Gastos extras com covid-19 vão gerar fatura de R$ 261 bilhões em 10 anos em juros, calcula Tesouro - Economia - Estadão

Gastos extras com covid-19 vão gerar fatura de R$ 261 bilhões em 10 anos em juros, calcula Tesouro

31/10/2020 01:50:00

Gastos extras com covid-19 vão gerar fatura de R$ 261 bilhões em 10 anos em juros, calcula Tesouro

Rombo este ano deve chegar a R$ 880,5 bilhões, considerando as contas do Tesouro, do INSS e do Banco Central; desse valor, R$ 587,4 bilhões são decorrentes de gastos para combater o novo coronavírus

.Essa é uma das principais formas de comparação internacional porque não considera os ativos dos países, como as reservas cambiais. O indicador é acompanhado atentamente pelas agências de classificação de risco, que conferem notas aos países (funciona como uma recomendação, ou não, para investimentos). Uma tendência crescente da dívida, em um cenário de ausência de reformas, pode gerar a piora na nota brasileira com recomendação para que investidores estrangeiros retirem recursos do País.

Covas vence em 50 das 52 zonas eleitorais em que Bolsonaro foi vitorioso em 2018; Boulos ganha na periferia onde Haddad venceu Nicette Bruno é internada no Rio com Covid-19 PT perde 11 das 15 disputas no 2º turno e não tem um eleito em uma capital pela 1ª vez desde a redemocratização

Leia TambémMesmo com alta de preços de alimentos, Copom mantém Selic em 2% ao anoEm dezembro do ano passado, a dívida estava em 75,8% do PIB, somando R$ 5,5 trilhões. O porcentual atual da dívida bruta é bem maior que os 51,5% do PIB vistos em dezembro de 2013, no melhor momento da série histórica, quando a crise no País ainda não havia se materializado depois do descontrole fiscal promovido pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

Com o aumento de despesas públicas em função da, a expectativa é de que a dívida bruta continue a subir nos próximos meses no Brasil. Este é um dos principais fatores de preocupação dos economistas do mercado financeiro.

Otem estimado que a dívida bruta do setor público pode encerrar este ano em 93,9% do PIB por conta dos gastos para combater a pandemia e pelo tombo esperado na economia.Levantamento doFundo Monetário Internacional (FMI)mostra que. O País só deve ser superado por economias menores, como Angola, Líbia e Omã. Os emergentes comparáveis à economia brasileira, como México, Turquia e África do Sul, têm situação mais tranquila.

Contas do setor públicoAs contas do setor público consolidado (os números englobam as contas do governo federal, Estados, municípios e empresas estatais) registraram rombo de R$ 64,559 bilhões em setembro, informou o BC. O déficit ocorre quando as receitas de impostos e contribuições do governo são menores do que as despesas. A conta não inclui os gastos com o pagamento dos juros da dívida pública.

De acordo com o BC, esse foi o pior resultado para este mês desde o início da série histórica da instituição, em 2001. No mesmo mês de 2019, o déficit fiscal foi de R$ 20,541 bilhões.O rombo recorde está relacionado ao aumento de despesas diante da pandemia e à queda na arrecadação fruto do tombo na atividade econômica e do adiamento no prazo de pagamento de impostos.

No acumulado de janeiro a setembro, as contas do setor público apresentaram déficit primário (receitas maiores do que despesas, sem contar juros da dívida) de R$ 635,926 bilhões. O resultado também foi o pior já registrado para o período na série histórica do BC.

Os múltiplos desafios do prefeito - Opinião - Estadão Boulos: farei com que o que construímos em SP seja inspiração para o Brasil - CartaCapital Filho de Maguito Vilela chora ao dizer que espera o pai se recuperar da Covid-19 para comemorar eleição

Para este ano, havia uma meta de déficit para o setor público de até R$ 118,9 bilhões. Entretanto, com o decreto de calamidade pública, proposto pelo governo e aprovado peloCongresso Nacionalpor conta da pandemia, não será mais necessário atingir esse valor.

Em todo ano de 2019, as contas do setor público tiveram um déficit primário de R$ 61,87 bilhões, ou 0,85% do PIB. Foi o sexto seguido com as contas no vermelho, mas também foi o melhor resultado desde 2014, ou seja, em cinco anos.

Gastos com jurosQuando se incorporam os juros da dívida pública na conta - no conceito conhecido no mercado como resultado nominal, utilizado para comparação internacional - houve déficit de R$ 103,419 bilhões nas contas do setor público em setembro.

Em 12 meses até setembro deste ano, o resultado ficou negativo (déficit nominal) em R$ 990,996 bilhões, o equivalente a 13,74% do PIB - valor alto para padrões internacionais e economias emergentes.Esse número é acompanhado com atenção pelas agências de classificação de risco para a definição da nota de crédito dos países, indicador levado em consideração por investidores.

O resultado nominal das contas do setor público sofre impacto do déficit primário elevado, das atuações do BC no câmbio, e dos juros básicos da economia (Selic) fixados pela instituição para conter a inflação. Atualmente, a Selic está em 2% ao ano, na mínima histórica.

Consulte Mais informação: Estadão »

Menino comemora aniversário de cura após vencer câncer, no Paraná: 'Todo mundo disse que minha história é inspiradora'

João Gustavo Kruchinski, de 10 anos, teve um tumor conhecido como sarcoma de Ewing. O morador de Imbituva ganhou uma carreata para lembrar da superação.

folha TesouroNacional BancoCentralBR FGVIBRE valoreconomico IFIBrasil Esses 261 bilhões vão para o total da dívida pública. E não vão ser pagos nunca. Não existe essa tal fatura, puro terrorismo fiscalóide. Segue a vida. E o Kiko é economista agora? Ta, é pra isso que o governo serve Enquanto acharem que vender soja e porco vale mais que educação, ficaremos nessa bola de neve eternamente

'Nós acreditávamos que a CBF teria o bom senso de cancelar o jogo': o drama do São Bento na Série CCom 15 desfalques após surto de Covid-19, time entrou em campo na última segunda-feira com apenas um jogador no banco e precisou improvisar até goleiro no ataque

Mourão contraria Bolsonaro e diz que governo federal comprará vacina chinesa: 'Lógico que vai'Em entrevista à revista 'Veja', vice-presidente disse que polêmica sobre imunização é apenas 'briga política' com João Doria e deu 'nota oito' ao enfrentamento da Covid-19 no Brasil. Envia uma cartinha pra ele mourao, fala que vc nao é um decorativo Depoi de aprovada pela Anvisa, é a que chegar primeiro!

Embalagem de vacina em teste traz data de fabricação por exigência da AnvisaImunizante produzido pela Sinovac começou a ser testado em humanos em abril, assim como outros quatro candidatos contra a covid-19 estadaoverifica Kkkkkk kkkkkk estadaoverifica A data de fabricação está correta, foi entregue em SP. Nada está fora de contexto a não ser a defesa ingente patrocinada pelo e estadaoverifica. estadaoverifica Fora de contexto? Conta outra. Porquê não contém um aviso em letras garrafais dizendo que é experimental ou que é destinada a testes, assim como as amostras de remédio têm? Mas a pergunta que não quer calar é outra: Quanto custou ao erário público essa defesa?

Zuckerberg, do Facebook, diz temer onda de violência após eleições nos EUACEO e fundador da rede social citou profundas divisões políticas e possíveis atrasos em contagens de votos devido à pandemia de Covid-19 Foi o incentivador!!! 😂😂😂😂😂😂 Esse é o seu desejo né Zuzu 😎

A região na América do Norte do tamanho do México em que não houve caso de coronavírus - BBC News BrasilEmbora casos de covid-19 continuem aumentando em várias partes do mundo, território no norte Canadá que se fechou conseguiu permanecer livre do vírus. É uma população pequena para uma área gigantesca, mas não é esse o segredo. O acerto está em fazer cordão sanitário, quarentena para quem vem de fora. Não se vence pandemia na clínica. Aliás, se chegou à clínica, o povo já foi derrotado. Covid19 ForaBolsonaro ForaDoria

Surto de Covid-19: clube belga chega a 21 casos positivos e coloca todo o elenco em quarentenaSurto de Covid-19: clube belga chega a 21 casos positivos e coloca todo o elenco em quarentena lancenet