Duas semanas após visita de ministro, Sirius segue sem previsão de verbas do governo

03/10/2019 17:30:00
Duas semanas após visita de ministro, Sirius segue sem previsão de verbas do governo

Ministério estima R$ 400 milhões para concluir laboratório, mas não informa quanto será destinado à estrutura ainda em 2019 #G1

Ministério estima R$ 400 milhões para concluir laboratório, mas não informa quanto será destinado à estrutura ainda em 2019 G1

Maior complexo científico do país recebeu 29,4% do orçamento previsto para 2019. MCTIC estima R$ 400 milhões para concluir laboratório, mas não informa quanto será destinado à estrutura instalada em Campinas (SP) ainda este ano.

Com o cronograma das estações de pesquisa prejudicado pelo contingenciamento de verbas, o Sirius, laboratório de luz síncrotron de 4ª geração em construção em Campinas (SP), segue à espera de recursos do governo federal. Duas semanas após receber a visita de ministros de ciência e tecnologia do Brics, o maior projeto científico do País não obteve nenhuma sinalização de quanto dinheiro terá para avançar na montagem das primeiras linhas de luz. Nem mesmo se terá mais alguma verba em 2019.

Consulte Mais informação: g1 »

Carlos Andreazza: ''O ataque ao pacto federativo avança.'

No CBN Em Foco, você acompanha uma análise aprofundada dos temas que dominam o noticiário. Um programa que tem a proposta de separar os fatos da espuma. Com ... Consulte Mais informação >>

Gabigol recusou duas 'ricas' propostas da China, diz jornalista italiano

Gabigol recusou duas 'ricas' propostas da China, diz jornalista italianoAtacante não sabe onde jogará em 2020 lógico ninguém quer joga nessa pelada não só os veio Conta outra ... China é fim de carreira, encher os bolso e encerrar a carreira!

Gabigol rejeita duas ofertas da China e já tem conversa marcada com o FlaAtacante está emprestado ao Flamengo até dezembro deste ano, pela Inter, e está a poucas horas do aguardado duelo pelas semi da Libertadores. Informação é de jornalista italiano

Sornoza é convocado e desfalca o Corinthians em duas partidas

Sornoza é convocado e desfalca o Corinthians em duas partidasMeio-campista foi chamado para defender a seleção do Equador e não estará à disposição de Carille para os jogos contra o Furacão, em Itaquera, e contra o São Paulo, no Morumbi É reforço! Jogador medíocre, torcida deve estar comemorando.

A pedido de Barroca, Botafogo rejeita duas ofertas por Igor CássioAos 21 anos e revelado em General Severiano, jovem atacante viu o América-MG e o Karpaty, da Ucrânia, irem até o clube carioca, que não quis liberá-lo

Grêmio x Flamengo: Veja quais jogadores das duas equipes tiveram mais participações em gols na Libertadores - ESPN VideoEntre todos os jogadores de Flamengo e Grêmio, o líder da estatística é Gabigol, com absurdos 60% de participação

Governo Trump quer coletar DNA de imigrantes para banco de dados do FBI  - Internacional - EstadãoGoverno Trump quer coletar DNA de imigrantes para banco de dados do FBI (via EstadaoInter)

Sirius: maior estrutura científica do país, instalada em Campinas (SP).Beijing Guoan , clube de Renato Augusto e Fernando.13:03 Rio de Janeiro (RJ) A poucas horas de entrar em campo para o aguardado duelo pelas semifinais da Libertadores, Gabigol virou notícia na Itália na última terça-feira.18:41 São Paulo (SP) Dono da camisa 7 do Corinthians, o equatoriano Sornoza foi convocado pela seleção de seu país para o amistoso contra a Argentina, no dia 13 de outubro, e desfalcará o Timão em duas rodadas do Campeonato Brasileiro - contra o Athlético-PR, em Itaquera, e no clássico com o São Paulo, no Morumbi.

— Foto: CNPEM/Sirius/Divulgação Com o cronograma das estações de pesquisa prejudicado pelo contingenciamento de verbas, o Sirius, laboratório de luz síncrotron de 4ª geração em construção em Campinas (SP), segue à espera de recursos do governo federal. Duas semanas após receber a visita de ministros de ciência e tecnologia do Brics, o maior projeto científico do País não obteve nenhuma sinalização de quanto dinheiro terá para avançar na montagem das primeiras linhas de luz. Seu futuro pode ser a permanência no Flamengo (em novembro há reunião com a Inter para contratá-lo) ou o retorno à Europa”. Nem mesmo se terá mais alguma verba em 2019. No entanto, ambas foram prontamente rejeitadas pelo atleta de 23 anos, recém-convocado para a Seleção Brasileira. Em sua primeira e única visita ao Sirius, o ministro Marcos Pontes estimou a quantia de R$ 400 milhões para concluir o laboratório, e disse que aguardaria as liberações da verba do acordo da Petrobras e do descontingenciamento do orçamento federal para definir quanto seria destinado ao projeto - apesar de informar à Casa Civil a necessidade de cerca de R$ 1 bilhão, a pasta recebeu R$ 80 milhões, uma das menores fatias do montante liberado pela União. Em sua passagem pelo clube italiano, na temporada 2016-2017, Gabigol não teve muitas oportunidades e foi emprestado para tentar se recuperar no Santos, onde atuou até o fim de 2018. Na ocasião, o ministro reclamou da pouca destinação de verba, e chegou a comparar a diferença entre "expectativa e realidade" como se tivessem "tirado o motor de um Fórmula 1".

"É basicamente quando você tem uma corrida, um carro de Fórmula 1, você quer aumentar a velocidade do carro e corta o motor", disse. No futuro, haverá uma estadia no Flamengo (em meados de novembro, o encontro com a Inter para comprá-lo) ou o retorno à Europa - diz a publicação do jornalista italiano. Organização social responsável pelo Sirius, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) confirmou ao G1 que ainda não recebeu nenhuma sinalização sobre as verbas. Dos R$ R$ 255,1 milhões previstos no orçamento para 2019, foram empenhados até o momento R$ 75 milhões, ouo 29,4% do total. Procurado para comentar o atraso nos repasses e os valores que serão destinados ao laboratório, o MCTIC não enviou posicionamento até a publicação desta reportagem. Entenda o Sirius O laboratório, que já está com toda a obra civil concluída e aguarda testes no terceiro e principal acelerador de elétrons, é uma das mais modernas do mundo.

Com a luz síncrotron gerada pelo Sirius os pesquisadores poderão analisar diferentes materiais em escalas de átomos e moléculas. A estrutura pode revolucionar a pesquisa brasileira e internacional em várias áreas, como saúde, agricultura e exploração do petróleo. Atualmente, há apenas um laboratório de 4ª geração de luz síncrotron operando no mundo: o MAX-IV, na Suécia. O equipamento brasileiro, no entanto, foi projetado para ter uma luz mais brilhante que o europeu. O ministro de ciência e tecnologia, Marcos Pontes, durante visita ao Sirius, em Campinas (SP) — Foto: Fernando Evans/G1 O atraso nos repasses, por enquanto, não deve afetar a abertura das primeiras linhas de pesquisa do Sirius em 2020.

Pelo menos é o que garante o diretor do projeto, Antônio José Roque da Silva, diretor-geral do CNPEM. "Não tem milagre. Você atrasa o escopo total do projeto, mas o ponto importante é que foi possível fazer uma gestão para que o Sirius comece a dar retorno. Com a entrega da primeira linha de luz, ele começa a ser utilizado", explicou Silva. Linhas de luz Das 13 linhas de luz previstas no projeto do Sirius, que poderá comportar no futuro até 40, três estão em fase acelerada de montagem.

Uma delas, batizada de Manacá, é mais avançada e foi a instalação visitada por Marcos Pontes e representantes do Brics. De acordo com o CNPEM, essa linha será responsável por pesquisas e estudos que podem auxiliar no desenvolvimento de fármacos e na descoberta de enzimas com aplicações na produção de alimentos, biocombustíveis e cosméticos, entre outros. Entenda como funciona o Sirius, o Laboratório de Luz Síncrotron — Foto: Infográfico: Juliane Monteiro, Igor Estrella e Rodrigo Cunha/G1 Veja mais notícias da região no G1 Campinas .