de humildade e curiosidade ao observarmos esses organismos e sua maneira de mudar o mundo.” / TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

Consulte Mais informação: Estadão »

Cagando muito lobaoeletrico Ecobar deve ter pego em pagamento de alguma dívida de drogas com algum cliente da África Puta que pariu! Isso é notícia Hipopótamos de Pablo Escobar parece nome de bloco de Carnaval. 🙄🙄🙄🙄 Esse bando inescrupulosos vermes João doria se junto com o governador do rio esses vermes formaram laço para manter o comércio fechado pra obrigar o presidente a pagar 180 bilhões sendo que havia combinado 93 agora querem o dobro pra quebrar o país esses inúteis vermes desgraçado

Hoje acordei exatamente pensando nisso: Como será que estão os Hipopótamos do Pablo guisenaf Minions: “O estadão tá promovendo o Narcotráfico”; “Estadão Narcotraficantes” Um visionário Provavelmente a notícia mais aleatória do dia. OmarCarrionT 🤭🙊💕🇨🇴

Trump diz que EUA podem estar chegando ao topo de curva de contaminação do coronavírus - Internacional - EstadãoTrump diz que EUA podem estar chegando ao topo de curva de contaminação do coronavírus (via EstadaoInter) Inter Direita vai vim forte!!!!! Segura........ Inter Pelo comentários abaixo, como tem Especialistas em Infectologia no Brasil. Digno de Orgulho!!

Defesa de Trump da hidroxicloroquina levanta suspeitas sobre sua ligação com farmacêuticas - Internacional - EstadãoUso do medicamento em pacientes com covid-19 divide comunidade médica, mas presidente americano diz que é a melhor solução Inter Alguém tem alguma dúvida? Inter Inter ESTADÃO continua vivendo no país do faz de conta ...

Saiba como driblar os sintomas da TPM na quarentena durante pandemia do novo coronavírus - Emais - EstadãoSaiba como driblar os sintomas da TPM na quarentena durante pandemia do novo coronavírus (via Emais_Estadao) Emais_Estadao Eu preciso ler essa matéria. Emais_Estadao Surto na certa! hahaha Socorro! Emais_Estadao vem tranquilo

Grupo de parlamentares pede corte de mordomias no Senado | RadarSenadores listaram despesas da Casa que podem ser eliminadas em carta a Davi Alcolumbre radaronline Q tal reduzir o Congresso a 1/3 nas proximas eleições? radaronline vou procurar algum local grátis para ler. radaronline Depois disso?Ah, tá!

Primeiros países a sair da quarentena enfrentam cenário desconhecido - Internacional - EstadãoÁustria, Dinamarca e Noruega anunciaram cronogramas para relaxar medidas de confinamento; sem referências anteriores, governos tentam se precaver Inter E os em quarentena também, bom lembrar. Inter Mas que diabos... porque não fazem testes na população para quantificarem os imunizados? Com ajuda da matemática não seria necessário testar toda a população.

Sociedade reivindica grandes consensos políticos, diz embaixador da Espanha no Brasil  - Internacional - EstadãoPara Fernando García Casas, momento é de abrir mão de polêmicas para que as pessoas possam voltar a se abraçar o quanto antes Inter Sequer o governo bolsonaro consegue chegar a um consenso sobre a gravidade da doença Inter É óbvio, mas é certo. Deixem de picuinhas entre si e deixem de apontar o dedo pra outros países. Gastem a energia q estão gastando em provocações para ajudar quem os elegeu! Inter SUPER LEGAL! COMO ASSIM?