Governabilidade - ISTOÉ Independente

“Quanto maior a quantidade de partidos na aliança governista, mais difícil a negociação no Congresso” Leia a coluna de Cristiano Noronha:

16/01/2022 03:00:00

“Quanto maior a quantidade de partidos na aliança governista, mais difícil a negociação no Congresso” Leia a coluna de Cristiano Noronha:

O Congresso Nacional brasileiro tem vocação governista. Mesmo que a coligação vitoriosa na eleição presidencial de outubro próximo não consiga eleger a maioria dos parlamentares para a Câmara dos Deputados e o Senado Federal, os presidentes eleitos desde a redemocratização conseguiram construir uma base de apoio em ambas as Casas suficiente para manter uma governabilidade […]

acabaram perdendo condições de governabilidade ao longo do mandato – Collor com menos de dois anos de mandato e Dilma já na segunda gestão – e sofreram um processo de impeachment.Mas garantir uma base sólida tem sido cada vez mais uma batalha árdua e complexa para o presidente eleito. Em 1998, 18 partidos políticos conseguiram eleger representantes para a Câmara. Apenas cinco somavam cerca de 79% da composição total da Casa (406 votos).

Na eleição de 2018, 30 legendas elegeram deputados federais. Para se chegar aos mesmos 79% do total da Câmara, seria necessário reunir 12 partidos. Ou seja, a pulverização na Casa aumentou e, com ela, a possibilidade de construção de uma base que garanta maioria.

Consulte Mais informação: Revista ISTOÉ »

O Assunto #708: Por que a dengue voltou com força

Desde janeiro, o Brasil registrou mais de 700 mil casos, superando o total do ano passado. O surto de 2022, que já causou 265 mortes, concentra-se numa espécie de corredor que vai do Tocantins ao oeste de Santa Catarina. Consulte Mais informação >>

Não há interesse algum no país, nos benefícios a sociedade e algo relativo. Só há um interesse que move esta corrida ao poder, direito a rapinar o erário. Isto é claro, por isso não voto. ridiculo, vão fechar em breve, a troneira fechou PORRA! QUEM PRECISA DESAPARECER É ESTA MIDIA PROSTITUTA Só que eu acho que a aliança governista tem um tendão de Aquiles, a coligação partidária pensaram primeiro no fundo eleitoral e não no eleitor, que seja 300 parlamentares uma hora vai haver polêmica contraditória entre a coligação é ai que a fragmentação começa.

A única coisa que deve ser extirpada do Brasil é o COMUNISMO e sua prole... isso inclui a LIXOé! Bolsonaro22Ate2026 VOCÊS DESGRAÇAS DO JORNALISMO É QUE VÃO SER EXTIRPADOS. FAMÍLIA ALZUGARAY MOSTRANDO QUE SÃO UM BANDO DE DESGRAÇADOS! PRAGA É ESSA EXTREMA-IMPRENSA MALDITA QUE SE AGARRA NA LIBERDADE DE EXPRESSÃO PARA COMETER CRIMES DE CALUNIA, INFÂMIA E DIFAMAÇÃO!

IstoÉ, um puxadinho do 'consórcio'? Bolsonaro2022 IstoÉcanalhice Vcs estão se superando com o desespero de não consegui sobreviver sem MAMATA kkkkk

Aline Mineiro posa de biquíni e ganha elogios dos fãs - ISTOÉ IndependenteAline Mineiro, ex-peoa de “A Fazenda 13”, chocou os seguidores do Instagram ao posar de biquíni, exibindo o corpo escultural. Com um modelito laranja e segurando uma planta, a modelo recebeu diversos elogios dos fãs na rede social. + ‘Totalmente derrotado’, diz Projota sobre vida após participação no BBB21 + Lexa nega não ter dado assistência […] Olha o nível de reportagem dessa porcaria..

Quem vai ser extirpada é essa 'revista' nojenta. Acredito tanto em providência divina...os responsáveis vão passar pelo que merecem. Que o castigo venha e caia em cima dessa raça imunda. Revista de vagabundos Passando aqui pra lembrar: LULA É UM LADRÃO!!!! Tudo que a Veja for a favor com certeza é destrutivo ao povo trabalhador brasileiro...

'Totalmente derrotado', diz Projota sobre vida após participação no BBB21 - ISTOÉ IndependenteSem esconder a frustração que passou no ano passado, Projota deu uma entrevista ao EXTRA deixando claro estar arrependido de ter participado do Big Brother Brasil 21. Com a edição de número 22 do programa prestes a começar, o rapper fez questão de dizer que foi bastante prejudicado pela exposição que teve no reality. + Lexa […] Esse coitado julgava muito. Ele se deixou levar demais e infelizmente falou umas paradas zoadas que chocou a galera aqui fora. Tem que rever, não esconder e crescer em cima disso. Dos erros. Sem pinta de coitado e viver w vida. Desejo que se recupere e seja feliz e firmeza com as pessoas. Por isso prefiro Emicida

'Descanse', diz Murilo Huff após morte da avó - ISTOÉ IndependenteOdilla Fava Huff, avó de Murilo Huff, morreu nesta quinta-feira (13), aos 90 anos. A idosa morreu pouco mais de dois meses após o acidente de Marília Mendonça, ex-namorada do cantor e mãe de seu filho. A causa da morte não foi divulgada. + Aline Mineiro posa de biquíni e ganha elogios dos fãs + ‘Totalmente derrotado’, […] Eu disse que vocês morrerão em seus pecados se vocês não crerem que Eu Sou, de fato morrerão em seus pecados'.Eu Sou o que vive;estive morto, mas eis que estou vivo por toda a eternidade! 'Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. EU SOU

Relacionamento a três: tudo o que você precisar saber, segundo especialistas - ISTOÉ IndependenteA não-monogamia é uma tradição milenar em algumas culturas. Em outras, é um conceito relativamente recente, mas uma coisa é certa: você já deve ter ouvido falar no termo trisal. + 6 posições infalíveis para o sexo a 3 + ‘Deixo meu marido fazer sexo com outras mulheres e isso fortalece nossa união’, diz modelo […] Quando li Ménage à trois, achei que fosse uma cerveja parente da Estela à trois. Eu disse que vocês morrerão em seus pecados se vocês não crerem que Eu Sou, de fato morrerão em seus pecados'.Eu Sou o que vive;estive morto, mas eis que estou vivo por toda a eternidade! 'Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. EU SOU Trisal essa palavra só faria sentido de casal fosse bisal. Nem pra inventar palavra essa gente esquisita serve

Corpo de mulher é encontrado no meio da rua em Belo Horizonte - ISTOÉ IndependenteO corpo de uma mulher foi encontrado, na manhã desta quinta-feira (13), na região do Barreiro, em Belo Horizonte. A Polícia Militar foi acionada por testemunhas que passavam pelo local. As informações são da Record TV Minas. Segundo a reportagem, a mulher foi encontrada ao lado de uma via pública, tendo sido arrastada para uma […] Um Brasil que odeia as mulheres.

Saúde envia à Anvisa pedido de liberação de autoteste de Covid no Brasil - ISTOÉ IndependenteO Ministério da Saúde enviou nesta quinta-feira (13) uma nota técnica à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) defendendo a aprovação da liberação da oferta comercial de testes de covid-19 que possam ser aplicados autonomamente pelas próprias pessoas, ou os “autotestes”. No documento, o ministério argumenta que o uso dos autotestes seria uma estratégia complementar […] philgueiras

Dilma Rousseff acabaram perdendo condições de governabilidade ao longo do mandato – Collor com menos de dois anos de mandato e Dilma já na segunda gestão – e sofreram um processo de impeachment. Mas garantir uma base sólida tem sido cada vez mais uma batalha árdua e complexa para o presidente eleito. Em 1998, 18 partidos políticos conseguiram eleger representantes para a Câmara. Apenas cinco somavam cerca de 79% da composição total da Casa (406 votos). Na eleição de 2018, 30 legendas elegeram deputados federais. Para se chegar aos mesmos 79% do total da Câmara, seria necessário reunir 12 partidos. Ou seja, a pulverização na Casa aumentou e, com ela, a possibilidade de construção de uma base que garanta maioria. Quanto maior a quantidade de partidos na aliança governista, mais difícil é manter a governabilidade e mais complexa se torna a negociação para garantir maiorias e aprovar reformas estruturais. Essa complexidade tem aumentado ao longo do tempo. Hoje há menos cargos públicos para compartilhar, em comparação aos anos 90, e mais recursos do Orçamento com execução obrigatória por parte do Executivo. Quanto maior a quantidade de partidos na aliança governista, mais difícil a negociação no Congresso Mais uma legislatura está chegando ao final sem que uma reforma política consistente tenha sido aprovada para reduzir o número de partidos no Congresso. Chegou-se a aprovar o fim das coligações nas eleições proporcionais com esse objetivo, mas logo depois criou-se a chamada “federação de partidos”. A diferença entre ambas é que a federação representa uma relação mais duradoura (de quatro anos). A coligação, em geral, era desfeita no dia seguinte à eleição. Na prática, porém, a intenção era assegurar a sobrevivência das médias e pequenas siglas. Fato é que o próximo presidente da República, seja ele quem for, deverá encontrar um Congresso ainda bastante fragmentado. Considerando que o Legislativo não gosta de ser oposição, o mandatário eleito este ano também chegará com condições de ter maioria no Congresso. No entanto, superada a fase de lua de mel, que em geral dura menos de um ano após a posse, ele deverá continuar enfrentando dificuldades no diálogo com o Parlamento. Será, como se tem visto ultimamente, uma relação marcada por altos e baixos. Tópicos