Especialistas reforçam que completar o ciclo vacinal é essencial mesmo para quem já teve Covid

Ministério da Saúde orienta que quem foi infectado pelo coronavírus deve adiar a vacinação por pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas.

Jn

18/01/2022 03:59:00

Ministério da Saúde orienta que quem foi infectado pelo coronavírus deve adiar a vacinação por pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas: JN

Ministério da Saúde orienta que quem foi infectado pelo coronavírus deve adiar a vacinação por pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas.

A dúvida se tornou mais frequente com o aumento dos casos.“Uma das perguntas mais comuns que eu recebo dos meus pacientes na hora que eles estão se recuperando da Covid, já passou aquele susto, é quando eu posso me vacinar. Todos querem se vacinar exatamente por ter acabado de vivenciar a doença. E a resposta é exatamente essa: não deixe de se vacinar. Espere a sua vez, espere o seu prazo”, afirma a infectologista Rosana Richtmann, consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia.

Consulte Mais informação: Jornal Nacional »

Prefeitura de Goiânia brinca com baixas temperaturas na cidade e desobriga banho matinal

Aproveitando a onda de frio que atingiu Goiás, a prefeitura Goiânia brincou nas redes sociais, com a falta de costume da população com as baixas temperaturas. No perfil da capital goiana em uma rede social, foi publicado um “decreto” intitulando a cidade de 'Polo Norte do Cerrado' e desobrigando o banho matinal. Consulte Mais informação >>

E antes que eu me esqueça... GloboLixo Vou adiar uns 4 anos

Bolsonaro promove autoteste de covid-19 após minimizar Ômicron e criticar vacinação infantil - Saúde - EstadãoNas últimas semanas, Bolsonaro tem travado um embate com a Anvisa sobre a imunização de crianças - o presidente chegou a informar que não vacinará sua filha Laura, de 11 anos enfiou no cu Deve de estar recebendo alguma comissão

Saúde anuncia chegada antecipada de doses da vacina infantil contra CovidNa segunda-feira, 24, o Brasil receberá 1,8 milhão de doses, três dias do previsto O Brasil nunca demorou tanto para vacinar. Este desgoverno está destruindo o que funcionava exemplarmente. Só me expliquem um negócio, porque os fabricantes não se responsabilizam, eu estudei Direito e sei quem processar, passei o mês passado só lendo Direito internacional e o Estatuto de Roma. Você sabia que a vacina mRNA CONTRA A AIDS, tem 80% de eficiência, mas é dada num número muitos restrito de COBAIAS?

Brasil tem 68,25% da população com 2ª dose da vacina contra a covid - Saúde - EstadãoPaís também chegou a 15,76% da população total com a dose de reforço contra o coronavírus neste domingo, 16 Não tomei. Portanto eu trarei sobre os humanos um duro tratamento,Trarei sobre eles o que eles mais temem.Porquanto Eu chamei,e ninguém sequer esboçou resposta ; preguei e ninguém deu ouvidos.Praticaram o mal diante da minha pessoa e escolheram fazer tudo quanto me desagrada profundamente!” Mas só conta agora com 3 doses... ou overDoses

Ministério da Saúde e Anvisa investigam erro em vacinação de crianças na Paraíba | CNN BrasilMinistério da Saúde, Anvisa investigam erro em vacinação de crianças na Paraíba; MPF do estado também monitora o caso Erro ? Isso foi uma ato criminoso, pensando e orquestrado. Deve- se ser punido com rigor todos os envolvidos Erro? Isso foi um ato criminoso, pensado e orquestrado. Devem ser punidos com rigor todos os envolvidos. E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.

Brasil tem 145,6 milhões de pessoas com 2ª dose da vacina contra a covid - Saúde - EstadãoNo mesmo dia em que a vacinação infantil começou em nove capitais, País também chega a 15,15% dos brasileiros com a dose de reforço contra o coronavírus Esse foi protegendo até a orelha hahah 70 milhões de não vacinados E casos graves em níveis baixíssimo Parabéns minsaude Parabéns Bolsonaro22Ate2026

São Paulo passa a testar síndrome gripal e covid só em pacientes de risco por causa de alta demanda - Saúde - EstadãoTestes RT-PCR ou de antígeno só serão feitos em quem tiver algum agravamento da doença; restante da população será diagnosticada de forma clínica patético Vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor, e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador. e vamos de falencia do sistema de saúde

O avanço da variante ômicron fez com que muita gente adiasse a dose seguinte da vacina contra a Covid. Mas a imunização completa é essencial mesmo para quem já se infectou. A dúvida se tornou mais frequente com o aumento dos casos. “Uma das perguntas mais comuns que eu recebo dos meus pacientes na hora que eles estão se recuperando da Covid, já passou aquele susto, é quando eu posso me vacinar. Todos querem se vacinar exatamente por ter acabado de vivenciar a doença. E a resposta é exatamente essa: não deixe de se vacinar. Espere a sua vez, espere o seu prazo”, afirma a infectologista Rosana Richtmann, consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia. O Ministério da Saúde confirmou a orientação: quem foi infectado pela Covid-19 deve adiar a vacinação por pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas. Pessoas assintomáticas devem esperar quatro semanas a partir do primeiro exame de PCR positivo. "A imunidade trazida apenas pela infecção pode diminuir rapidamente, mais rapidamente do que a imunidade dada pela vacina e, quando você nem percebeu, você já não está mais protegido pela imunidade dada pela infecção”, explica o geneticista Salmo Raskin, presidente do departamento científico de genética da Sociedade Brasileira de Pediatria. Por isso, mesmo para quem já teve infecção pelo vírus da Covid, a vacina é essencial. “Ela é um pacto de saúde coletivo, não apenas individual. Porque aí você tem aquela ação coletiva da vacina e o vírus fica sem ter onde ir, porque está todo mundo vacinado, está todo mundo imunizado”, destaca Flávio da Fonseca, presidente da Sociedade Brasileira de Virologia. “A pessoa vacinada pode até transmitir o vírus, mas a carga viral é muito menor do que o não vacinado. Então, uma vez que eu estou vacinada, mesmo que eu me infecte, a quantidade de vírus que eu vou poder contaminar o outro é muito menor do que alguém não vacinado”, explica Rosana Richtmann. Em vários aspectos, a proteção oferecida pelas vacinas é muito superior à imunização que pode resultar de uma infecção. Um estudo recente da Agência de Saúde do Reino Unido entre contaminados com a variante ômicron mostra que pessoas vacinadas com três doses têm uma redução de 88% no risco de hospitalização. “Existem vários estudos mostrando que, por exemplo, pessoas que se infectaram e depois não se vacinaram têm uma chance cinco vezes maior de se reinfectar do que pessoas que nem se infectaram e receberam duas doses da vacina. Vacinar é muito mais seguro do que se infectar. Sem falar que a infecção pode arriscar a vida da pessoa e a vacina de modo algum. Mas, se alguém já se infectou, deve se vacinar porque aí sim a pessoa terá atingido o maior grau de proteção para hospitalização”, explica o geneticista Salmo Raskin. Veja no g1 O g1 publicou esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre vacinação contra a Covid. As perguntas e os termos mais procurados pelos brasileiros sobre o tema na internet desde o começo da campanha de imunização, você encontra, na web, em g1.com.br ou pode baixar o aplicativo do g1 para o celular - que traz alertas das notícias mais importantes do dia.