Poliandria, Casamento

Poliandria, Casamento

Em país com poligamia legal, mulher luta por direito a poliandria

Ativista sul-africana Muvumbi Ndzalama defende que mulheres também tenham direito a ter mais de um parceiro dentro do casamento.

21/09/2021 19:00:00

Se os homens podem se casar com mais de uma mulher, por que as mulheres não podem se casar com mais de um homem? g1 poliandria casamento

Ativista sul-africana Muvumbi Ndzalama defende que mulheres também tenham direito a ter mais de um parceiro dentro do casamento.

Quando era mais nova, Muvumbi Ndzalama com frequência questionava a tradição da monogamia — ela se lembra de ter perguntado aos pais se eles ficariam juntos pelo resto da vida."Eu sentia que as pessoas deveriam ser sazonais em nossas vidas", diz ela à BBC. "Mas tudo ao meu redor, do cinema à igreja local, pregava a monogamia, e nunca entendi o conceito."

Subprocuradora Lindôra Araújo, que isentou Bolsonaro de crime, reitera ao Supremo parecer que põe em xeque grau de eficácia da máscara Caminhoneiros marcam greve contra “três anos de desgoverno” Bolsonaro Erro em sistema faz RJ não registrar mortes por Covid e média móvel atinge o nível mais baixo em quase 1 ano

Agora com 33 anos, Muvumbi se identifica como uma mulher poliamorosa e pansexual que está criando um espaço seguro para pessoas não monogâmicas na África do Sul."Tenho um 'parceiro âncora' de quem estou noiva e com quem tenho filhos, e meu outro parceiro está feliz por nós", afirma.

"Ele não quer se casar... mas, no futuro, imagino um casamento com mais de uma pessoa. Como pansexual, sinto atração por pessoas, independentemente de seu gênero."Uma mulher com mais de um marido?A África do Sul tem uma das constituições mais liberais do mundo: permite casamentos do mesmo sexo para ambos os gêneros e poligamia para os homens. headtopics.com

A poliandria, que permite à mulher ter mais de um marido ao mesmo tempo, não é regulamentada — e hoje está no centro de uma discussão sobre a atualização da legislação do país.MAIS SOBRE POLIGAMIA:A possibilidade de que tanto mulheres quanto homens possam legalmente ter mais de um parceiro dentro do casamento gerou forte reação entre setores conservadores.

"Isso vai destruir a cultura africana. E os filhos dessas pessoas? Como eles vão saber sua identidade?", questionou o empresário e personalidade da TV Musa Mseleku, que tem quatro esposas."A mulher não pode agora assumir o papel do homem. Não existe isso. Será que a mulher agora também vai pagar 'lobola' [valor que o futuro marido dá ao chefe da família da noiva] pelo homem? Espera-se que o homem use seu sobrenome?"

Outros, como o líder do opositor Partido Democrata Cristão Africano (ACDP), reverendo Kenneth Meshoe, disseram que a medida "destruiria a sociedade"."Chegará um momento em que um dos homens dirá: 'Você passa a maior parte do tempo com aquele homem e não comigo'. E haverá conflito entre os dois homens", completou.

'Crenças abaladas'A reação fez Muvumbi perceber que este é um momento crucial para mulheres em relacionamentos poliamorosos."A situação atual é tensa — muitas crenças estão sendo abaladas", pontua. headtopics.com

Pazuello sabia ‘todas as questões’ sobre Covaxin, diz à PF ex-número dois | Maquiavel Gasolina acima de R$ 7 chega a todas as regiões do país. Veja os estados | Radar Econômico Quase metade dos brasileiros está com a vacinação completa contra a covid - Saúde - Estadão

Muvumbi com parceiro-âncora, Mzu Nyamekela Nhlabatsi — Foto: BBC"Os homens têm sido abertamente polígamos ou poliamorosos há gerações, mas as mulheres são tratadas como se devessem sentir vergonha quando estão na mesma situação. Há muito ainda que 'desaprender' nesse sentido."

Ela é abertamente adepta do poliamor há mais de dez anos. Ser "poli" significa poder estar em mais de um relacionamento, com total apoio e confiança de todos os parceiros envolvidos.Atualmente, tem dois parceiros homens — um "parceiro-âncora", de quem está noiva e com quem compartilha também a vida financeira, e um "parceiro da alegria", de quem recebe prazer sexual ou romântico, mas se encontra com menos frequência.

"Nós praticamos [um estilo chamado] poliamor de mesa, que consiste em conhecer os parceiros uns dos outros", diz ela. "Não precisamos necessariamente nos dar bem, mas quero que essa abertura seja muito comunitária."No início, ela tinha dúvidas se deveria contar à sua família, mas decidiu dividir com eles cerca de cinco anos atrás, quando o vínculo com seu parceiro-âncora, Mzu Nyamekela Nhlabatsi, se estreitou.

"Meu parceiro-âncora também é poli, e eu não queria que minha família pudesse esbarrar com ele em um local público com outra pessoa e ficar confusa.""Foi também a época em que nossa filha estava fazendo cinco anos e eu estava começando meu ativismo. Eu aparecia na televisão local fazendo campanha pela poliandria e não queria que eles descobrissem de outra fonte que não eu", completa. headtopics.com

Ela diz ter encontrado alguma aceitação entre os familiares, mas ressalta que o caminho pela frente é longo. E cita o exemplo recente de seu noivado, quando o parceiro-âncora resolveu seguir a tradição do lobola, em que o homem paga uma quantia em dinheiro ou em bens à família de sua futura esposa.

"Eles me perguntaram se outro homem em algum momento poderia aparecer e pagar o 'preço da noiva', e eu lhes disse que isso poderia acontecer sim.""Preciso viver minha verdade, quer eles concordem com ela ou não." 'Enraizado no patriarcado'

Governabilidade negativa trava agenda econômica do País; leia análise - Política - Estadão Mercado Extra no Jardim Ângela, periferia de SP, entrega bandeja de carne vazia até que pagamento seja concluído, dizem clientes Antiviral contra covid em estudo pela Pfizer não é ‘suspeitamente semelhante’ à ivermectina

Ativistas fazem campanha pela legalização da poliandria na África do Sul argumentando a igualdade entre os gêneros, já que a lei já permite que um homem tenha mais de uma esposa.A proposta foi incluída em um documento que o governo divulgou e abriu para comentários no contexto da maior revisão da legislação sobre casamento desde o fim do governo da minoria branca em 1994.

O documento também propõe dar reconhecimento legal aos casamentos de muçulmanos, hindus, judeus e rastafáris, atualmente considerados inválidos.Muvumbi diz que a proposta é "como uma prece atendida". Para ela, as preocupações que emergiram em torno da poliandria têm raízes no patriarcado.

O professor Collis Machoko, renomado acadêmico no tema da poliandria, vê da mesma forma. "Com a chegada do cristianismo e da colonização, o papel da mulher foi reduzido. Elas passam a não ser mais iguais. O casamento passou a ser uma das ferramentas utilizadas para estabelecer uma hierarquia."

Ele afirma que a poliandria já foi praticada no Quênia, na República Democrática do Congo e na Nigéria, e ainda é praticada no Gabão, onde a lei permite."A questão dos filhos é fácil. Os filhos dessa união são filhos da família", acrescenta.

'É uma luta diferente'Muvumbi percebeu que os valores patriarcais estavam permeando alguns de seus relacionamentos anteriores e, desde então, achou mais fácil estar com parceiros que são adeptos do poliamor também."Muitos homens diziam que não viam problema no fato de eu ser 'poli', mas uma hora ou outra acabavam não aceitando", recorda.

"Meu tipo de poliamor não é aquele em que tento ter o máximo de amantes possível. Trata-se de explorar uma conexão com alguém, caso você sinta isso."Ela conheceu seus dois parceiros por meio de um grupo na internet que visa reunir pessoas "poli" na África do Sul. Enquanto o país debate o reconhecimento legal da poliandria, ela está construindo uma plataforma online chamada Open Love Africa em colaboração com seu parceiro-âncora. Um de seus objetivos é pregar a "não monogamia ética".

"A comunidade é pró-negros, mas não deixa de ser inclusiva. Esperamos expandi-la conforme avançamos.""É um presente para pessoas que são felizes sendo não monogâmicas — espero que eles encontrem sua tribo e não sintam a necessidade de viver uma mentira."

E como em qualquer outra luta, acrescenta, sempre haverá pessoas do lado oposto."Quando minha mãe estava grávida de mim, ela protestou para que as mulheres pudessem ter acesso a anticoncepcionais sem o consentimento de um homem. Foi uma luta diferente naquela época, e é uma luta diferente para mim agora."

Consulte Mais informação: G1 »

Educação Financeira #161: como ensinar o valor do dinheiro para os filhos

Especialistas dizem que o contato com conceitos financeiros desde cedo prepara a lidar melhor com o dinheiro no futuro.

falant3s pessa essa ref aqui e veja aonde isso vai dar... kkkkkkkkk Vai ser interessante quando ela disse 'não'... arruma logo três assim preenche todas as lacunas. Porque ninguém é tão idiota. Quem disse que o homem pode casar com mais de uma mulher Se com a monogamia eu já tô solteira, se isso aí vai pra frente eu tô lascada (eu sei que não é no Brasil)😂😂😂

Acho a igualdade necessário, mas quem atura mais de um marido Do jeito que a 'grobo' gosta!😈😈😈 Justíssimo. O problema não é esse, pode casar até com mil, fazer bacanal o que quiser. O problema e alguém pensar em casar em 2021. 2021 porra. e qual a vantagem disso? Tem dia que não quero 1 que dirá 2 No Brasil,a poligamia é ilegal?

Em jogo com polêmica de arbitragem, Vasco e Cruzeiro empatam em São Januário - Esportes - EstadãoEstadaoEsporte Em jogo com polêmica de arbitragem, Vasco e Cruzeiro empatam em São Januário

O mundo seria certamente um lugar melhor com uma mulher com mais de um marido. Nada como abrir pra concorrência Deus me defenda Deus me livre de ter que suportar dois machos, um só já dá trabalho suficiente Ue é só não casar com o cara que já tem outras mulheres difícil isso? 🤔 Deus me livre, um já dá trabalho suficiente

Podem?

A erupção do vulcão em La Palma obriga a uma evacuação em massaLava começou a ser expelida às 11h12, hora de Brasília, durante a implementação do plano de evacuação, que já afetou 5.000 residentes e pode chegar a 10.000

Delegada negra é barrada por segurança em loja de roupas em shopping no CE - ISTOÉ IndependenteA delegada e diretora adjunta do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis da Polícia Civil do Ceará, Ana Paula Barroso, foi barrada na entrada de uma loja de roupas no Shopping Iguatemi, em Fortaleza, e denuncia racismo por parte do segurança do local. As informações são do UOL. Na última terça feira (14), Ana Paula […] o tanto de negro que tem no ceará circulando pelo iguatemi e só a bunita aí foi discriminada? conta direito essa história, índia! Mais um daqueles casos facilmente comprovados com imagens de CFTV. Tem 99,9% de chance da loja estar falando a verdade, essas imagens vão aparecer, mas não serão divulgadas. Como no caso do ciclista playboy em GO, que desacatou, desobedeceu e foi preso pelos crimes cometidos +

Em centenário de Paulo Freire, educador ganha homenagem em mural na Barra FundaObra é do artista visual Raul Zito e do coletivo Esperanzar. Conhecido como 'Patrono da Educação Brasileira', Freire atuou principalmente na educação de adultos em áreas proletárias de Pernambuco. Exposição na Avenida Paulista conta sua trajetória. Um comunista, responsável pelo fracasso da Educação brasileira. Que merda Lindo! PauloFreire100anos

Vulcão entra em erupção em La Palma, na EspanhaLava começou a ser expelida às 11h12, hora de Brasília, enquanto começava a ser executado o plano de retirada das pessoas com mobilidade reduzida Eu tive lá

Vídeos: Jair Bolsonaro ouve gritos de 'genocida' em Nova York; Eduardo é vaiado em lojaOs protestos ocorrem na véspera do discurso do ex-capitão na Assembleia-Geral da ONU Uhuuuu!